Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

terça-feira, 2 de junho de 2015

As Inesgotáveis Riquezas do Sagrado Coração de Jesus (Ensaio em Fase de Conclusão) 3



Coletânea de Orações
em Honra do
Sagrado Coração de Jesus


A Glória de Servir e de se Consagrar
ao Sagrado Coração de Jesus

Se soubesses quanto Mérito e Glória há em honrar este amável Coração do adorável Jesus! Qual será a recompensa dos que, depois de consagrados a Ele, só procuram honrá-Lo! Sim, parece-me que esta única intenção dará mais Méritos e Satisfação às suas ações diante de Deus, do que tudo que pudessem fazer sem esta aplicação” (S. Margarida M. Alacoque, Carta 27).

Quando nos consagramos e dedicamos por completo a este Coração adorável, para amá-Lo e honrá-Lo, com todos os nossos meios, entregando-nos de todo a Ele, Ele cuida de nós e nos faz chegar ao porto da salvação, apesar de todas as borrascas” (S. Margarida M. Alacoque, Carta 33).


Hoc fac et vives – Faze isto e viverás:


Ato de Consagração do Gênero Humano
ao Sagrado Coração de Jesus1

Dulcíssimo Jesus, Redentor do Gênero Humano, lançai Vosso olhar sobre nós, humildemente prostrados diante do Vosso Altar. Nós somos e queremos ser Vossos; e para nos unirmos mais firmemente a Vós, cada um de nós neste dia se consagra espontaneamente ao Vosso Sacratíssimo Coração.

Muitos há que nunca Vos conheceram; muitos desprezaram os Vossos Mandamentos e Vos negaram. Misericordiosíssimo Jesus, tende piedade de uns e outros, e conduzi-os todos ao Vosso Sacratíssimo Coração.

Senhor, sede Rei, não só dos fiéis que jamais se separaram de Vós, mas também dos filhos pródigos que Vos abandonaram; fazei que breve regressem à casa paterna para não perecerem de miséria e de fome.

Sede Rei dos que vivem no erro, ou separados de Vós pela discórdia; trazei-os ao Porto da Verdade e à Unidade da Fé, para que em breve haja um só Rebanho e um só Pastor.

Sede, enfim, Rei de todos os que estão ainda sepultados nas trevas da idolatria ou do Islamismo, e não recuseis chamá-Los todos à luz do Vosso Reino.

Olhai com misericórdia os filhos do povo que outrora foi Vosso preferido; que sobre eles desça, mas hoje em batismo de vida e redenção, o Sangue que um dia sobre si invocaram.

Concedei, Senhor, à Vossa Igreja uma liberdade segura e sem peias; concedei a todos os povos ordem e paz; fazei que de um ao outro polo do mundo, ressoe uma só voz: Louvado seja o Coração Divino que nos trouxe a salvação! A Ele glória e louvor por todos os séculos dos séculos. Amém.

Consagração ao Sagrado Coração de Jesus2

Ó meu Jesus, para Vos testemunhar meu reconhecimento e em reparação das minhas infidelidades: eu N. Vos dou o meu coração, consagro-me inteiramente a Vós e proponho com a Vossa divina graça nunca mais pecar. Amém.3

Ato de Consagração das Famílias
ao Sagrado Coração de Jesus


Sagrado Coração de Jesus, que manifestastes a Santa Margarida Maria o desejo de reinar sobre as famílias cristãs, nós viemos hoje proclamar Vossa Realeza absoluta sobre a nossa família.

Queremos, de agora em diante, viver a Vossa Vida, queremos que floresçam, em nosso meio, as virtudes, as quais prometestes já neste mundo a paz. Queremos banir para longe de nós o espírito mundano que amaldiçoastes.

Vós reinareis em nossas inteligências, pela simplicidade de nossa fé; em nossos corações, pelo amor sem reservas de que estamos abrasados para convosco, e cuja chama entreteremos pela recepção frequente da Vossa Divina Eucaristia.

Dignai-Vos, Coração Divino, presidir as nossas reuniões, abençoar as nossas empresas espirituais e temporais, afastar de nós as aflições, santificar as nossas alegrias, aliviar as nossas penas.

Se, alguma vez, um de nós tiver a infelicidade de Vos ofender, lembrai-Lhe, ó Coração de Jesus, que sois Bom e Misericordioso para com o pecador arrependido.

E quando soar a hora da separação, nós todos, os que partem e os que ficam, seremos submissos aos Vossos eternos desígnios. Consolar-nos-emos com o pensamento de que há de vir um dia em que toda a família, reunida no Céu, poderá cantar para sempre a Vossa glória e os Vossos benefícios.

Digne-se o Coração Imaculado de Maria, digne-se o glorioso Patriarca São José, apresentar-Vos esta consagração e no-la lembrar todos os dias de nossa vida.

Viva o Coração de Jesus, nosso Rei e nosso Pai! Amém.

Oração da Família ao Sagrado Coração de Jesus


Glória ao Coração de Jesus! Como foi grande a Vossa misericórdia para com os felizes servos deste lar! Escolhestes a nossa família como herança de amor e santuário de reparação, que Vos daremos pela ingratidão dos homens. Confusos, Senhor, aceitamos a grande honra de Vos ter como Chefe da Família. Nós Vos adoramos em silêncio, felizes porque quereis tomar parte em nossas alegrias e tristezas em nossas fadigas e penas. Não somos dignos que entrei nesta humilde morada. A Vossa palavra, porém, revelou a bondade do Vosso Coração. Nossas almas tem sede de Vós, e acham na Chaga do Vosso lado as águas da Vida Eterna.

Por isso, contritos e confiantes, viemos entregar-nos a Vós, Vida imortal. Permanecei entre nós, ó Sagrado Coração, pois estamos desejosos de Vos amar e fazer-Vos amado. Sois a fornalha ardente que há de abrasar o mundo para regenerá-lo. Seja esta casa para Vós, o refúgio de Betânia, onde repousareis na companhia de almas dedicadas, que escolheram como melhor parte a feliz intimidade de Vosso Coração. Divino Salvador, seja esta casa asilo carinhoso, como foi o Egito, quando fostes desterrado por Vossos inimigos. Vinde, Senhor! Nesta nova Nazaré, amamos com profundo amor a Virgem Maria, a Mãe tão terna de Vós, que sois o Caminho, a verdade e a Vida.

Fazei-nos compreender as palavras que dirigistes a Zaqueu: “É preciso que desde hoje Me deis hospedagem em Vossa casa”. Estabelecei aqui a Vossa casa de repouso, para que vivamos de Vosso amor e de Vossa Companhia. Nós Vos precisamos nosso Rei. Não queremos outro, senão Vós tão somente. Seja sempre amado, bendito e glorificado neste lar. Venha a nós o Vosso Reino! Amém.

Renovação da Consagração das Famílias
ao Sagrado Coração de Jesus4

Dulcíssimo Salvador, humildemente prostrados a Vossos pés, renovamos a consagração da nossa família ao Vosso Divino Coração. Sede sempre nosso Rei; pomos em Vós plena e inteira confiança; que nossos desejos, pensamentos, palavras e obras sejam impregnados do Vosso espírito; abençoai os nossos atos, tomai parte em nossas alegrias, tristezas e trabalhos. Concedei-nos a graça de melhor Vos conhecermos e amarmos, e de Vos servirmos sem desfalecimento. Que de um polo ao outro do mundo ressoe esta exclamação: Bendito, amado e glorificado seja sempre e em toda a parte o Coração triunfante de Jesus. Amém.

Consagração5


Prostrado em Vossa Divina Presença, reconheço e adoro a Vossa Suprema Majestade, ó Jesus, meu Deus, meu único Bem, meu último Fim! Ó Esposo meu caríssimo, ó meu Tudo, dou-me e me entrego totalmente ao Vosso Divino Coração! Ofereço-Vos o meu coração em sacrifício e perfeito holocausto; e protesto que, deste este momento, separado para sempre das criaturas, ele só pertence ao Vosso Coração.

É a doação, é a oferenda que hoje Vos faço, ó Verbo Humanado. Aceitai-a por piedade! Tomai posse do meu coração como de coisa toda Vossa. Sede para ele o Mestre, a Luz e o Calor, a Força e o Asilo seguro. Sede para ele a Consolação nas penas, e o Guia que o leve felizmente ao desejado porto da salvação.

E permiti, ó meu amável Jesus, que Vos dirija uma humilde súplica para pedir-Vos um presente que há muito desejo, e que estimo e amo muito mais, sem comparação alguma, do que de tudo quanto existe no mundo: o rico presente que Vos peço é o Vosso Divino Coração. Dai-me-o, ó Jesus, sem atender à minha indignidade; dai-me o Vosso Coração, como O destes a algumas almas por Vós particularmente queridas, de cujo número quero ser. Por serdes Vós tão infinitamente Bom, é que tomo a confiança de fazer-Vos tão grande pedido! Concedei-me esse Divino presente: ó meu liberal Senhor, dai-me o Vosso Coração.

Já Vos dei e torno a dar-Vos o meu, para que seja sempre todo Vosso; a fim de que, por Vossa Graça e Misericórdia, de hoje em diante, até o fim da minha vida, eu Vos ame, Vos sirva, Vos imite, sem culpa alguma, mortal ou venial voluntária.

Renovai hoje a minha alma, ó meu Divino Jesus; tomai plena e perfeita posse do meu coração e de todo o meu ser, que dedico, consagro e entrego, em perpétuo sacrifício de amor, ao Vosso amante Coração.

Fazei do meu pobre coração um paraíso de Vossas delícias, um jardim fechado, rico de belas flores e dos frutos que mais Vos agradam, que são as Virtudes: a Simplicidade, a Mansidão, a Humildade, a Caridade, das quais o Vosso Divino Coração é Fonte, Mestre e Modelo.

Abrasai-me no vivo e ardente desejo de amar-Vos cada vez mais. Meus pensamentos e meus afetos, o meu espírito e o meu coração, todos os meus sentidos e todos os meus atos nunca tenham outro fim ou outro objeto, senão, agradar-Vos. Para que, depois de uma vida toda de amor, eu venha a morrer de Vosso Amor e por Vosso Amor, para assim Vos poder amar eternamente. Assim seja”.

Reparação e Desagravo

Queres dar-me teu coração para fazer repousar o Meu Amor sofredor, que todo o mundo despreza?”.6

Quero que te prostres a Meus pés para pedir desculpas ao Meu Amor, oferecendo a Meu Pai Eterno o Sacrifício Sangrento da Cruz, para este efeito e oferecendo o teu ser para render homenagem ao Meu e para reparar as indignidades que recebo”.7

Ato de Desagravo ao Santíssimo Coração de Jesus8

Ó Coração amantíssimo do meu Redentor, penetrado da mais viva dor em vista das ofensas, que tendes recebido e recebeis ainda todos os dias no Sacramento do Altar; me prostro na Vossa Presença, para desagravar-Vos. Oxalá pudesse eu com as minhas homenagens e o meu respeito, reparar a Vossa honra menos prezada! Oxalá me fosse dado apagar com as minhas lágrimas e até com o próprio sangue tantas irreverências, tantas profanações, tantos sacrilégios, como se cometem contra Vós! Oxalá eu pudesse suprir com chamas de um incêndio de amor a frieza e criminosa indiferença de tantos maus cristãos! Oh! Por quão bem empregada daria a minha vida se lograsse dá-la por uma causa tão sublime! Outorgai-me, ó meu Deus, o perdão que imploro, para tantos ímpios, que de Vós blasfemam; para tantos infiéis, que Vos desconhecem; para tantos hereges e cismáticos, que Vos desonram; para tantos católicos ingratos, que profanam o Mistério do Vosso Amor; finalmente, para mim, que com tanta frieza Vos hei tratado e com tanta frequência Vos injuriei. Lembrai-Vos, ó meu Jesus, que Vosso Coração Sagrado, oprimido pelo peso de minhas culpas, entristeceu até à morte, não permitais que Vossa Paixão e Morte fossem em vão para mim. Mudai este meu coração delinquente em outro, que seja conforme ao Vosso. Dai-me um coração contrito e humilde, um coração puro e sem mancha, um coração consagrado ao Vosso serviço e vítima do Vosso Amor. Eu, quanto a mim, ó meu Salvador, prometo-Vos reparar no futuro as cometidas irreverências e sacrilégios, com a minha solicitude em visitar-Vos, com a minha devoção e meu fervor em receber-Vos. Dignai-Vos, Senhor, conceder-me esta graça, aumentando o meu amor para convosco, e olhai com agrado o desejo e a resolução que Vós mesmo me haveis inspirado. Amém.

Ato de Reparação
ao Sagrado Coração de Jesus9


Dulcíssimo Jesus, cuja infinita Caridade para com os homens é destes tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos: Eis-nos aqui prostrados diante do Vosso Altar, possuídos do desejo de reparar, por homenagem especial, a sua culpável indiferença e as nefandas injúrias com que a todo o momento ferem o Vosso amantíssimo Coração.

Reconhecendo porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar, imploramos a Vossa misericórdia, prontos a expiar não só as próprias culpas, mas também as daqueles que, errando fora do caminho da salvação, se obstinam em sua infidelidade, recusando servir-Vos, a Vós, seu Pastor e Guia, ou sacudindo o jugo tão doce da Vossa Lei, calcam aos pés as Promessas do seu Batismo. De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos desagravar-Vos, principalmente da licença dos Costumes e imodéstia nos vestidos, de tantos laços de corrupção armados à inocência, da violação dos dias santificados, das execrandas blasfêmias contra Vós e Vossos Santos, dos insultos ao Vosso Vigário e a todo o Vosso Clero, de desprezo e das horrendas profanações do Sacramento do Divino Amor, e enfim, dos atentados e rebeldias oficiais das Nações contra os Direitos e Magistério de Vossa Igreja. Oh! Quem pudera lavar em sangue tantas iniquidades!

Para reparar a Honra Divina ultrajada, nós Vos oferecemos, juntamente com os méritos da Divina Mãe, de todos os Santos e Almas piedosas, aquela infinita satisfação que na Cruz oferecestes ao Eterno Pai, e que não cessais de renovar todos os dias em nossos altares.

Ajudai-nos, Senhor, com o auxílio da Vossa graça, para podermos, como é nosso firme propósito, com viveza de Fé, pureza de Costumes, e fiel observância da Lei e Caridade evangélicas, reparar todos os pecados cometidos por nós e pelo nosso próximo, impedir por todos os meios, novas injúrias à Vossa infinita Majestade e atrair ao Vosso serviço o maior número possível de almas.

Recebei, benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo e concedei-nos a graça de perseverar constantes, até à morte, no fiel cumprimento de nossos deveres, para alcançarmos chegar à Pátria Bem-aventurada, onde, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais para todo o sempre. Amém.

Ato de Reparação e Desagravo10


Ó amabilíssimo Coração de Jesus, como Vos fez o amor tão sensível às nossas misérias! Ó meu Deus e Salvador, que bondade, que prodígio, que excesso de amor Nos mostrais, fazendo-Vos Vítima por nós na adorável Eucaristia, e oferecendo-Vos, cada dia, milhões de vezes, em sacrifício, por nosso amor! Quais deveriam ser os nossos sentimentos de gratidão! Entretanto, que achais no coração da maior parte dos homens, senão tristeza, revolta contra Vossos convites, ingratidão aos Vossos benefícios!

Ah! Meu Bom Jesus! Assim pois, não era bastante que Vos tivesses entregado uma vez a mais cruel agonia, oprimido sob o peso de nossos pecados, no Jardim das Oliveiras? Não era bastante haverdes resgatado as nossas almas com o preço de Vosso Sangue, de Vossa Paixão e de Vossa Morte?

Por que Vos quisestes expôr a novas injúrias neste inefável Sacramento de Amor? E por que sofreis que filhos Vossos, ingratos e infiéis, ousem cada dia renovar os tormentos que padecestes na Vossa Paixão, e dilacerar com novas chagas o Vosso Divino Coração? Ah! Deus meu! Quanto sente o Vosso amante Coração todas essas ingratidões? E como há corações tão duros, que não se comovem com as ofensas que sofreis em Vosso Amor!

Permiti, ó meu Redentor que, prostrado e aniquilado diante de Vós, eu Vos desagrave hoje de todas as injúrias com que os homens continuamente Vos ultrajam, e de todas as amarguras com que oprimem o Vosso Coração. Desejaria regar e purificar com minhas lágrimas, todos os lugares em que indignamente Vos ofendem; e reparar com os afetos do meu mais ardente amor, o abuso e desprezo que se faz de Vossas Graças, os escândalos, as profanações e os sacrilégios que se cometem entre Vossos filhos; gostaria de, principalmente, dispor de todos os corações, para Vo-los oferecer em sacrifício, e com essa homenagem consolar-Vos da culpada indiferença dos que não quiseram conhecer-Vos, ou não Vos amaram depois de Vos ter conhecido. Oferecer-me-ei, pois, eu mesmo, a Vós: imolai-me, Senhor, consumi-me como vítima Vossa; fazei que comece a amar unicamente a Vós, e não Vos tire mais do meu coração, depois de vo-Lo ter oferecido e consagrado. Fazei que, em todo o tempo, ache em Vosso Coração o meu abrigo, a minha paz na hora da morte, e a minha Bem-aventurança na eternidade. Assim seja”.

Oração ao Sagrado Coração de Jesus11

Ó Divino Coração de Jesus, eu Vos adoro com todas as potências da minha alma: vo-las consagro, para sempre, juntamente com meus pensamentos, palavras, obras e tudo quanto me pertence; ofereço-Vos todos os atos de adoração, amor e glória, que Vós destes a Vosso Eterno Pai. Ah! Sede Vós o Reparador dos meus defeitos, o Protetor da minha vida, meu Refúgio e Asilo na hora da morte. Concedei-me, pelos gemidos e amargura de que por mim esteve sempre cheio Vosso Coração durante a Vossa Vida, uma verdadeira e perfeita contrição dos meus pecados, perseverança final na Vossa graça, desprezo de todo o visível, ardente desejo da glória e uma viva confiança de me ver unido aos Vossos eleitos. Ó Amante Coração de Jesus, apresento-Vos estas humildes súplicas, não só por mim, mas também por todos aqueles que a mim se unem no intuito de Vos obsequiar: recebei-as e diferi-as pela Vossa imensa piedade. Recomendo-Vos e rogo-Vos, pela Santa Igreja nossa Mãe, por todas as almas justas, por todos os pecadores, pelos aflitos, pelos que estão agonizando nesta hora e por quantos existam sobre a terra. Fazei que não fique sem efeito o preço daquele Sangue Divino, que tão generosamente derramastes, para remédio do mundo: dignai-Vos igualmente aplicá-lo pelas benditas Almas do Purgatório, e, muito em particular, pelas dos Vossos devotos e por aquelas que são de minha maior obrigação. Amém.

Dir-se-á depois um Credo ao Sagrado Coração de Jesus.

Oração Reparadora
em Honra
do Sagrado Coração de Jesus12


Divino Salvador Jesus! Dignai-Vos baixar um olhar de misericórdia sobre Vossos filhos da Guarda de Honra, sobre os Vossos devotos que reunidos em um mesmo pensamento de Fé, de Reparação e de Amor, vem chorar a Vossos pés suas infidelidades, e as de seus irmãos, os pobres pecadores.

Possamos nós, pelas promessas unânimes e solenes que vamos fazer, tocar o Vosso Divino Coração, e dele alcançar misericórdia para nós, para o mundo infeliz e criminoso, e para todos aqueles que não tem a felicidade de Vos amar!

Daqui por diante, sim, todos nós vo-Lo propomos:

Do esquecimento e da ingratidão dos homens, nós Vos consolaremos, Senhor!
Do abandono em que sois deixado no Santo Tabernáculo, nós Vos consolaremos, Senhor!
Dos crimes dos pecadores, nós Vos consolaremos, Senhor!
Do ódio dos ímpios, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das blasfêmias que se vomitam contra Vós, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das injúrias feitas a Vossa Divindade, nós Vos consolaremos, Senhor!
Dos sacrilégios com que se profana o Vosso Sacramento de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das imodéstias e irreverências cometidas em Vossa Presença adorável, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das traições, de que Vós sois a Vítima adorável, nós Vos consolaremos, Senhor!
Da tibieza do maior número de Vossos filhos, nós Vos consolaremos, Senhor!
Do desprezo que se faz de Vossos convites cheios de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das infidelidades daqueles que se dizem Vossos amigos, nós Vos consolaremos, Senhor!
Do abuso de Vossas graças, nós Vos consolaremos, Senhor!
De nossas próprias infidelidades, nós Vos consolaremos, Senhor!
Da incompreensível dureza de nossos corações, nós Vos consolaremos, Senhor!
De nossa longa demora em Vos amar, nós Vos consolaremos, Senhor!
De nossa frouxidão em Vosso santo serviço, nós Vos consolaremos, Senhor!
Da amargurada tristeza em que sois abismado pela perda das almas, nós Vos consolaremos, Senhor!
Do Vosso longo esperar às portas dos nossos corações, nós Vos consolaremos, Senhor!
Das amargosas repulsas de que sois saciado, nós Vos consolaremos, Senhor!
De Vossos suspiros de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!
De Vossas lágrimas de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!
De Vosso cativeiro de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!
De Vosso martírio de amor, nós Vos consolaremos, Senhor!

Oração

Divino Salvador Jesus, que do Vosso Coração deixastes escapar esta queixa dolorosa: Eu procurei consoladores e não os achei. Dignai-Vos de aceitar o pequeno tributo de nossas consolações, e assistir-Nos tão poderosamente com o socorro de Vossa graça, que para o futuro, fugindo cada vez mais de tudo o que Vos poderia desagradar, nos mostremos em tudo, por toda parte e sempre, Vossos filhos os mais fiéis e dedicados. Nós vo-Lo pedimos por Vós mesmo, que sendo Deus com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais, nos séculos dos séculos. Amém.

Invocações ao Sagrado Coração de Jesus
pedindo a Saúde para os Enfermos13


  1. Coração de Jesus, oceano imenso de bondade e manancial inexaurível de misericórdia, dignai-Vos ouvir nossas súplicas!
  2. Coração de Jesus, cujas delícias consistem em estar com os filhos dos homens, Vos comprazendo em conceder-Lhes benefícios, dignai-Vos ouvir nossas súplicas!
  3. Coração de Jesus, nossa consolação nas penas, nosso remédio nos males e nosso conforto nas misérias, dignai-Vos ouvir nossas súplicas!
  4. Coração de Jesus, que, emocionado pelas súplicas veementes de um Régulo, Lhe curastes um filho já moribundo, sarai também o nosso (ou nossa) doente!
  5. Coração de Jesus, que por vossa admirável clemência salvastes a vida à filha de um chefe de Sinagoga, salvai também o nosso doente!
  6. Coração de Jesus, que, comovido pela Fé intensíssima do Centurião, houvestes por bem curar-Lhe um seu servo pela simples virtude de vossa palavra, sarai também o nosso doente!
  7. Coração de Jesus, que com uma ternura verdadeiramente paterna, curastes de uma febre ardente a sogra do vosso Apóstolo São Pedro, restabelecei também a saúde do nosso doente!
  8. Coração de Jesus, que, vendo levar para o túmulo o filho da viúva de Naim, Vos compadecestes vivamente e o ressuscitastes, compadecei-Vos também do nosso doente!
  9. Coração de Jesus, que pelas súplicas e clamores da Cananeia Lhe concedestes a cura e salvação de sua filha, sarai também o nosso doente!
  10. Coração de Jesus, que, chorando com Marta e Maria junto do túmulo de seu irmão Lázaro, o chamastes para a vida, salvai também o nosso doente!
  11. Coração de Jesus, que para fazer brilhar a vossa Glória e fazer admirar vossa onipotência, deste saúde a milhares de doentes, sarai também o nosso doente!
  12. Coração de Jesus, a quem foi dado na terra e no Céu todo o poder para a salvação temporal e espiritual dos fiéis, salvai também o nosso doente!
  13. Coração de Jesus, que viestes para assumir a defesa dos oprimidos e ternamente nos livrais das amarguras que nos afligem, livrai também o nosso doente!
  14. Coração de Jesus, o melhor, o mais suave, o mais condoído e indulgente de todos os corações, aliviai também o nosso doente!

Em memória de Vossa agonia na oração do Jardim das Oliveiras, ouvi-nos, ó Divino Coração!

Em memória das Chagas que recebestes por nós sobre a Cruz, ouvi-nos, ó Divino Coração!

Em nome de Vossa imensa bondade e de Vossa infinita Misericórdia, ouvi-nos, ó Divino Coração!

Oração

Ó Sagrado Coração de Jesus, não nos recuseis o ansioso e especial pedido que agora Vos dirigimos. Jamais Vos deixaremos, ó amabilíssimo Coração, enquanto não Vos dignardes dizer: “Eu Sou a Vossa salvação” e enquanto não Nos prometerdes: “Eu quero que ele (ou ela) melhore”. Sim, não queirais abandonar-nos à dor que tanto nos dilacera! Não queirais agora desatender-nos e repelir-nos, Vós que fostes sempre e Sois dulcíssimo de Coração.

E Vós, ó Coração de Maria, o mais terno e compassivo coração de Mãe, falai também a Jesus em nosso favor! Suplicai-Lhe que atenda propício a estas nossas preces! Sim, que nos conceda a cura do nosso doente, se for para o bem de sua alma e a maior glória de Deus.

Ó Coração terno de Maria, protegei-nos!

Ó Coração dulcíssimo de Jesus, atendei-nos!

Assim seja.

Aspirações ao Coração de Jesus14

Coração de Jesus, protegei-me.
Luz do Coração de Jesus, esclarecei-me.
Chamas do Coração de Jesus, abrasai-me.
Espinhos do Coração de Jesus, penetrai-me.
Cruz do Coração de Jesus, fortificai-me.
Sangue do Coração de Jesus, inebriai-me.
Água do Coração de Jesus, purificai-me.
Chaga do Coração de Jesus, sede meu asilo,
a fim de que eu fique em Vós,
nos séculos dos séculos.
Amém.

O Tercinho do Sagrado Coração15
(Reza-se no Terço comum de cinco dezenas)

Na Cruz:

Alma de Cristo, santificai-me.
Corpo de Cristo, salvai-me.
Sangue de Cristo, inebriai-me.
Água do lado de Cristo, purificai-me.
Paixão de Cristo, confortai-me.
Ó Bom Jesus, ouvi-me.
Dentro de Vossas Chagas, escondei-me.
Não permitais que eu me separe de Vós.
Do espírito maligno, defendei-me.
Na hora da minha morte, chamai-me.
E mandai-me ir para Vós.
Para que com os Vossos Santos Vos louve.
Por todos os séculos dos séculos. Amém.

Nas Contas Grandes:

V. Jesus, manso e humilde de Coração.
R. Fazei o nosso coração semelhante ao Vosso.

Nas Contas Pequenas:

V. Doce Coração de Jesus.
R. Fazei que eu Vos ame cada vez mais.

No Fim de Cada Dezena:

V. Doce Coração de Maria.
R. Sede a minha salvação.

Ao Terminar:

Jesus, Maria, José, eu vos dou meu coração, meu espírito, minha vida.
Jesus, Maria, José, assisti-me em minha última agonia.
Jesus, Maria, José, fazei que eu morra em Vossa Santa Companhia.

Novena Eficaz
ao Sagrado Coração de Jesus16


Divino Coração de Jesus, que dissestes: pedi e recebereis, batei e abrir-se-Vos-á, procurai e achareis: eis-me prostrado a Vossos pés, cheio de confiança nas sagradas promessas ditadas pelo Vosso Sacratíssimo Coração e pronunciadas pelos Vossos Lábios Divinos.

Peço-Vos, pois... (aqui se pede a graça).

A quem hei de recorrer ó Doce Jesus, senão a Vós cujo Coração é manancial inesgotável de todas as graças e merecimentos.

Onde hei de encontrá-la, senão no tesouro que contém todas as riquezas de Vossa Clemência e Bondade?

Onde baterei, senão à porta do Vosso Sagrado Coração, pelo qual o próprio Deus vem a nós e nós vamos a Ele?

A Vós pois, recorro ó Coração de Jesus.

Em Vós, acho consolação quando aflito, proteção quando perseguido, força quando oprimido de tristeza, e luz quando envolto nas trevas da dúvida.

Creio firmemente que podeis conceder-me a graça que Vos peço, ainda que para isso fosse preciso um milagre.

Sim, ó meu Jesus, se Vós quiserdes, a minha súplica será atendida. Confesso que não sou digno dos Vossos favores, mas isto não é razão para desanimar. Vós Sois um Deus de misericórdia e não sabereis recusar nada a um coração contrito e humilde. Olhai-me com piedade, eu vo-Lo peço.

O Vosso compassivo Coração achará nas minhas misérias e fraquezas, motivo imperioso para atender a minha súplica. – Mas, Divino Coração de Jesus, qualquer que venha a ser Vossa decisão no tocante ao meu pedido, nunca Vos deixarei de amar, adorar, louvar e servir.

Dignai-Vos receber, ó meu Jesus, este meu ato de perfeita submissão aos Decretos do Vosso Adorável Coração, que sinceramente desejo ver glorificado, tanto por mim, como por todas as criaturas agora e sempre. Amém.


1Da Encíclica de Leão XIII sobre o Coração de Jesus, 11 de Junho de 1899; modificado por Pio XI, 17 de Outubro de 1928.
2Jóia da Alma Piedosa, p. 138; Editores-Typographos da Santa Sé Apostólica, Benziger &Co., em Einsiedeln, Suíça, 1892.
3100 dias de indulgência uma vez por dia, e plenária uma vez no mês, recitada todos os dias diante de uma imagem do Sagrado Coração, confessando-se, comungando e orando segundo as intenções do Sumo Pontífice. (Pio VII, 9 de Junho de 1807)
4200 dias de indulgências uma vez no dia, quando a família reunida recita esta oração – Card. Mercier, 17 de Jan. de 1913.
5Santa Margarida Maria Alacoque.
6S. Margarida M. Alacoque, Escrito por ordem de Madre de Saumaise, 24.
7S. Margarida M. Alacoque, Escrito por ordem de Madre de Saumaise, 29.
8“Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, por um Padre Redentorista, pp. 156-159; Traduzido da edição castelhana pelo Dr. P. José Rodrigues Cosgaya, 4ª Edição, Estabelecimentos Benziger & Co., S.A., Einsiedeln, Suíça, 1899.
9Para se dizer em todas as Cerimônias Públicas.
10Santa Margarida Maria Alacoque.
11“Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, ob. cit., pp. 159-161.
12“Manual das Missões e Devocionário Popular”, por um Padre da Missão, pp. 230-232; 1908.
13Reimprime-se, Aparecida, 22/01/1959. P.A.M., C.Ss.R., por especial Comissão do Emo. Sr. Card.-Arceb. de S. Paulo.
14“Manual das Missões e Devocionário Popular”, por um Padre da Missão, p. 235; 1908.
15Reimprimatur. Campanha, 2/8/1960. Mons. Mesquita.
16Com Aprovação Eclesiástica.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...