Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 21 de outubro de 2017

A Devoção à Sagrada Face de Nosso Senhor Jesus Cristo, não Diminui e nem Atrapalha a Devoção ao Sagrado Coração.


A expressão de Santa Margarida Maria Alacoque: – “O Amor não é amado” – ecoou profundamente no coração de Madre Maria Pierina. No ano de 1935, para alcançar meios de erigir no centro do pátio da escola, uma bela estátua de mármore do Sagrado Coração de Jesus, organizou rifas, teatrinhos, etc., até conseguir a soma desejada. E fazendo gravar no pedestal da imagem estas palavras – DULCE COR JESU, SIS AMOR MEUS – com grande solenidade consagrou a escola ao Sagrado Coração do Divino Mestre.

Ainda hoje se vê em ato o seu desejo: Quem entrar na casa da Vila Elba, seja acolhido pelo dulcíssimo sorriso de Jesus. É que verdadeiramente o seu coração estava cheio de amor por Ele.

No Diário da casa, a 16 de julho de 1936, escrevia:

Oh! O amor de Jesus! Vale a pena morrer a todos os outros amores! Queria que todos os corações, vibrassem ao uníssono com o seu, em dar louvor e amor a Jesus...

Na adoração noturna da primeira sexta-feira da quaresma, Jesus faz a Madre Maria Pierina participar dos Seus tormentos espirituais na Agonia do Getsêmani.

Raptada em êxtases dolorosos, de novo escuta o convite do Esposo Divino, que lhe diz profundamente triste, mostrando-lhe a Face ensanguentada:


Desejo que seja mais honrada a Minha Face, que reflete as penas íntimas de Minha Alma e o amor do Meu Coração. Quem Me contempla Me consola”.

A Madre fala a esse respeito às suas Filhas, sem nada revelar de seus colóquios com Jesus. Somente distribui a todas a imagem, reprodução da Sagrada Face, incitando-as a contemplá-La com amor, pensando nos Seus sofrimentos e na Sua ilimitada bondade.

Na terça-feira da Paixão, ouve dos lábios puríssimos de Jesus uma dulcíssima Promessa e uma animação:


Toda vez que alguém contemplar a Minha Face, Eu derramarei o Meu amor nos corações e por meio de Minha Sagrada Face se obterá a salvação de muitas Almas”.

Madre Maria Pierina arde em desejos de executar os pedidos de Jesus, porém, antes de tudo, submete-se à obediência do seu Diretor Espiritual o Rev. Pe. Rossi, S.J.

Na primeira terça-feira de 1937, Jesus se dignou instruí-la a respeito desta devoção, e acrescentou:


Talvez possa acontecer que algumas almas temam que a devoção e o culto à Minha Sagrada Face diminuam a que se consagra ao Meu Coração. Dize-lhes que, pelo contrário, será esta completada e aumentada. Contemplando a Minha Face, as almas participarão dos Meus sofrimentos, sentirão a necessidade de amar e de reparar. E não é isto, a verdadeira devoção ao Meu Coração?”

Bem depressa teve ela ocasião de advogar a causa da Sagrada Face junto de um Confessor. Este, talvez para prová-la, opõe quantas objeções, às quais a Madre fortalecida com as palavras de Jesus, responde com segurança. Depois de um longo colóquio no confessionário (as Irmãs foram convidadas a deixar o recinto da Capela pela Irmã X, visto que a Madre sem se advertir levantava a voz ao falar e poderia ser ouvida) dirigindo-se a Irmã X exclamou:

– “O Padre quis confundir-me, mas a Jesus ninguém confunde, a Irmã Pierina, sim, ouve bem: a devoção à Sagrada Face não diminui a devoção ao Sagrado Coração – ao contrário, a completa”.

Escreve a 17 de junho de 1938 ao Rev. Padre Rossi, S.J.

Venerando Padre

JESUS!


“… Padre, a Sagrada Face é tudo para mim, porque me leva diretamente ao Seu Coração como se fosse a porta de entrada, e de todas, a que mais considero, procuro aí esquecer-me completamente de tudo e mergulhar-me nEle…”

Entretanto, Jesus de novo se manifesta, aparecendo-lhe gotejando Sangue e lhe diz com muita tristeza, a 21 de novembro de 1938, durante a Adoração Noturna:

Santo Sudário de Turim e o Santo Rosto de Manoppello

Vês como sofro? E no entanto, são pouquíssimas as almas que Me compreendem. Quantas ingratidões recebo daqueles mesmos, que dizem amar-Me! Dei ao mundo o Meu Coração como objeto sensível do Meu Grande amor pelos homens, agora dou a Minha Face como objeto sensível da Minha dor pelos pecados dos homens, e quero, seja Ela honrada com uma Festa particular, na terça-feira da Quinquagésima, festa precedida de uma Novena, durante a qual todos os fiéis façam reparação Comigo, unindo-se e compartilhando da Minha dor”.

Com obediência cega, a Madre se submete Àquele que a dirige e se abandona à divina vontade. Grande é então o seu fervor!



Fonte: “Mensageira da Sagrada Face – Irmã Maria Pierina de Micheli”, por Ir. Maria Ildefonsa Rigamonti, Caps. XIII e XIV; Editora Lar Católico, Juiz de Fora/MG, 1960.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...