Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 5 de janeiro de 2019

Novena em Honra da Sagrada Família (3º Dia)


Terceiro Dia

Ato de Contrição e Oração Preparatória, como no primeiro dia.

MEDITAÇÃO
A Sagrada Família na Fuga para o Egito

Tendo Herodes sabido pelos Magos, que era nascido o Rei dos Judeus, decretou a degolação de todos os meninos de Belém e suas cercanias; Deus, porém, não querendo que Seu Filho morresse ainda, enviou um Anjo a São José, a dizer-lhe, que tomasse o Menino e Sua Mãe, e com Eles fugisse para o Egito. Consideremos aqui a pronta obediência de São José, que não obstante o Anjo não lhe designar a hora da partida, não o interrogou sobre ela, nem acerca do lugar onde havia de fixar-se no Egito, mas dispôs-se a partir imediatamente. Participou logo a Maria Santíssima a ordem divina, juntou as ferramentas da Sua arte que poderia levar consigo e lhe deviam servir naquela região, para granjear o sustento de Sua abandonada Família, e com Ela se pôs a caminho naquela mesma noite, como afirma Gerson: e foi só, sem guia, apesar de a viagem ser de cerca de cento e trinta léguas, e por caminhos escabrosos, através de montanhas e desertos. Quanto não haveria de padecer São José durante este longo trajeto, vendo os sofrimentos de Sua querida Esposa, sem hábito de andar a pé tão largas jornadas, e carregando em seus braços com o tenro Infante, que os dois levavam alternadamente. Iam fugindo, receosos de encontrar a cada passo os emissários de Herodes, na época mais rigorosa do inverno, em meio de ventanias e nevadas. Durante esta longa viagem só se alimentariam de algum pão, levado de sua casa, ou recolhido de esmola pelo caminho. De noite descansariam em alguma pobre caravançará, ou nos montes e campos, ao ar livre, ou ao abrigo de alguma árvore. Em verdade, São José estava perfeitamente unido à vontade de Deus, que queria que Seu Filho desde a mais tenra infância começasse a sofrer pelos homens, para expiar os seus pecados: seu Coração terno e amante, contudo, não podia deixar de sofrer, e muito, vendo tremer e chorar de frio o seu Jesus, e suportar tantas outras incomodidades.

Consideremos, finalmente, o sem número de tribulações por que teve de passar São José, durante sete anos, em que permaneceu no Egito, no meio de um povo idólatra, bárbaro e estranho, onde não encontrava nem parentes, nem amigos que O auxiliassem. Por isso, diz São Bernardo, que para sustentar a Sua estremecida Esposa e o divino Infante, que alimenta e conserva a todos os homens e a todos os seres da Criação, se viu o Santo Patriarca obrigado a trabalhar de dia e de noite.

Aqui medita-se… faz-se a petição… Gozos…
(como no primeiro dia)

Oração jaculatória: Família Sagrada, por Herodes perseguida, sede sempre conosco.

Obséquio: Por amor de Jesus, Maria e José, direi hoje vinte vezes: “seja feita a Vossa vontade assim na terra como no Céu”, e, oferecerei a Deus os sofrimentos que me enviar.

ORAÇÃO

Amado Jesus meu, tende piedade de mim. Deus e Senhor meu, Vós que Sois a própria inocência, quisestes padecer tanto por amor de mim desde a mais tenra infância, e eu, que por meus pecados tantas vezes mereci o Inferno, impaciento-me e exaspero-me quando tenho alguma coisa que padecer por amor de Vós: Ah! Meu dulcíssimo Salvador, perdoai-me, que eu quero de hoje em diante sofrer com paciência todas as contrariedades, e me ofereço a Vós para levar com resignação todas as cruzes que Vos dignardes enviar-me; auxiliai-me, porém, com a Vossa graça, pois sem ela não poderei ser-Vos fiel. Amo-Vos, ó meu Jesus, e estimo-Vos, meu tesouro e meu tudo, e desejo amar-Vos sempre, e, para Vos agradar, estou resolvido a sofrer quanto Vos aprouver.

Ó Maria, Mãe de Deus e minha Mãe, Virgem cheia de ternura, pelos Vossos sofrimentos na fuga para o Egito, alcançai-me a força necessária para suportar com paciência e resignação, todas as contradições e adversidades da vida, que o Senhor se dignar enviar-me.

Ó meu Santo e Glorioso Patriarca, pela Vossa pronta e constante obediência à vontade de Deus, alcançai-me do meu Jesus, a graça de obedecer perfeitamente aos Seus divinos Preceitos. Dignai-Vos de me obter a graça de não perder nunca, até o derradeiro alento, a companhia de Jesus e de Maria, nesta viagem que ando a fazer para a eternidade, rodeado de tantos inimigos: na companhia de ambos as amarguras da vida e agonias da morte, hão de ser para mim preciosas e cheias de doçuras.

EXEMPLO

Há poucos anos ainda que um irmão da Associação de Bruxelas, se sentiu acometido de uma enfermidade dolorosíssima, e de tal gravidade, que os médicos julgaram necessária uma operação, perigosa de fazer. Submeteu-se o enfermo; estendido já no leito, preparou-se para sofrer; e sofreu com efeito, com tanta resignação e serenidade, que todos perguntavam com admiração, que força misteriosa seria a que sustentava a sua heroica paciência. Era muito simples a resposta: é que debaixo do seu travesseiro tinha o valente cristão metida a sua medalha predileta da Sagrada Família, e na lembrança dos sofrimentos e paciência incomparáveis de Jesus, Maria e José encontrava forças para suportar heroicamente as suas próprias dores. À imitação deste generoso sócio, procuremos, em meio de nossas adversidades, ter sempre à vista, a imagem da Sagrada Família, ou, pelo menos, trazer à memória os seus exemplos divinos.

JACULATÓRIAS

Amado Jesus, Maria e José, o meu coração Vos dou e a minha alma.

Amado Jesus, Maria e José, assisti-me na última agonia.

Amado Jesus, Maria e José, expire em paz entre Vós a minha alma.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...