Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 24 de setembro de 2011

A Ignorância Religiosa e as suas Consequências, nesta Vida e para Além-Túmulo

A Ignorância Religiosa é a Estrada Larga da Perdição


“E, em coisas de Religião,
uma grande parte
de homens de nosso tempo
deve ser considerada ignorante”

(São Pio X, Carta Encíclica “Acerbo Nimis”, de 15/4/1905).

 “São Paulo nos diz: 'Se alguém ignora as suas obrigações, será ignorado; se alguém desconhece a Deus ou a Sua Doutrina, será de Deus desconhecido'(cfr. I Cor. 14, 3-38)”(R. Pe. Fr. Manuel da Madre de Dios, O.C.D., “Práticas Mandamentais ou Reflexões Morais sobre os Mandamentos da Lei de Deus, e os abusos que lhes são opostos”, 1871).

E é bem certo, que o Demônio nenhuma coisa procura tanto, como impedir o conhecimento da Doutrina e coisas santas; porque desta ignorância se aproveita para introduzir a maldade; e deste modo ganha imensas almas para o Inferno. Ai! Quantas almas eles assim caçam e levam ao Inferno! Eles obrigados por Deus chegaram a confessar de uma vez, que agradeciam muito a alguns Prelados, Pastores e chefes de famílias o pouco cuidado que tinham em ensinar a Doutrina Cristã; porque daí resultava colherem muitas almas para o Inferno; assim o declararam, quando se celebrava um Concílio Provincial em França.
 
Pode ser que algum espírito esclarecido de nossa época não acredite nesta história, por isso, vem em nosso auxílio um grave testemunho: “Conta Thomás de Cantimpré que, em 1248, um Sacerdote foi encarregado de fazer um discurso ao Clero de Paris, reunido em Sínodo. Este Sacerdote era muito ignorante e, estando na presença de seu auditório, se confundiu completamente. Então o Demônio veio em sua ajuda e lhe sugeriu que pronunciasse as seguintes palavras: 'Os Príncipes das Trevas saúdam os Príncipes da Igreja, e nós lhes agradecemos vivamente pela negligência em instruir ao povo, pois, as almas estagnadas na ignorância, seguem o caminho do mal e chegam ao Inferno'. Linguagem semelhante bem se poderia dirigir a certos pais”(Sermons de S. Alphonse de Liguori, Analyses, Commentaires, Exposé du Système de as Prédication, par le R. P. Basile Braeckman, de la Congrégation du T. S. Rédempteur, Tome Second. Jules de Meester – Imprimeur – Éditeur, Roulers, pp. 464-472).

"Imenso é o número, e aumenta de dia para dia, daqueles que ignoram a Religião inteiramente, ou que não têm da Fé Cristã, senão um conhecimento tal que lhes permite, no meio da luz da Verdade Católica, viver à maneira dos idólatras. Ah! Que avultado número e não somente entre as crianças, mas ainda entre os adultos e os velhos, que não conhecem absolutamente nada dos principais Mistérios da Fé, e que, ouvindo o Nome de Cristo, respondem: 'Quem é... para que eu creia Nele?'(S. Jo. 9, 36). Por isso, não consideram como vício conceber e alimentar ódios contra outrem, realizar os contratos mais iníquos, exercer profissões desonestas, emprestar dinheiro com usura e praticar outras ações não menos condenáveis. Por isso, ignorando a Lei de Cristo, que proíbe não somente fazer coisas vergonhosas, mas também pensar nelas e desejá-las conscientemente, muitas pessoas, ainda que, talvez por uma outra causa, se abstenham de prazeres vergonhosos, acolhem todavia no seu espírito os piores pensamentos, que nenhuma noção religiosa afasta, multiplicando assim as iniqüidades indefinidamente. E estes vícios, Nós o repetimos, encontram-se não somente nas populações dos campos ou na porção miserável do povo, mas também, e talvez mais freqüentemente, entre os homens de uma condição mais elevada, compreendendo neste número aqueles a quem a ciência incha, e que, apoiados numa vã erudição, se julgam autorizados a ridicularizar a Religião e 'blasfemam de tudo quanto ignoram'(Jud. 10)"(Papa São Pio X, Carta Encíclica "Acerbo Nimis", de 15 de Abril de 1905; cfr. D. Santiago José Garcia Mazo, "O Catecismo da Doutrina Cristã Explicado ou Explicações do Catecismo de Astete", p. 36, 6ª Edição, Porto, 1905).

Ladainha da Ignorância


“A razão não pode admitir um efeito sem causa. Este é uma resultante fatal de qualquer ato, seja da ordem lógica, ontológica ou metafísica. Querer o contrário é ir de encontro aos mais claros princípios da sã filosofia e da razão reta e sensata. O assunto em questão é de palpitante valor real e espiritual. Afeta o composto humano e de uma maneira muito especial a sua forma substancial: a alma.
 
Pavorosamente a ignorância religiosa campeia qual soberana rainha, principalmente entre os homens...
 
A ignorância religiosa é a nuvem cinza e negra, interceptora sinistra da operação da Graça no coração da criatura... compromete, totalmente, a salvação, porque afasta a criatura de Deus, impedindo os impulsos da alma para os problemas de além – túmulo... desequilibra as faculdades da alma, tornando-a campo aberto e vasto para a ação perniciosíssima dos inimigos espirituais.
 
A ignorância religiosa leva a criatura ao lamaçal purulento da descrença, acarretando a desonra da dignidade humana pela prática das maiores abominações... é a negação completa dos ideais espirituais, portanto, a maior inimiga de Deus e da alma... despreza os anseios da alma, dando rédeas soltas ao corpo bruto e mau.
 
A ignorância religiosa opondo-se ao conhecimento do Altíssimo é a fonte calamitosa, na qual se embriaga o materialismo e seu cortejo de iniqüidades e desastres morais... é a expressão claríssima do efeito, eternamente, lamentável do Pecado Original... é a infelicidade, porque desvia o ser humano do seu Princípio e do seu Fim, isto é, de Deus.
 
A ignorância religiosa neutraliza as aspirações da alma no aglomerado dos preconceitos, na confusão dos falsos juízos e na avalanche lamentável dos erros, os mais mesquinhos e atrevidos contra a Moral e contra a Religião Divina... é a ave negra e vaticinadora das desgraças do espírito no transe para a eternidade... é a mais clara prova do abaixamento moral de um indivíduo.
 
A ignorância religiosa é a escravidão da alma pelo reinado dos princípios degradantes do Demônio, do Mundo e Carne... é a executora deplorável das iniqüidades sociais, nacionais e universais... é o abismo fatal onde são algemados os espíritos orgulhosos.
 
A ignorância religiosa é a manifestação patente da fraqueza do espírito humano, incapaz dos vôos divinais pelas atmosferas espiritualísticas em ordem à glorificação deslumbrante do espírito... transforma o homem em inimigo feroz do Bem, da Moral, da Religião e do Eterno... é a aniquilação das faculdades da alma, desejosa, por essência, da Divindade e dos problemas transcendentais.
 
A ignorância religiosa faz de uma nação, de um povo, um antro de perversos pela falta dos princípios da Moral divina, única capaz de dirigi-los, no mar agitado da vida social... é a barreira em relação às aspirações da alma humana... expõe a alma à derrota espiritual nas lutas aguerridas desta vida, preparando-lhe, portanto, a condenação eterna.
 
A ignorância religiosa é o germe das desordens mundiais, levando os dirigentes da humanidade a abusarem dos seus poderes e incitando os súditos às revoltas e às loucuras... sustenta o domínio de Satã na alma... inutiliza a capacidade das faculdades da alma de encaminharem-se para a eternidade feliz, e por ela aprisionada aos erros e ao vil materialismo.
 
A ignorância religiosa é a estrada fácil dos vícios odiosos... é a positiva e cabal prova do orgulho descomedido e infernal... derruba as solidíssimas organizações em qualquer ramo do viver humano, porque não admite a autoridade, que tem como princípio Deus.
 
A ignorância religiosa é a manifestação mais clarividente da decadência de uma raça, de um povo e de uma nação... é a nuvem negra da demência, ofuscando, aparentemente, a Grandeza e a Majestade Divina, para o homem poder entregar-se ao desequilíbrio moral... ostenta como mesquinho e desprezível o homem, entregue à sua louca fantasia.
 
A ignorância religiosa dissemina a discórdia e a desordem, porque não reconhecendo um Princípio eterno, ou desconhecendo sua eterna Vontade, não sente base para se submeter a seu semelhante... dá ocasião para as cenas de selvageria, efeito patente da falta de consciência, por ela desorientada na apreciação dos direitos humanos... é a flagrante oposição entre o bem e o mal, entre a Verdade e o erro, entre a honra e a desonra, entre a dignidade e a indignidade, entre o pecado e a virtude.
 
A ignorância religiosa é o vulcão do Inferno, em erupção perversa, desfigurando a excelsitude da alma e tornando o homem objeto de abominação diante de Deus e da filosofia reta... é a detestação completa da espiritualidade ... é um flagrante incontestável da incerteza do ser humano.
 
A ignorância religiosa abala e destrói os alicerces da Moral, na revolução tola e trágica da inteligência e da vontade, nascidas dos desejos ardentes da carne infame... é igual a escura noite da iniqüidade, opõem-se ao claro dia da verdade e da santidade... é a real prova comprovada de um coração inimigo das coisas celestes.
 
A ignorância religiosa é a conseqüência fatal das perversões do homem... é a conclusão real da ignorância, da estupidez ou da má vontade do indivíduo... obscurece o céu anil da verdade com as nuvens tempestuosas dos conceitos loucos sobre as magnificências do espírito.
 
A ignorância religiosa inocula no homem a baba peçonhenta de Lúcifer, revoltoso nas suas indignas investidas contra as comunidades das almas amantes do Altíssimo... é o brilho transitório das inteligências desviadas do caminho de Deus, dos Ensinamentos celestes, iludindo os inexperientes em tais problemas, excitando os ingênuos, dominando os principiantes, na grande tempestade do agitadíssimo mar das pesquisas espiritualísticas ... assegura o império do mal, entre os seres humanos.
 
A ignorância religiosa fantasia para o homem um mundo de ilusões agradáveis, sob a capa de verdade... é o germe das desgraças humano-social-espirituais... desviando o homem de Deus, o coloca na senda perversa do mal.
 
A ignorância religiosa expulsa da mente humana toda a idéia de responsabilidade moral... é a causa principal das calamidades humano-sociais... enfraquece a alma humana, que é aspirante das grandezas do Altíssimo.
 
A ignorância religiosa inutiliza os benéficos efeitos das graças celestes... é um mar agitado, em cujas ondas, é envolvido um grande número de corações covardes para a única e verdadeira luta, a salvação da alma... é o máximo expoente das tramas de Satã contra as almas imortais... é a via larga da perdição eterna... pelos seus desastrosos efeitos, desonra a alma, combate a Santa Madre Igreja, sendo condenada por Deus”(Mons. Luiz Gonzaga de Moura, “Voando nas regiões dos Pensamentos”).

Fonte: Acessar o ensaio "Reminiscência Sobre a Modéstia no Vestir" no link Meus Documentos.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sobre a importância do Véu nas Mulheres

“E, se é vergonhoso para a mulher 
tosquiar-se ou rapar-se, 
cubra a sua cabeça”
(1 Cor. 11, 6).


"Sede meus imitadores, como eu também o sou de Cristo.


Eu vos louvo, pois, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim, e guardais as minhas instruções, como eu vo-las ensinei. Porém, quero que saibais que Cristo é a Cabeça de todo o homem; e o homem a cabeça da mulher; e Deus a Cabeça de Cristo (como homem). Todo o homem que faz ou que profetiza com a cabeça coberta, desonra a sua Cabeça. E toda mulher que faz oração ou que profetiza, não tendo coberta a cabeça, desonra a sua cabeça; porque é como se estivesse rapada. Portanto, se a mulher não se cobre, corte o cabelo. E, se é vergonhoso para a mulher tosquiar-se ou rapar-se, cubra a sua cabeça. O homem na verdade não deve cobrir a sua cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem. Porque o homem não foi feito da mulher, mas a mulher do homem. E o homem não foi criado por causa da mulher, mas sim a mulher por causa do homem. Por isso, a mulher deve trazer sobre a cabeça o (véu que é o sinal do) poder (a que está sujeita, e também) por causa dos Anjos. Contudo, nem o homem existe sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no Senhor. Porque, se a mulher foi tirada do homem, também o homem é concebido pela mulher; mas todas as coisas vêm de Deus. Julgai vós mesmo: É decente que uma mulher faça oração a Deus, não tendo véu? E não vos ensina a própria natureza que é desonroso para o homem deixar crescer os cabelos? Pelo contrário, é glória para a mulher deixálos crescer; porque os cabelos foram-lhe dados como véu (para se cobrir). E, se alguém quiser contestar (o que digo), (fique sabendo que) nós não temos tal costume, nem a Igreja de Deus"(1 Cor. 11, 1-16).


A Notória Negligência das Mulheres não é de Hoje



São João Bosco ensina: "São Lino (n.c: Sucessor de S. Pedro, a.d. 67), durante os 10 anos de seu Pontificado, além do que trabalhou na pregação e propagação do Evangelho, aplicou-se com zelo em combater os erros (n.c: dos hereges da época)... Ainda que tenham sido aqueles tempos de muito fervor, havia alguns que iam à igreja vestidos como para ir ao teatro. São Lino, em vista disto, renovou o preceito de São Paulo, e estabeleceu que todos deviam ir à igreja com modéstia, e as mulheres com a cabeça coberta". E continua o Santo: "Lei muito sábia, que seria para desejar fosse exatamente observada em nossos dias para que cessasse o escândalo de que somos desgraçadamente testemunhas, vendo tantas mulheres na igreja vestidas com tanta vaidade e de cabeça descoberta"("História Eclesiástica", 1ª Época, Cap. VI).


Fonte: Acessar o ensaio "Reminiscência Sobre a Modéstia no Vestir" no link "Meus Documentos".

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Quem são os verdadeiros Fautores das Modas Indecentes?


A Sinagoga de Satanás em Ação
 
Uma Combinação Secreta: Nudismo e Indisciplina dos Costumes

"É fácil descobrir os poderosos móveis dessa combinação secreta. Sabemos por que razões, perfeitamente lógicas, para servir a seus fins, o Inimigo de Cristo jurou a destruição da Família. Existe, porém aí, alguém que por vezes numerosas demais, segundo o Inimigo, se opõe às suas intenções secretas: é a esposa e a mãe cristã, é a sacerdotisa do lar, aquela que mantém, alimenta ou reaviva a chama sagrada, aquela, cujo amor fiel, e cuja virtude graciosa, sustentam a casa e a preservam de todo mal. O Demônio sabe-o muitíssimo bem: toda a sua astúcia se exercerá em pura perda contra a família, enquanto ele achar, forte diante dele, a esposa consciente dos seus deveres, e decidida a cumpri-los até o fim. Enquanto a casa for guardada por uma mulher perita em amor verdadeiro, uma mulher pura e forte, em vão o Inimigo atacará os seus baluartes. É, pois, bem claro que é à mulher que é necessário primeiro atingir, atacando nela a concepção do amor e da castidade.



Perverter a mulher... eis o único e verdadeiro meio de arruinar a família. Mas como chegar a pervertê-la? Como atacar as adversárias? Tantas mulheres honestas, tantas outras que defendem ainda, como um escudo de proteção, as velhas Tradições Cristãs, outras enfim, que possuem um instintivo respeito de si mesmas, todas resistem a qualquer tentativa aberta de perversão. Há, porém, um poder a que a mulher se submete quase sempre, ante o qual capitula sorrindo: é o poder da moda. E eis aqui o segredo descoberto: pôr em moda certas atitudes, certos vestuários, e liberdades sempre maiores, que, infalivelmente, destruirão esse envólucro de reserva e pudor contra o qual por tanto tempo se quebraram os esforços do Inimigo. Despir a mulher; para dizê-lo em três palavras, despi-la lenta e sabiamente, para atingi-la, enfim, e destruir-lhe a pureza.


'Os meios infelizmente empregados para excitar os desejos maus, nem sempre consistem em despir, mas em variar os efeitos. A moda, por mais audaciosa que seja, perde o que tem de nocivo pelo hábito. Assim, renovará ela perpetuamente os seus processos. Vela hoje o que mostrava ontem, e mantém despertas as paixões más pela imprecisão das formas corporais que, alternativamente, oculta ou deixa ver. Aqui, para prevenir o mal, se requerem não fórmulas feitas, mas o espírito de prudência, prudência da serpente que deve aliar-se à simplicidade da pomba, aliança tão rara na mesma pessoa'(Côn. Tiberghien, professor nas faculdades de Lille).



Com efeito, a castidade da mulher, sob o vestuário tradicional das conveniências, está ainda protegida por uma sub-veste de pudor. Despindo-a, porém, da veste das tradições convencionais, em breve terá perdido tudo. Surgirá talvez alguma resistência, quando a quisermos despir da sua delicadeza, do respeito de si, último invólucro da pureza. Mas a própria mulher honesta vai aos poucos cedendo, porque tantas outras mulheres o fazem, e porque é 'a moda'. E assim, de concessão em concessão, vai ela perdendo, um a um, os seus mais belos tesouros, e entregará por fim a sua castidade. E será então, não só a derrota dessa castidade, mas, a de tantas outras, que por ela serão atingidas.



É assim que muitas moças, cheias de ideal, e que sonhavam passar pelo mundo como o conseguem as melhores, − não só permanecendo muito puras, mas exercendo uma ação 'purificadora', cederam terreno pouco a pouco, empolgadas pelos costumes ambientes, e, sem coragem para ousar reagir, tornaram-se enfim criaturas provocantes, e semeadoras de tentações"(Mônica Levallet-Montal, "Pour les vingt ans de colette − Palavras à minha Filha", Cap. VIII, pp. 253-270, Livraria José Olympio Editora, 1941)....
”A moda é feita para provocar o desejo”,
defendia Mary Quant

(Inventora da Mini-saia).

Fonte: Acessar o ensaio "Reminiscência Sobre a Modéstia no Vestir" no link "Meus Documentos".

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A Bem aventurada e sempre Virgem Maria

 
"Vossa devoção
é uma arma de salvação,
que Deus dá 
a quem quer 
salvar"

(São João Damasceno, "Sermo de Annunc.")


"Sois Vós a Mulher
anunciada aos Demônios
como sua eterna Inimiga"

(Hino "O Prima Virgo", da Véspera da Assunção)


 

 "A Virgem foi pois isenta de toda maldição
e bendita entre as mulheres.
Ela é a única que suprime a maldição,
traz a bênção e 
abre as portas do Paraíso"

(S. Tomás de Aquino, "Sermão sobre a Saudação Angélica")





“Não receia S. Bernardino de Sena 
em concordar com a sentença 
de que ‘ao império de Maria 
todos estão sujeitos, 
até o próprio Deus’. 
isto é, 
Deus lhe atende aos rogos 
como se fossem ordens”
 
(S. Afonso Mª de Ligório, “Glórias de Maria Santíssima”, Part. I, Cap. VI, § I).

domingo, 18 de setembro de 2011

Em Defesa do Sacramento do Matrimônio





“A natureza do Matrimônio fica absolutamente subtraída à liberdade humana.
Quem se casa fica, por conseguinte, 

preso às leis e propriedades essenciais desta Instituição divina”

(Rev. Pe. Geraldo Pires de Souza, C.Ss.R., “As Três Chamas do Lar”, 
Cap. II, 9, p. 23, 2ª Edição, Ed. Vozes, 1939).

 
A Seita de Edir Macedo 
Promove o Pecado de Escândalo




O 5º Mandamento
da Lei de Deus
proíbe:
o Escândalo


"Ai daqueles por quem vem o escândalo"(São Mateus 18, 7).

O fato foi impresso no jornal “Folha Universal” da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), de número 922 (de 6 a 12 de dezembro de 2009), de distribuição nacional. Na seção intitulada “Folha IURD - jornal do pastor”, à página 3i, desenvolve-se e consuma-se a seguinte orientação, ou melhor dizendo, desorientação:


Estou Pecando?

Consultante: Bispo, estou na IURD há 2 anos. Não sou casada, porém, vivo com uma pessoa há 10 anos com quem tenho dois filhos. Eu quero me casar, mas ele não. Ele ainda não é da Igreja, mas é um bom marido e um bom pai. Fico pensando se viver junto sem ser casada é pecado. Por causa dessa dúvida ainda não me batizei, pois o pastor diz que a pessoa tem que abandonar o pecado para se batizar. O que faço? Oriente-me,por favor. (Nádia, por e-mail)


Bispo: Nádia, jesus disse: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados...”(Mateus 11, 28). Se Ele a aceitou sem casar, quem pode cobrar o seu casamento? Certamente, o diabo usa esse pretexto para criar dúvida e impedí-la de seguir na sua fé. Não se preocupe com o casamento, pois a verdadeira união é o que está vivendo agora. Você pode se batizar, participar da Santa Ceia e desenvolver a sua salvação tranquilamente, porque não há nada de errado contigo. 
( www.folhauniversal.com.br)


E em outra edição:


Futuro Melhor


Consultante: Tenho 27 anos, sou obreira há 5 anos e casada há 3. Meu marido também é obreiro e tem 24 anos. Estou separada há 1 mês. Desde que casamos, nós sempre brigamos muito. Nestas ocasiões sempre fico como a culpada de tudo. Ele gasta o dinheiro com ele mesmo e eu não peço nada. Dividimos sempre as despesas mesmo ganhando a metade do que ele recebe. Nunca consigo cuidar de mim. Adquiri dívidas porque paguei contas. Peguei um empréstimo para quitá-las e agora estou endividada. Enquanto isso, meu esposo gasta dinheiro com ingressos para ver jogos de futebol no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Faço trabalhos avulsos para arrumar dinheiro e sempre dou a maior parte para ele. Tomei a iniciativa de mandá-lo embora e agora me arrependi. Pedi que voltasse e ele não quis. Agora só fala em divórcio. Sinto-me triste e solitária, mas tenho orado e jejuado. Participei da Fogueira Santa de Israel, fiz meu máximo e estou numa luta espiritual enorme. O que devo fazer para reconquistá-lo? (Amiga, por e-mail)


Resposta: Amiga, a sua história é bem comum quando se casa com a pessoa errada. Esse rapaz não foi feito para você. Aliás, ele ainda não sabe o que é ser homem de verdade. Vive como se ainda fosse uma criança na casa dos pais, dependendo de todos, menos de si. Você se casou com uma criança. Eu imploro, amiga, que você se ame, pois merece alguém muito melhor, que vai cuidar de você como o Senhor Jesus cuida da Sua Igreja. Não fique triste, mas feliz por estar livre de um casamento malfeito. Faça tudo o que não podia fazer antes. A Bíblia diz que se a esposa ou o marido não quer mais voltar para o casamento, então estão livres para se casar novamente. Ele já a humilhou o bastante, agora é hora de tirar a poeira e partir para um futuro melhor (Folha Universal, de nº 928 [de 17 a 23 de janeiro de 2010], edição nacional, seção intitulada “Folha IURD – Coisas de Mulher”, no cantinho dedicado à “Mulher Cristã – Perguntas e Respostas”, à página 8i).


E em outro lugar:


Filhos


Consultante: Leio toda semana seus artigos na Folha Universal e eles me ajudam muito. Tenho uma dúvida e gostaria de receber um esclarecimento. Não tenho desejo de ter filhos e quando alguém fala que deveria querer me angustia muito. Se tento mudar de ideia, começo a ficar deprimida. Na verdade gosto de crianças e até levo jeito com elas. Já fui professora do jardim e me divertia muito, porém com todos os acontecimentos que vejo, penso que é melhor não tê-los. Será que é pecado pensar assim? Toda mulher deve sonhar em ser mãe? Será que não sou normal, por isso? Deus a abençoe. (Amiga, por email)


Resposta: Amiga, você está super certa em não querer ter filhos, se toda a mulher tivesse essa visão... Nós estamos nos finais dos tempos, está cada vez mais difícil criar um filho para Deus (Folha Universal, de nº 927 [de 10 a 16 de janeiro de 2010], edição nacional, seção intitulada “Folha IURD – Coisas de Mulher”, no cantinho dedicado à “Mulher Cristã – Perguntas e Respostas”, à página 8i).


Não admira que esta Seita esteja inchando assombrosamente. A moral exigida é relativa e ao gosto de cada cliente, mas diametralmente oposta aos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e de Sua Igreja. Se Nosso Senhor afirmou que “todo o que olhar para uma mulher, cobiçando-a, já cometeu adultério com ela no seu coração”(S. Mat. 5, 28) ; como, estes mercenários do Evangelho, podem desorientar os cristãos vacilantes? E em outra parte disse o Filho de Deus: “Ai daquele homem por quem vem o escândalo!”, e mais adiante afirmou: “Vêde, não desprezeis um só destes pequeninos”(S. Mat. 18, 7;10). Como não temer, a justa ira do Senhor?


Pensando nesta e em outras desorientações, é que decidi expôr algumas questões relativas ao Sacramento do Matrimônio. Sei que serão desenganadas muitas almas, que antes, desconheciam estas verdades ensinadas pela Santa Madre Igreja Católica. Vamos a elas....

"O cristão que não é apóstolo, é apóstata" 

(Papa Pio XI).


Fonte: Acessar o ensaio "Em Defesa do Sacramento do Matrimônio" no link "Meus Documentos".

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Revelações Proféticas

 
Combate com Arquidemônios

Estava lendo o impressionante livro: Escritos Autobiográficos y espirituales, Biblioteca de Autores Cristianos, Madri, 1959. Consta nesse livro algumas profecias feitas por Santo Antonio Maria Claret.


Assim como no céu há uma hierarquia angélica, há no inferno também uma hierarquia diabólica. Os diabos menos importantes cumprem missão de pouca importância, mas para grandes missões são designados demônios de "alta estirpe". Para castigo dos homens, Deus permitirá que saiam do inferno quatro arquidemônios. Esses arquidemônios trabalharão para destruir as famílias e espalhar um espantoso amor aos prazeres. Prestem atenção: são apenas quatro, mas quatro arquidemônios. Ouçamos as profecias de Santo Antonio Maria Claret:

"No dia 23 de setembro [de 1859], às sete e meia da manhã, disse-me o Senhor: Voarás pela Terra, ou andarás com grande velocidade e pregarás os grandes castigos que se aproximam. O Senhor me deu a conhecer grandes coisas sobre aquelas palavras do Apocalipse, 8,13: Et vidi et audivi vocem unius aquilae [E olhei, e ouvi a voz duma águia], que voava pelo céu e dizia com grande e alta voz: Ai! ai! ai! dos habitantes da Terra por causa dos três grandes castigos que virão. Estes castigos são:

"1º O protestantismo, comunismo...

"2º Os quatro arquidemônios que promoverão de modo espantoso o amor aos prazeres -- o amor ao dinheiro -- a independência da razão -- a independência da vontade.

"3º As grandes guerras e suas consequências".....

http://ograndecombate.blogspot.com/2010/11/combate-com-arquidemonios.html

Nossa Senhora procura Almas para o Combate



"O mundo vai à deriva, dizia um santo beneditino um pouco antes de morrer, porque as pes­soas não têm mais convic­ções..." Que con­vicções é pre­ciso ter hoje? Certamente aquela que expri­miu São Maxi­miliano Kolbe de maneira profética: "Os tempos mo­dernos são domina­dos por Satã, e o se­rão cada vez mais para o futuro. O com­bate com o Infer­no não pode ser dirigi­do por ho­mens, mes­mo os mais sábios. Somente a Imaculada recebeu de Deus a pro­messa da vi­tória sobre o Demô­nio. Ela procura almas que lhe sejam totalmente con­sagradas para se tor­narem em Suas mãos, os instrumentos que vão ven­cer Satanás e estender o Reino de Deus no mundo in­teiro".

Enlouquecimento do Mundo Moderno

 
“Tempo virá
em que os homens enlouquecerão,
e, ao verem alguém
que não esteja louco,
se erguerão contra ele,
dizendo: 'Tu és louco',
porque não será 

semelhante 
a eles”



(Santo Antão; 
cfr. “Apoftegmas: a sabedoria dos antigos monges”, 
por J. P. Migne, “Patrologia Graeca”, T. 65, colunas 71- 440).
 

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...