Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cardeal Burke: “A Igreja Católica jamais aprovará as uniões homossexuais”.


A conhecida revista francesa “Famille Chrétienne”, em sua edição de 20 de junho último, publica importante entrevista do Cardeal Burke, prefeito do Tribunal supremo da Signatura Apostólica, o mais elevado e decisivo Tribunal da Santa Sé.

Nessa entrevista, feita pelo jornalista Pierre de Calbiac, o Cardeal Burke, de origem norte-americana, expõe a doutrina católica e a lei natural a propósito de temas da maior atualidade, como a família, o aborto, a homossexualidade, a proibição da comunhão a políticos abortistas e a preservação moral das crianças.

Reproduzimos aqui a íntegra dessa entrevista com tradução de Helio Dias Viana. Abaixo, o título, a pequena introdução e as perguntas são da própria revista.

*                      *                      *

Cardeal Burke: “A Igreja Católica jamais aprovará as uniões homossexuais”

Pierre de Calbiac
(Tradução Helio Viana)

O cardeal Raymond Leo Burke, prefeito do Tribunal supremo da Signatura Apostólica, esteve presente nas jornadas Evangelium vitae, concluídas pelo Papa Francisco I no dia 16 de junho em Roma. Ele exorta os católicos a se mobilizarem – inclusive na rua se necessário – para defender a família e a vida.

A defesa da vida é um combate incessante para a Igreja, como o atesta, entre outros, a continuação das jornadas Evangelium vitae lançadas por João Paulo II. Onde se radica essa prioridade?

A lei que a Revelação nos deu nos ensina que o primeiro direito de um ser humano é de viver. Esta verdade, que é a inviolabilidade de vida inocente, é tão mais evidente quando se lembra que Cristo morreu por todos os seres humanos sem exceção. Lembremos igualmente a parábola do juízo final: “O que fazeis ao menor dos meus é a mim que o fazeis” (Mateus 25,40). Ora, aqueles que são vivos, mas ainda não nasceram, são os menores. É por isso que a Igreja conclamará sempre a proteger a vida inocente. Mais ainda, o primeiro preceito da lei natural é o de promover e proteger a vida humana. Inscrito no coração de cada um, este preceito é participado por todo mundo, seja qual for a sua orientação espiritual.

Uma nota da Congregação para a Doutrina da Fé, assinada pelo cardeal Ratzinger em 2004, indicava que não se devia dar a comunhão a políticos católicos, homens e mulheres, que defendessem publicamente o aborto. Ela está ainda vigente?

Inteiramente! Os homens políticos que se dizem católicos, mas que defendem o aborto pretendendo não querer impor suas convicções religiosas, estão no erro, pois, como eu já o disse, a revelação divina não vem senão confirmar aquilo que a lei natural acessível a todos já estabeleceu. E aqueles que fazem abertamente a promoção do aborto não devem, portanto, ter acesso à sagrada comunhão. Esta regra de disciplina canônica está prevista no artigo 915 do Código de Direito Canônico. Os católicos devem saber manifestar sua oposição, inclusive na rua, quando necessário.

Qual é o papel da família no respeito pela vida?

A família tem o primeiro papel, pois são os pais que devem ensinar os filhos a respeitarem a vida humana e a si próprios. Em uma segunda etapa, a educação religiosa deve preparar os filhos nesse sentido. Nesta ótica, a catequese é muito importante. Durante os anos, a maneira de ensinar o catecismo às crianças foi de tal maneira pobre que há uma necessidade de realizar um verdadeiro trabalho nesse ponto. Espero que esse tempo em que a catequese foi empobrecida acabou. Lembro-me de que quando eu era bispo de uma diocese, tentei tanto que pude remediar esses problemas.

Vossa Eminência é o prefeito do Tribunal supremo da Signatura Apostólica, que vela pela boa administração da justiça eclesiástica. O que diz o ensinamento da Igreja sobre as uniões homossexuais?

O ensinamento da Igreja é muito claro. A união sexual é moral no âmbito do casamento, sendo ela a expressão de um amor fiel, permanente e fecundo, isto é, procriador, entre um homem e uma mulher. Uma nota da Congregação para a Doutrina da Fé, aparecida em 2003 e assinada pelo Cardeal Ratzinger, então prefeito dessa mesma congregação, condenava assim toda forma de legalização das uniões homossexuais. A natureza nos ensina que o homem e a mulher são feitos um para o outro. A alteridade é uma condição necessária ao casamento. Cumpre, pois, compreender que a Igreja Católica jamais aprovará as uniões homossexuais, que não podem ser naturalmente procriadoras.

Na França, a lei que legaliza o casamento homossexual foi votada. O que os católicos devem fazer doravante?

Acompanhei o combate dos franceses contra essa lei. Eu posso lhes dizer aqui: continuem a manifestar, continuem a mostrar que essa lei é injusta e imoral. A Igreja os apoiará nesse combate pela justiça. Eu incito assim os padres e os bispos a continuar nessa via e a manifestar sua oposição na rua se necessário. É importante que eles dêem o exemplo. Eu mesmo cheguei a manifestar, notadamente na Marcha pela Vida. Na Evangelium vitae, João Paulo II faz referência à desobediência civil, é nesse gênero de caso que devemos praticá-la. Os pais têm igualmente um trabalho a fazer contra essas leis insidiosas. Eles devem observar o que fazem seus filhos. O pior hoje é sem dúvida a pornografia. Os pais devem prestar atenção principalmente quando os filhos utilizam o computador e olham coisas cujos efeitos eles não medem e que fazem muito mal.

Como preservar as crianças desses desvios de conduta quando exibidos na rua?

É preciso que os pais procurem manter seus filhos longe de tudo isso e explicar-lhes o que é bem e o que é mal. A escola é também um lugar no qual importa investir. É necessário principalmente que o ensino católico seja ainda mais católico do que o é atualmente.


http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/34927-cardeal-burke-%E2%80%9Ca-igreja-catolica-jamais-aprovara-as-unioes-homossexuais%E2%80%9D


segunda-feira, 24 de junho de 2013

O corrupto é aquele que foi um passo além: perdeu a noção do bem e do mal.



Análise do termo técnico corrupção, 

que no mundo jurídico 

tem alguns sentidos muito precisos

 

Brasília, (Zenit.org) Paulo Vasconcelos Jacobina


Há certas palavras que vão tomando, no vocabulário comum, acepções mais amplas do que têm em sua significação mais técnica. Uma delas é o termo “corrupção”, que, no mundo jurídico, tem alguns sentidos muito precisos; significa, por exemplo, adulterar a qualidade de alguma coisa, tornando-a maléfica ou imprestável. É o caso do tipo penal do art. 271 do Código Penal: corrupção de água potável; ou ainda o art. 272, corrupção de substância ou produto alimentício.

Num sentido mais próximo do vulgar, mas ainda bem restrito, fala-se, no Código Penal, em “corrupção” como o crime daquela pessoa que oferece ou promete vantagem indevida a funcionário público, para determiná-lo a praticar, omitir ou retardar ato de ofício: é o art. 333. A lei criminaliza ainda o servidor público que aceita tal vantagem ou promessa no art. 317.

O sentido, aqui, é, no entanto, ainda muito mais restrito que o sentido vulgar: para considerar alguém corrupto, é necessário provar que houve efetivamente uma oferta ou promessa de vantagem indevida, que o recebedor era servidor público, que a vantagem tinha relação com suas funções e que ele, em qualquer medida, tinha, ao menos em tese, o poder de praticar o ato que se visava alterar pela oferta da vantagem.

É também neste sentido que a Constituição Federal usa a palavra na única vez que a menciona no seu texto: é o art. 14, § 10, que considera impugnáveis os mandatos eletivos obtidos mediante abuso do poder econômico, corrupção ou fraude.

Não é neste sentido preciso, mas no sentido muito mais largo do seu uso popular, que o clamor “contra a corrupção” vem mais uma vez se elevando nas ruas. O uso que se faz ali do termo “corrupção” é muito mais amplo e abrangente do que o sentido do “nomen juris” de um tipo penal. É preciso ouvir e compreender essas vozes, para as quais o termo “corrupção” parece significar, imprecisamente, todo exercício de poder que se desgarra da sua finalidade republicana de buscar o bem comum.

Neste sentido, no brado “contra a corrupção”, o sentido do termo parece aproximar-se muito mais daquilo que a Constituição denomina de “improbidade administrativa” (art. 15, V, e art. 37, § 4º da CF 1988), vale dizer, o desvio de finalidade existente naqueles atos praticados por agentes políticos, públicos ou delegados, que deixem de observar os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, para buscar a simples vantagem pessoal, para si ou seu grupo. O sentido jurídico da improbidade e sua repressão estão na lei federal n.º 8.429/92, conhecida como “lei da improbidade administrativa”; e ela não pertence à esfera penal propriamente dita: suas sanções estão na área administrativa, política e civil; envolvem multas, suspensão de direitos políticos e do direito de contratar com a Administração, cassação de mandatos, ressarcimento dos cofres públicos e inelegibilidade, dentre outras. Isto tudo sem prejuízo, quando for o caso,de que os agentes ímprobos sejam também processados e condenados pelos crimes que cometerem, inclusive a corrupção em sentido estrito.

Seria um absurdo querer ou imaginar que os clamores do povo fizessem a distinção deste tipo de tecnicismo jurídico. As pessoas, de modo geral, desconhecem estes detalhes. Não cabe à população procurar os termos jurídicos para expressar: cabe aos dirigentes e agentes públicos e políticos compreender as vozes populares e encontrar os meios jurídicos para expressá-la e torná-la efetiva.

Este é, em grande medida, o problema da chamada “PEC 37”, que cria um monopólio de investigação criminal nas mãos da polícia. Ela torna mais estreita e burocrática a possibilidade de investigar os crimes de corrupção. “O mal feito é da conta de todos”, diz um velho ditado popular que esta PEC parece desconhecer. E foram exatamente as manifestações populares a captar o sentido pouco democrático da proposta, veiculada neste Projeto de Emenda Constitucional, da criação de um “monopólio de investigação” das condutas antirrepublicanas criminosas em um único órgão (a Polícia), excluindo diversos outros órgãos administrativos da legitimidade para investigar. Ver um assunto aparentemente tão técnico e restrito a especialistas virar bandeira popular foi talvez o mais inesperado e emocionante para os agentes públicos que lidam profissionalmente com o assunto.

Há, certamente, algo mais no clamor das ruas do que o simples grito pela efetiva aplicação das sanções jurídicas a corruptos e ímprobos. Há uma ansiedade, uma pressa, pela efetiva melhoria da vida, uma sensação difusa de insatisfação com uma classe dirigente que parece incapaz de captar os anseios populares e concretizá-los. Há uma indignação com a corrupção num nível muito mais profundo que o ordenamento jurídico atualmente em vigor é capaz de responder.

Neste sentido, há uma homilia do Papa Francisco, de 04 de junho de 2013, que pode ajudar muito a pensar a corrupção numa dimensão mais profunda, guiando os operadores jurídicos e, em especial, os legisladores e os membros do Ministério Público para um discernimento mais profundo sobre o que são, de fato, as pessoas corruptas. Fazendo uma meditação sobre a diferença entre pecado e corrupção, o Santo Padre aponta para a intuição de que, se por um lado somos todos pecadores, o corrupto é aquele que foi um passo além: perdeu a noção do bem e do mal. Já não sabe o que é o pecado. “Conhecemos o nosso interior e sabemos o que é um pecador. E se algum de nós não se sente pecador, procure um bom ‘médico espiritual’, porque "alguma coisa está errada", ensina-nos o Papa.

Os corruptos, no entanto, ensina-nos o Papa, querem "apropriar-se da vinha e perderam o relacionamento com o dono dela", que "nos chamou com amor, que zela por nós e também nos dá a liberdade". Assim, lembra ele, a relação com o Bem está impressa no código genético do ser humano, mas os corruptos procuram negá-la. Assim,os corruptos fazem de si mesmo o único bem, o único sentido: negando-se a reconhecer a Deus, sumo Bem, “fazem para si um Deus especial: são Deus eles mesmos".

"Judas começou, de pecador avaro e terminou na corrupção. O caminho da autonomia é um caminho perigoso: os corruptos são grandes desmemoriados, esqueceram este amor, com o qual o Senhor plantou a vinha...". Os verdadeiros e maiores corruptos, ensina o Papa, são aqueles para quem eles mesmos são a única origem e o único fim,ainda que sejam hipócritas o suficiente para enganar a todos em nome de um bem comum que juram defender, mas já não reconhecem. Fingem amar aos demais, mas amam somente a si mesmos. "Cortaram a relação com este amor!”, diz o Papa. “E eles se converteram em adoradores de si mesmos. Quanto mal causaram os corruptos nas comunidades cristãs! Que o Senhor nos livre de escorregar neste caminho da corrupção".

A responsabilidade que os jovens, nas ruas, estão nos legando, é grande. Grandes mobilizações populares demonstram grandes anseios, que podem lastrear grandes avanços democráticos e sociais, mas também podem ser sequestrados pelos próprios corruptos – aqueles que forem hipócritas o suficiente para prometer mudanças rápidas e eficazes naquilo cuja construção é, em si mesma, lenta e penosa. Cabe-nos utilizar não somente o instrumental jurídico atualmente em vigor, mas também aperfeiçoá-lo, para ampliar o combate contra a corrupção naquilo que ela tem de mais profundo: seu poder de sugar a esperança do povo.


domingo, 23 de junho de 2013

Blasfêmias, Heresias, Calúnias e Ódio ao Catolicismo.

A Bíblia das Testemunhas de Jeová

 
(Extratos da obra “Revelação: seu grandioso clímax está próximo!”)

Livro completamente herético e ofensivo à Igreja Católica, publicado pelas “Testemunhas de Jeová” em 1988.

Extratos

1 - “Longe de Jesus ser parte duma mística Trindade...” (pág. 15).

2 - “... a apostasia se desenvolveu rapidamente após a morte de João... Por volta do IV século, já se havia infiltrado a doutrina Falsa da Trindade... duma alma imortal...” (pág. 30).

3 - “... a Cristandade sancionou abertamente o uso de Imagens, bem como a promoção da Idolatria... e a Imoralidade... sempre foi amplamente tolerada... os Clérigos da Cristandade têm sido os mais destacados Membros do Descendente de Satanás... os líderes da Cristandade, Religiosos e Seculares, mostraram ódio especial a todo aquele que procurava incentivar a leitura da Bíblia... Durante as Trevas da Idade Média, o Domínio Apóstata atingiu um auge na Diabólica Inquisição Católica... Jesus, na sua parábola sobre o trigo e o joio, predisse o tempo de escuridão que existiria enquanto a Cristandade predominasse” (págs. 30-31, 101).

4 - “... a Falsidade dos muitos ensinos babilônicos da Cristandade, tais como a Trindade, a Imortalidade da Alma, o tormento num Inferno de Fogo, o Batismo de Bebês e a Adoração de Imagens (inclusive a Cruz e as de Maria)...” (págs. 35, 69).

5 - “... frequentemente se honra mais a Maria do que a Deus e a Cristo. Jesus não a honrava assim (João 2, 4; 19, 26)” (págs. 53-54).
 
6 - “... alguns dos da hodierna Sinagoga de Satanás, a Cristandade” (pág. 63).

7 - “Por volta do IV século, aquela antiga Serpente, Satanás, o Diabo, já havia produzido sua Obra-prima de Fraude, a Religião Apóstata da Cristandade... é a parte Principal do Descendente da Serpente...” (págs. 102, 110).

8 – As Testemunhas de Jeová “não clamam que devem a Salvação ao Espírito Santo, porque não são Servos dum Deus Trino” (pág. 123).

9 - “Todos se desviaram, todos são igualmente corruptos... Sim, toda a Humanidade está em perigo de receber um julgamento adverso. Mas uma parte dela é especialmente Culpada... é a Cristandade... Sua Religião é Fruto da grande Apostasia do verdadeiro Cristianismo...” (pág. 133).

10 - “Quando os Clérigos da Cristandade apostataram do verdadeiro Cristianismo, caíram da sua elevada posição celestial...” (pág. 137).

11 - “Atualmente, a Hipocrisia da Cristandade têm-se tornado tão evidente... Mas o povo de Jeová não têm deixado de expôr o que Ela é: um Reino de Escuridão... A condição Decaída dos Clérigos  dela... A Cristandade realmente é a parte mais repreensível do sistema de coisas de Satanás” (pág. 141).

12 - “Em vez de anunciarem o entrante Reino de Deus, os Clérigos da Cristandade escolheram continuar com o mundo de Satanás” (pág. 148).

13 - “Uma vigorosa resolução expôs a Cristandade como espiritualmente Morta e fez o convite: Nesta hora de perplexidade, Jeová Deus insta com os povos a que Abandonem e Deixem para Sempre a Cristandade ou o Cristianismo Organizado e se Afastem completamente para longe dele” (pág. 149).

14 - “... os da Ungida Classe de João (n. a.: as Testemunhas de Jeová) começaram a proclamação... para tornar conhecido que a Cristandade e seus Clérigos espiritualmente estão totalmente Mortos, Rejeitados por Jeová e prontos para a Fornalha Ardente da Destruição Eterna” (pág. 150).

15 - “A adoração pura de Jeová tem de ser Enaltecida, depois de Séculos de Apostasia da Cristandade” (pág. 162).

16 - “Os Inimigos de Deus, e especialmente os Líderes da Cristandade...” (pág. 174).

17 - “Babilônia, a Grande, é a parte Religiosa da Organização de Satanás. Seu Segmento mais destacado, Hoje, é a Apóstata Cristandade... Ela tem feito todas as nações beber, por se valer das Astúcias duma Prostituta, cometendo Fornicação Religiosa com elas. Têm engodado governantes políticos a entrar em Alianças e Amizades com Ela. Por meio de Atrativos Religiosos, Ela têm Tramado Opressão Política, Comercial e Econômica. Têm Fomentado Perseguição Religiosa, Guerras e Cruzadas Religiosas, bem como Guerras Nacionais, por motivos puramente políticos e comerciais. E Ela têm Santificado essas Guerras por dizer que São da Vontade de Deus” (págs. 205-207).

18 - “Hoje em dia Hitler e Mussolini, os Ditadores arbitrários, ameaçam a Paz do Mundo Todo, e estão inteiramente Apoiados em sua Destruição da Liberdade pela Hierarquia Católica – Romana” (pág. 225).

19 - “O conceito da Trindade provém da antiga Babilônia, onde o deus – sol Xamaxe, o deus – lua Sin e a deusa – estrela Istar eram adorados como Tríade. O Egito seguiu o mesmo padrão, adorando Osíris, Ísis e Hórus. O principal deus da Assíria, Assur, é retratado com três cabeças. Seguindo o mesmo Modelo, há igrejas Católicas em que podem ser encontradas Imagens que apresentam Deus com Três Cabeças” (pág. 250).

20 - “A Idolatria e as Ladainhas não podem Salvar Babilônia, a Grande, da Retribuição semelhante à Derrubada de Sodoma e Gomorra por Deus” (pág. 261).

21 - “A Abissínia (a Etiópia) foi Estuprada, com a Bênção dos Clérigos Católicos Romanos... Quão repugnante é que a Cristandade se envolva em tal Maciço Derramamento de Sangue. Seus Clérigos deveras fracassaram...” (págs. 262-263).

22 - “Sim, Babilônia, a Grande, era Amiga Íntima e boa Freguesa dos Comerciantes Ricos. Por exemplo, os Mosteiros, os Conventos e as igrejas da Cristandade, no decorrer dos Séculos, têm adquirido enormes quantidades de Ouro, Prata, Pedras Preciosas, Madeiras valiosas e outras formas de Riqueza Material...” (pág. 267).

23 - “A Cristandade, como Parte Principal de Babilônia, a Grande, tornar-se-á uma Ruína sem vida...” (pág. 270).

24 - “Verdadeiramente, direta ou indiretamente, Babilônia, a Grande – a Grande Meretriz e Império Mundial da Religião Falsa – têm de prestar contas a Jeová não só pelo Sangue dos Profetas, e dos Santos, que Ela perseguiu e Matou, mas também pelo Sangue 'de todos os que foram mortos na terra'. Babilônia, a Grande, de fato, têm uma pavorosa culpa de Sangue. Já vai tarde, na Destruição Final Dela!” (pág. 271).

25 - “A partir de Pentecostes, Satanás têm usado Babilônia, a Grande, como Seu Instrumento na tentativa de Contaminar os prospectivos Membros da Esposa do Cordeiro. Lá pelo fim do I século, ele havia lançado na Congregação (n.a.: na Igreja) as Sementes da Religião Babilônica... Nos séculos seguintes, a Cristandade Apóstata, assim como o restante de Babilônia, a Grande, revestiu-se das Roupas de Riqueza e de Privilégios... Seus Clérigos e seus Papas consorciavam-se com Imperadores Sanguinários, tais como Constantino e Carlos Magno. Ela nunca se revestiu dos 'atos justos dos santos'. Como Noiva de imitação, Ela era realmente uma Obra-prima de Fraude Satânica” (pág. 276).

26 - “Embora a Cristandade afirme ser a Noiva de Cristo, Ela é caracterizada pelas práticas repugnantes que João aqui descreve (Apoc. 21, 8). De modo que Ela vai para a Destruição Eterna junto com o restante de Babilônia, a Grande” (pág. 305).

27 - “Este rio (Apoc. 22, 1-2) é 'límpido como cristal', mostrando a pureza e a santidade das Provisões de Deus. Não é como as Águas Sangrentas e Mortíferas da Cristandade” (pág. 311).

28 - “Os Clérigos da Cristandade têm agido como 'Cães Mudos', fechando os olhos aos Vícios que Jeová aqui descreve (Apoc. 22, 12-15)... Por certo, Eles 'gostam de, e praticam' doutrinas e dogmas Mentirosos... Portanto, Eles não têm nenhuma parte na Nova Jerusalém” (págs. 316-317).


Até aqui, retrato as lodosas e nauseabundas pestilências, com que as Testemunhas de Jeová impregnam as mentes dos seus fiéis contra a Igreja Católica. Mas, vejamos o que o Espírito Santo fala pela boca de São Paulo sobre a relação com os que estão fora da Igreja:

“Procedei com Sabedoria (e honestamente) com aqueles que estão fora (da Igreja), aproveitando as circunstâncias (de lhes fazerem o bem)... para que não caia no opróbrio e no laço do Demônio... Porque, aqueles que estão fora (da Igreja), Deus os julgará. Tira do meio de vós o mau” (Col. 4, 5; I Tes. 4, 11; I Tim. 3, 7; I Cor. 5, 12).


Carta Aberta dos Amigos da Cruz,
aos Náufragos da Fé


Caros Irmãos em Cristo. Apesar de São Paulo, Apóstolo, ter afirmado que:

“Esta é uma Verdade Infalível; e quero que afirmes isto... Foge do Homem Herege, depois da 1ª e 2ª correção; sabendo que um tal homem está pervertido e peca, como quem é condenado pelo seu próprio juízo” (Tit. 3, 8.10-11). Apesar de ter prevenido que:

“As Obras da Carne são... as Seitas... e outras coisas semelhantes, sobre as quais vos previno, como já vos disse, que os que fazem tais coisas não possuirão o Reino de Deus” (Gál. 5, 19-21). Apesar, também, do Discípulo Amado ter exortado fortemente que:

“Se alguém vem a vós, e não traz esta Doutrina (a Católica), não o recebais em vossa casa, nem o saudeis. Porque quem o saúda, participa (em certo modo) das suas obras más” (II Jo. 10-11). E apesar, por fim, de o próprio Filho de Deus, sendo Ele Deus mesmo, também ter afirmado sobre os Hereges, que:

“Eu também detesto” (Apoc. 2, 6.15-16) as suas ações.

Devemos nós, os católicos, abençoá-los com as esmolas das nossas orações; devemos abençoá-los, e não os amaldiçoar (Rom. 12, 14), porque também eles estavam incluídos naquele Divino brado lancinante, que do alto da Cruz, o Nosso Amoroso Deus externou, dizendo:

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Luc. 23, 34).

Por isso, ensinou-nos aquele Vaso de Eleição:

“Não te deixe vencer do mal, mas, vence o mal com o bem” (Rom. 12, 21).

Perante tudo isso, caros Náufragos da Fé, nós vos conjuramos “diante de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, pela Sua vinda e pelo Seu Reino” (II Tim. 4, 1), a não publicarem mais estas obras heréticas, ofensivas a Deus e à Sua Igreja; na verdade, gostaríamos mesmo é de ver-vos sair definitivamente delas, para o bem de vossas almas, pois, assim ensinou-nos um grande luminar da Igreja:

“Todavia, considerando, Nós, que estas malvadas seitas... acobertando-se a cada passo com a capa de beneficência e auxílio mútuo, e podendo assim facilmente iludir os incautos e inexpertos com a aparência de fingida honestidade... formalmente declaramos que nenhum, absolutamente, dos adeptos... fica imune dessas penas espirituais, sob qualquer pretexto, quer de sua boa fé, quer da extrínseca aparência de bondade que as... seitas soem ostentar, e por conseguinte, ficam todos no perigo de eterna condenação, enquanto a elas aderirem... Praza a Deus, que a consideração da perversidade das seitas... e a lembrança dos anátemas com que repetidas vezes foram elas feridas pela Igreja... reconduza-as ao caminho da salvação, e evite a ruína de tantas almas...” (Beato Pio IX, Carta Apostólica “Quamquam dolores nostros”, de 29/05/1873).

Caso os caríssimos Irmãos em Cristo, infelizmente, prossigam nesse “caminho que parece direito ao homem, e contudo, o seu termo é a morte” (Prov. 16, 25), queiram, por favor, entender a nossa posição diante das Leis de Deus e da Sua Igreja, pois elas nos exortam desta forma:

“A Religião Católica é em artigos de erros dogmáticos, a mais severa e a menos tolerante de todas as religiões” (D. Bossuet, Bispo de Meaux).

“Outra causa que têm acarretado muitos males que afligem a Igreja é o Indiferentismo, ou seja, aquela perversa teoria espalhada por toda parte, graças aos enganos dos ímpios, e que ensina poder-se conseguir a vida eterna em qualquer religião, contanto que se molde à norma do reto e honesto...” (S.S. Gregório XVI, Carta Encíclica “Mirari vos”, de 15/08/1832).

“... ainda devemos recordar e condenar o gravíssimo erro em que se encontram miseravelmente alguns católicos, os quais crêem poder alcançar a vida eterna, mesmo vivendo no erro e longe da Verdadeira Fé e da Unidade Católica. Isso é radicalmente contrário à Doutrina Católica...” (Beato Pio IX, Carta Encíclica “Quanto conficiamur moerore”, de 10/08/1863).

“Há de se lutar com todas as nossas forças, segundo o exige a gravidade do assunto, para exterminar a mortífera praga de tais livros (heréticos), pois o erro sempre procura onde se fomentar, enquanto não perecerem no fogo esses instrumentos de maldade” (S.S. Clemente XIII, Carta Encíclica “Christiane”, de 25/11/1766).

“... um Cristão que ousasse zombar de uma Encíclica Pontifícia, que recusasse a ela submeter-se, cometeria de certo pecado gravíssimo contra a obediência devida a Deus e a Sua Igreja: 'Quem crer será salvo; quem não crer será condenado'; são as próprias Palavras do Filho de Deus, dando ao Papa e aos Bispos a missão de ensinar os homens” (D. Antônio de Macêdo Costa, Bispo do Pará, em 1886).

“Se alguns não obedecerem às palavras que Cristo pronunciou por nossa boca, saibam que se tornam réus de culpa mortal, e incorrem em extremo perigo” (São Clemente I, 59, 1).

Como bem disse Santo Agostinho: “Odiai o erro, amai os que erram”, pois, “esta é a vitória que vence o mundo, a nossa Fé” (I Jo. 5, 4).

   

 

sábado, 22 de junho de 2013

O padrão moral do ocidente foi moldado pela Igreja Católica.



Josenildo Melo

O intuito de escrever sobre a Igreja Católica e sua História não é de menosprezar as outras religiões e muito menos tornar a Igreja em palavras e na História superior a outras religiões, ideologias e pensamentos; o que nos faz escrever é a necessidade de que todos nós, cristãos católicos e não católicos devemos conhecer verdadeiramente a nossa História! 

O Padrão moral do ocidente foi moldado pela Igreja, baseado na sacralidade e na dignidade da vida humana, por considerá-la “imagem e semelhança de Deus” (Gn 1, 26). A Igreja sempre insistiu no valor único e irrepetível de cada pessoa, em virtude de sua alma imortal. O pobre, o fraco ou doente eram tratados com desprezo pelos não cristãos e muitas vezes abandonados. Isto é que fez a caridade católica tão importante e algo novo no mundo.

A Igreja Católica pregou contra e aboliu a prática do infanticídio que era considerada moralmente aceita pelos antigos gregos e romanos. Platão disse, por exemplo, que um velho pobre e doente que não pudesse trabalhar, poderia ser abandonado a morrer.
Le Goff afirma que Sêneca escreveu “Nós afogamos as crianças que nascem doentes e anormais”. Segundo Vicente Currol (2002), meninos deformados, e mesmo meninas saudáveis, mais inconscientes nas sociedades patriarcais, eram abandonados; em consequência disso a população masculina ultrapassava em até 30% a população no antigo mundo romano.

Jerome Carcopio, em sua obra “Daily Life in Ancient Rome” (A Vida Diária na Roma Antiga), disse que: “os açougueiros da arena foram parados ao comando dos imperadores cristãos”.
Os historiadores consideram que esta grande reforma na moral da humanidade, foi devido quase que exclusivamente à Igreja Católica. Outro ponto importante onde a moral católica moldou o Ocidente foi na questão da guerra justa. Nem em Platão ou Aristóteles encontramos algo que possa se comparar com a famosa questão “Sobre a Guerra” na suma Teológica de S. Tomás de Aquino.

Os filósofos antigos trataram da questão da guerra, mas não criaram uma teoria da “guerra justa” ( ou da auto defesa) como fez a Igreja. O primeiro a tratar da questão da guerra justa foi Santo Agostinho no século IV; para ele a guerra seria justa somente para enfrentar uma agressão. São Tomás de Aquino colocava três condições para uma guerra justa: primeiro, a autoridade que autoriza uma guerra; não pode ser declarada por uma pessoa qualquer; segundo, uma causa justa é necessária; quando houver uma agressão injusta; e terceiro, é necessário que haja uma reta intenção, o desejo do avanço do bem e do afastamento do mal. (IIa, IIIae, q.40, art. 1).

Foi a Igreja também quem ajudou a abolir as lutas dos gladiadores até a morte, como entretenimento das pessoas; o que era contra a dignidade humana e o valor de cada pessoa. O Cristianismo santificou o corpo, o fez bendito, morada da alma e do Espírito Santo. Cristo colocou o ser humano acima de qualquer condição ou qualidade para integrar a irmandade universal.

O ser humano é o maior dom de Deus e a Família algo sagrado. A Igreja respeita a individualidade humana, mas preserva, sobretudo a Família. No mundo contemporâneo muitos exacerbam-se em pregar anti-valores; devemos respeitar o direito de escolha de cada pessoa humana mas A FAMÍLIA tem a proteção de Deus, do Estado e da Igreja. A tolerância é sinônimo de civilidade e verdadeira compreensão do respeito às ideologias, mas não existe nada mais sagrado do que A FAMÍLIA.


BIBLIOGRAFIA: AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz de. Uma História que não é Contada. Editora Cléofas, 2010. Professor Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP.
 
 
 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Mídia relativista e ‘politicamente correta’ “rasga as vestes” diante da distribuição do “Manual de Bioética para Jovens” na JMJ.

Manual de Bioética para os Jovens da JMJ

As viagens papais sempre são precedidas por uma série de polêmicas levantadas pela mídia local, a fim de jogar terra na visita do Santo Padre. A bola da vez é a distribuição de cerca de dois milhões de exemplares do “Manual de Bioética para Jovens” para o público da Jornada Mundial da Juventude, no próximo mês de julho, no Rio de Janeiro. A iniciativa é da Comissão para a Vida e Família da CNBB e pretende, como diz o documento, “corrigir um ensino, por vezes, desvirtuado nos manuais escolares” acerca de temas como aborto, eutanásia e métodos contraceptivos.
Para os “especialistas” ouvidos pela mídia, o manual seria um “desserviço” aos jovens, pois “não lhes dá o direito a uma informação técnica sem valores religiosos”.
Para afastar qualquer dúvida a respeito do manual, há de se ter em conta que a idealizadora do documento é nada menos que a fundação francesa Jérôme Lejeune. Ela é uma das mais importantes em pesquisas relacionadas à trissomia 21 (Síndrome de Down) no mundo e a maior provedora de fundos para estudos sobre o assunto na França. O nome da fundação é uma homenagem ao descobridor da base genética da Síndrome de Down e a quem o Beato João Paulo II se referia como um médico que “utilizou a ciência somente para o bem do homem”. Por sua defesa da vida, no entanto, o doutor Jérôme Lejeune – que pode ser beatificado em breve – foi hostilizado pelo patrulhamento da cultura da morte, fato que mostra claramente quais são os valores que regem esse movimento.
O chilique da mídia em relação ao Manual deve-se a um motivo bem específico. Ela reza por outra cartilha, mais precisamente, a da Unicef e do Ministério da Saúde. Trata-se do famoso“Caderno das coisas importantes” preparado em 2007 e distribuído pelo Governo Federal a alunos de 13 a 19 anos de idade. Nessa agenda, o adolescente encontra dicas de manuais de sexo, aprende a usar a camisinha e a como se masturbar. No capítulo dedicado ao preservativo, o leitor encontra o material sob o título de “o pirata de barba negra e de um olho só encontra o capuz emborrachado”.
Quando a imprensa e seus pseudos especialistas dizem que a Igreja presta um “desserviço” ao jovem por lhe ensinar “valores religiosos” na verdade, estão combatendo aquilo que há muito tempo perderam, ou seja, as virtudes. Todo o código de ética procede de uma única fonte: a lei natural. É contra essa lei que a mídia liberal luta e, por conseguinte, contra o próprio ser humano. O ódio desses jornais aos valores indica uma coisa: são pessoas sem valores e imorais. E, além disso, querem que todos sejam assim. Não é à toa que a corrupção caminha a passos largos no Brasil. Bento XVI já advertia na Encíclica Deus Caritas Est que “um governo sem princípios morais não passa de uma quadrilha de malfeitores”.
Quem presta um desserviço aos jovens não é a Igreja que os ensina a viver a sexualidade de forma sadia, mas a imprensa que instrumentaliza seus corpos para campanhas publicitárias.
Quem desrespeita a juventude não é a Igreja que os educa para a honestidade e os compromissos duradouros, mas a mídia que os estimula à traição e aos relacionamentos descartáveis.
Quem aliena os jovens não é a Igreja que os incentiva a buscar a verdade, mas os jornais que os fazem acreditar que o fim último de suas vidas está num quarto de motel.
O “Manual de Bioética para Jovens” pergunta aos leitores “que futuro nos promete uma sociedade em que o modelo feminino pretende construir a sua identidade matando o próprio filho e em que a morte programada dos mais velhos e dos mais vulneráveis é apresentada como o cúmulo da compaixão?”. No que depender da mídia abortista, não será um futuro promissor.
É justamente contra essa lógica perversa que se levanta a Jornada Mundial da Juventude. Para horror da mídia politicamente correta, mais de um milhão de jovens se encontrarão com o senhor vestido de branco para falarem de família, matrimônio e castidade. Francisco vem como o grande guardião da vida e da fé para anunciar a “boa nova aos humildes, curar os corações doloridos, anunciar aos cativos a redenção, e aos prisioneiros a liberdade”. Enfim, para “proclamar um ano de graças da parte do Senhor” (Cf. Isaías 61, 1-2). E por isso as hostes do inferno tremem, porque mais uma vez terão de lembrar que esta terra é Terra de Santa Cruz.
Por: Equipe Christo Nihil Praeponere

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Atriz de Bollywood se suicida ao não poder superar depressão por aborto e abusos.

Jiah Khan



ACI

A atriz britânico-índia Jiah Khan, que participou de importantes filmes de Bollywood, o Hollywood da Índia, cometeu suicídio enforcando-se no dia 2 de junho em Mumbai (Índia), depois de não poder superar a depressão pelo aborto de seu bebê e supostos abusos do seu companheiro.

Em uma carta em que explicava as razões do seu suicídio, dirigida ao seu namorado, Suraj Pancholi, a jovem de 25 anos escreveu “abortei o nosso bebê”, o que “me magoou profundamente”.

“Tinha medo de ficar grávida, mas me entreguei completamente a ti”, escreveu em sua carta a atriz, assegurando ao seu namorado que “a dor que me causaste todos os dias destruiu cada pedacinho de mim, destruiu a minha alma”.

“Não posso comer nem dormir ou pensar ou funcionar”, disse, explicando seu suicídio ao escrever que “estou escapando de tudo. Depois de toda dor, do estupro, do abuso, da tortura que vi anteriormente, não merecia isto”.

A carta foi encontrada pela irmã caçula da atriz em uma bolsa, e foi difundida pela mãe de Jiah com a intenção de desmentir as especulações da imprensa local, que assegurava que o suicídio estava relacionado com a carreira de Jiah.

As autoridades policiais confirmaram que, tal como escreveu em sua carta, Jiah se submeteu a um aborto a inícios de 2013, o qual, de acordo à declaração do médico que a atendeu, realizou-se com pílulas.

A síndrome pós-aborto é um tipo de transtorno por estresse pós-traumático reconhecido pela ciência, e que implica sintomas como pesadelos, insônia, alcoolismo, agressividade ou depressão, psicose e suicídio.

A maior organização abortista transnacional do mundo, a International Planned Parenthood Federation reconheceu em seu Plano Trienal de Programa de Objetivos a longo prazo 1990-1993 que “a incidência do trauma pós-aborto para clientes de abortos cirúrgicos pode chegar a alcançar até 91% dos casos”.

Um estudo realizado em 1996 na Finlândia, publicado no British Medical Journal, revelou que a taxa de suicídios era seis vezes mais alta entre as mulheres que abortaram que entre aquelas que deram a luz.

http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/34881-atriz-de-bollywood-se-suicida-ao-nao-poder-superar-depressao-por-aborto-e-abusos


quarta-feira, 19 de junho de 2013

Demonstração de um Grave Erro de Interpretação Doutrinária (Parte 2).





- Produtos da Admirável e Volúvel Mente Humana -


1 - Prováveis erros doutrinários do livro “A Palavra Viva de Deus”,
de autoria do sr. Bento da Conceição.

Bento da Conceição

1º erro:

“O que mais Me entristece, Meu filho Bento, é a falta de ceifadores justos para Comigo. Vê este teu trabalho! É lindo, mas a Igreja Católica não quer nem saber de ti. Para eles és uma pedra de estorvo, porque aqui se mostra toda a verdade e esta verdade vem os machucando. Pois, digo-vos, Sacerdotes! Se não vierem se unir com estes Meus filhos, todos vocês serão retirados de Minha frente na hora de dar a última palavra” (Trecho da mensagem de “Jesus” a Bento, em 20/07/2004).

Comentários:

D. Bossuet afirma: “Todo o erro é fundado sobre alguma verdade, da qual se abusa” (Du darwinisme, etc., p. 300).

“A boa Fé exige que falemos com toda a sinceridade e franqueza” (D. Jaime Balmes, “Cartas a um Cético em Matéria de Religião”, Carta I).

“Todo o reino, dividido contra si mesmo, será desolado; e toda a cidade ou família, dividida contra si mesma, não subsistirá” (S. Mat. 12, 25).

Ora, se a Igreja Católica lança fora a Jesus (e vice-versa), Ela está dividida contra Si mesma; como subsistirá, pois, o seu reino? E, se a Igreja lança fora a Jesus, o que seria uma horrenda e blasfema heresia, não seria Ela a Coluna e o Fundamento da Verdade (I Tim. 3, 15), a Casa de Deus Vivo. Mas, ao contrário, “Jesus dirige a Igreja por intermédio deles (dos Apóstolos), incessantemente sustenta aqui na terra a Sua Santa Igreja...” (CIC, nn. 551, 771); por isso, cremos na “unidade entre Cristo e a Igreja...” (CIC, n. 796), pois, “onde estão os Três: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, também aí está a Igreja, Corpo dos Três” (Tertuliano, “O Batismo”).

Portanto, pergunta-se: Por qual autoridade arroga-se o sr. Bento servir e obedecer: pela do Cristo Total (Cabeça e Corpo), ou pela de seu “cristo” dividido e heterodoxo?

“Depois de Deus, o Sacerdote é tudo!... Deixai uma Paróquia 20 anos sem Padre, adorarão ali os animais... Quando se quer destruir a Religião, começa-se por atacar o Padre...” (S. João B. Maria Vianney, “Catecismo sobre o Sacerdote”; cfr. “O Espírito do Cura D'Ars”, do Pe. A. Monnin, Cap. IX).

2º Erro:

“Por enquanto ainda ninguém foi julgado, mas o Juízo Final está muito próximo, pois, o que está para acontecer, se fosse anunciado, muitos se matariam, para não ver o que está se formando neste mundo” (Trecho da mensagem de “Jesus”, em 23/07/2004).

Comentários:

Devo discordar do sr. Bento, porque “está decretado que os homens morram uma só vez, e (que) depois disso (se siga) o Juízo” (Heb. 9, 27).

É verdade de Fé que “todo homem, logo depois da morte, será julgado por Deus, em um Juízo Particular, cuja sentença é irrevogável” (Rev. Pe. Bernardo Bartmann, “Teologia Dogmática”, Vol. III, Liv. VII, Cap. I, Art. 211).

É verdade de Fé que “imediatamente depois da morte a alma comparece diante do Tribunal de Cristo, para ser julgada (Eclo. 11, 28; Rom. 14, 10; Heb. 9, 27; S.S. Bento XII, Const. “Benedictus Deus”, de 29/01/1336; S. Agostinho, “De anima”, II, 8)” (Cardeal Pedro Gasparri, “Catecismo Católico”, Tom. III, Cap. XII, n. 583). Ainda em outro lugar:

“A alma será julgada de tudo absolutamente, isto é, dos pensamentos, palavras, obras e omissões; e este Juízo será confirmado no Juízo Universal, como para uma manifestação exterior (S. Mat. 10, 26; 12, 36; I Cor. 4, 5)” (Card. Pedro Gasparri, ob. cit., n. 584). Por fim:

“Dar-se-á o primeiro Juízo entre Deus e nossa alma, no mesmo lugar onde expirarmos, na presença do Anjo da Guarda como testemunha e do Demônio como acusador. Este Juízo é muito severo: versa sobre tudo quanto podemos ter feito quer no bem, quer no mal, sobre nossas palavras e até sobre nossos pensamentos. 'O Senhor desvendará o âmago dos corações', diz o profeta Jeremias, e São Mateus acrescenta, que daremos conta até 'de uma palavra inútil'” (Mons. E. Cauly, “Curso de Instrução Religiosa”, Tom. I, Parte I, Art. XI-XII).

3º Erro:

“Não venho como um justiceiro; venho como um pacificador” (Trecho da mensagem de “Jesus”, em 23/07/2004).

Comentários:

Devo discordar ainda, pois, “no fim do mundo, depois da Ressurreição dos Mortos, haverá o Juízo Universal – (De Fé).

O Símbolo dos Apóstolos já contém esta Proposição de Fé e diz que o fim da volta de Cristo é 'julgar os vivos e os mortos'. O Juiz é Deus, o qual, porém, realiza o Juízo por meio do Filho do Homem (Dan. 7, 9-12), isto é, Cristo.

O Juiz é Deus (Rom. 2, 3.5-6; 3, 1 ss; I Cor. 5, 13; II Tes. 1, 5; I Ped. 1, 17; Tiag. 5, 4); mas, de costume, o Juízo é atribuído a Cristo (Rom. 14, 10; I Cor. 1, 8; 4, 4-5; 5, 5; II Cor. 5, 10; Filip. 1, 6.10; 2, 10; I Tes. 4, 6). Por isso, enquanto a sua primeira vinda se realizou sobretudo na Misericórdia e na Graça, a sua segunda vinda realizar-se-á na Justiça e na justa sanção” (Rev. Pe. Bernardo Bartmann, ob. cit., Vol. 3, Liv. VII, Cap. II, Art. 217).

“É este o ensino que o próprio Jesus Cristo nos deu pela narração antecipada do Juízo Final, que Ele fez a seus Apóstolos. Na Paixão, fala terminantemente ao grande sacerdote: 'Haveis de ver o Filho do Homem vindo com Majestade sobre as nuvens do Céu, para julgar a todos os homens' S. Mat. 26); e os Anjos depois da Ascensão comunicaram a mesma mensagem” (Mons. E. Cauly, ob. cit., Tom. I, Parte I, Cap. III, Art. XI-XII).

“Conveniente será que o próprio Cristo, na sua Natureza Humana, por benefício de cuja Redenção o homem é admitido no Reino dos Céus, presida a esse Juízo. E tal o diz a Escritura: 'Ele é o que por Deus foi constituído Juiz de vivos e mortos' (At. 10, 42)” (S. Tomás de Aquino, “Sum. Teol.”, Vol. XI, Suplem. q. 90, a. 1; trad. de Alexandre Corrêa, II ed.).

4º Erro:

“No Céu, todos os Anjos estão numa profunda tristeza” (Trecho da mensagem de “Jesus”, em 06/08/2004).

Comentários:

Devo ainda discordar, pois, “vi um Novo Céu e uma Nova Terra... vi a Cidade Santa, a Nova Jerusalém, que descia do Céu de junto de Deus... Deus lhes enxugará todas as lágrimas dos seus olhos; e não haverá mais morte, nem luto, nem clamor, nem mais dor, porque as primeiras coisas passaram” (Apoc. 21, 1-4).

“Já não haverá lembrança  dos sofrimentos passados nem temor de que sobrevenham outros; os inimigos de outrora não poderão mais fazer nenhum mal; tudo o que a voz da justiça reclamava e era solicitado pelos servos fiéis, é satisfeito muito além de suas esperanças e desejos; e a Bem-aventurança de que estão no gozo, nunca produz fastio, não sofre diminuição nem terá fim.

Porquanto, as coisas de outrora desapareceram: As condições anteriores da existência humana, próprias da terra e do tempo de provação; os sofrimentos, consequência do pecado (Fillion)” (Mons. Dr. José Basílio Pereira, “Novo Testamento – Epístolas dos Apóstolos”, segundo a Vulgata Latina, 1912).

“Independentes do espaço, através do qual se deslocam com a rapidez da vibração, do relâmpago, do pensamento; libertos das influências do tempo que desconhecem, os Anjos não sabem o que sejam infortúnios, calamidades, caducidade do homem e das coisas” (Giovanni P. Siena, “Padre Pio e os Anjos”, Cap. III).

“Os Santos no Céu não podem pecar nem perder a felicidade. Com efeito, o Céu deixaria de o ser, se nele pudesse entrar o temor de o perder, e muito mais o pecado.

S.S. Bento XII define que as almas dos que morrem em Graça e de nada tem que purificar-se, 'estão com Cristo no Paraíso celeste, associados à companhia dos Santos Anjos' (Const. “Benedictus Deus”, de 29/01/1336; Dz. 530). Supõe-se, portanto, que os Anjos e os homens, é concedido o mesmo prêmio. Ora, dado que as almas dos Bem-aventurados gozam da Visão clara de Deus, como se define no mesmo Documento, segue-se que os Anjos também desfrutam dela” (Rev. Pe. J. Bujanda, S.J., “Manual de Teologia Dogmática”, Parte II, Tratado VI, Cap. II, Art. IV, I-II).

2 – Quando a Vidência se opõe a Evidência


Edson Glauber (Manaus - Amazonas 2007)


Damos a seguir alguns excertos do livro “Terra de Fé”, de autoria do sr. Galileu Borsa Lima, no qual se difundi várias ditas “revelações” do Céu ao sr. Edson Glauber de Souza Coutinho e à sua mãe, a sra. Maria do Carmo Carvalho de Souza.

Em várias destas ditas “revelações”, o irreal e o surreal, a criancice, a tolice, a ignorância religiosa e a inclinação aos Fenômenos Mórbidos de experiência religiosa se fazem transparecer, depreciando e denegrindo desta forma a integridade e a idoneidade da Religião Católica diante da Opinião Pública. Os Fenômenos Mórbidos são perfeitamente esclarecidos nos Capítulos da Psicologia Religiosa (cfr. D. Odilão Moura, O.S.B., “Ideias Católicas no Brasil – Direções do Pensamento Católico no Brasil no séc. XX, Cap. V).

Terra de Fé (Excertos):

a) “... Edson falou aos que participavam das orações que, naquela aparição Jesus tinha vindo com Nossa Senhora e lhe mostrou uma lista das pessoas que iriam ao Céu, após suas respectivas mortes, se permanecessem no caminho que estavam seguindo. Eram pessoas conhecidas do confidente, mas que ele não poderia revelar seus nomes, porque Jesus lhe havia pedido segredo absoluto” (pág. 207).

b) “No dia 18 de maio de 1994, em nossa residência, em Manaus, minha mãe perguntou a Nossa Senhora o que ela poderia fazer para emagrecer. Nossa Senhora lhe disse: 'Tem que comer pouco e trabalhar muito, porque gula é pecado! Todas as pessoas gordas têm o pecado da gula'” (pág. 62).

c) “Nossa Senhora tem manifestado sua preocupação e zelo para com toda a Humanidade. Em 1997, quando ocorreu a peste da vaca-louca, na Inglaterra, Ela falou a mim e a minha mãe que pedíssemos às pessoas que comem carne bovina que mudassem temporariamente o seu hábito alimentar, passando a comer aves ou peixes, até que a doença fosse extinta. Depois, surgiu a peste 'New Castle', dizimando milhares de aves, na Índia, ou mais precisamente na Nova Guiné. Nossa Senhora voltou a nos pedir que disséssemos às pessoas que não comecem carne de aves, temporariamente, até que a doença fosse erradicada. Sua preocupação era que essas doenças que surgiram no Velho Mundo pudessem chegar até o Brasil e causassem uma epidemia com vítimas fatais” (pág. 64).

d) “Nossa Senhora... falou assim à minha mãe: 'Quero que façam uma capelinha de palha, provisória. Aqui, no Estado do Amazonas, Eu escolhi a cidade de Itapiranga para o Final dos Tempos. Lá chamarei o mundo à conversão. Itapiranga é a cidade escolhida por Mim e por Meu Filho Jesus. Nos outros lugares onde estão ocorrendo as Minhas aparições e onde estou transmitindo as Minhas Mensagens, já estão terminando e, aqui, em Itapiranga, ainda irão começar'.

Eu, então, perguntei-lhe, por que Itapiranga? E Ela me respondeu: 'É da vontade de Deus, portanto, não se deve questionar'... Em seguida, Jesus disse à minha mãe: 'Obedeça à Minha Mãe! Faça tudo o que Ela lhe pedir. Não fiquem parados. Vocês estão muito acomodados. Ajam!!!'...” (págs. 69-70).

e) “.... Ela diz que nós já superamos o Demônio em maldade...” (pág. 98).

f) “... Eu ficava cada vez mais nervoso, transpirando muito e, pressentindo que iria receber um recado da Virgem, daqueles fortes, como já ouvira uma certa vez na casa de Edson, em que Ela disse através dele, que as almas de alguns parentes de pessoas que estavam naquele cenáculo, estavam condenadas no Inferno” (pág. 198).

g) “... 'Por que os Meus Sacerdotes e os Meus Bispos não tomam uma iniciativa para com Itapiranga? (Mensagem de “Jesus”, em 27/11/1997)'... 'Breve ocorrerá o segundo Pentecostes, quando o Espírito Santo irá descer poderosamente sobre toda a terra...' (Mensagem de “Maria”, em 27/11/1997)” (págs. 269, 273).

h) “Uma vez, já tinham perguntado por que Jesus, às vezes, aparece grande ou pequeno, Jesus disse, uma vez, numa aparição: 'Porque Eu sou Deus, Eu posso aparecer como Eu bem entender' (Sábado, 2/5/1998)” (pág. 301).

i) “Nossa Senhora apareceu num lugar rodeada de crianças, todas vestidas de branco, Ela quis mostrar que quando as crianças morrem pequeninas, é Ela quem fica cuidando delas até a chegada de seus pais lá no Céu” (pág. 44).

j) “No dia 4 de maio de 1994, pelas 04:00 hs da madrugada, Nossa Senhora volta a se manifestar à sra. Maria do Carmo... Quando terminou o Terço Glorioso do Rosário, apareceu-lhe a mesma jovem vestida de branco, acompanhada de um homem muito alto e forte: era Jesus Cristo. Os dois traziam em sua companhia o seu filho (de Maria do Carmo), Quirino. Os três estavam vestidos de branco e Quirino estava entre Jesus e Nossa Senhora, que seguravam suas mãos. A sra. Maria do Carmo sentiu uma imensa alegria ao ver seu filho pela segunda vez com Jesus e Maria. Jesus então lhe falou pela primeira vez: 'Ele está Conosco. Ele é o que queria ser'. A sra. Maria do Carmo percebeu, então, que seu filho (falecido) tinha asas nas costas e, concluiu que agora ele era um Anjo do Senhor e da Virgem Santíssima” (pág. 41).

k) “Eu já mostrei o seu filho três vezes e você ainda não jogou nenhum beijinho para ele. Jogue um beijo para ele” (Palavras da Virgem para Maria do Carmo, pág. 44).

l) “No transcorrer das orações, Nossa Senhora fala a Edson: 'Vamos salvar almas do Purgatório'...” (pág. 239).


3 – As Falsas Aparições em Jacareí – SP

Marcos Tadeu Teixeira (Jacareí-SP)


 DIOCESE DE SANTO ANDRÉ
_____________________________________________________________

C A R T A C I R C U L A R

O objetivo desta é oferecer informações sobre as atividades do jovem Marcos Tadeu Teixeira (Marquinho). Após sério discernimento e leitura atenta de seus escritos (visões, alocução interior), a nossa posição atual é a seguinte:

Apesar de transparecer nele (Marcos Tadeu) profunda devoção a Nossa Senhora e ao Coração de Jesus, os textos das mensagens, que ele diz serem de Maria e Jesus, não apresentam nenhum cunho sobrenatural. São postos como provindos de locuções de Jesus e de Maria. Mas uma análise, ainda que superficial, mostra que esta atribuição não tem fundamento. Há diversas expressões que contradizem frontalmente esta possibilidade mostrando que provém de sentimentos do próprio autor. Assim: é óbvio que Jesus jamais usaria a fórmula: “Abençoo-vos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, sendo Ele mesmo o Filho em pessoa (cf. Mensagens do dia 07/01/99).

Não se entende também que o próprio Jesus mande as pessoas consagrarem-se ao Imaculado Coração de Maria. Isto constitui uma crassa inversão de valores. A teologia não ensina: por Jesus a Maria, mas Por Maria a Jesus. Carece também de sentido que Nossa Senhora e Jesus apareçam e façam diversas revelações sem um plano comum.

Algumas expressões são teologicamente falhas, como p. ex.:

“Conceder o dobro daquilo que deu na fonte batismal”. Desconhece os reais efeitos do batismo: como se poderá conceder mais que a filiação divina? Ou ainda o “Sagrado Coração de Jesus” pode ter sido a “Origem primeira” do Coração de Maria? Certamente não é esta a ordem da Encarnação...

Há algumas contradições que alternam ameaças e a Misericórdia divina.

Em síntese: as mensagens de Marcos Tadeu Teixeira parecem brotar de seu próprio coração, certamente cheio de fé e amor a Jesus e Maria. Expressam uma visão e preocupação que se enquadram no contexto de fim e de início de Milênio, cheio de contradições e de apreensões, sem uma visão teológica mais aprofundada.

Além disso, devemos ter presente que a revelação divina, necessária para nossa salvação, encerrou-se com a morte do último Apóstolo. Esta revelação está consignada na Bíblia.

TODA E QUALQUER OUTRA CHAMADA REVELAÇÃO/VISÃO/APARIÇÃO OU MENSAGEM, não contida na Bíblia, NÃO É ESSENCIAL PARA NOSSA SALVAÇÃO.

Mesmo assim, embora não necessária, pode ser acolhida caso tenha sido reconhecida pela Igreja, através de seus legítimos representantes, o Papa e os Bispos, enquanto unidos ao Santo Padre. No caso presente, não houve este reconhecimento e, portanto, não podem tais mensagens (de Marcos Tadeu Teixeira) serem consideradas como legítimas e merecedoras de fé por parte dos fiéis.

“As aparições não fazem parte do credo e dos dogmas católicos. Temos a liberdade de aceitar ou ignorar essa experiência religiosa... Ninguém é obrigado a seguir os pedidos dos videntes...

O católico pode confiar na experiência e na mensagem de alguns videntes, mas será uma confiança humana, mesmo que haja muitos sinais maravilhosos” (CNBB, Com Maria, rumo ao novo milênio, Paulus, 1997).

O importante é que tenhamos uma sólida devoção à Mãe de Deus, da Igreja e nossa. Falta a muitas pessoas o conhecimento de uma autêntica Mariologia.

Com uma especial bênção.

Dom Nelson Westrupp, scj
Presidente do Conselho Episcopal Regional Sul 1 – CNBB
Santo André, 11 de fevereiro de 2011
Memória de Nossa Senhora de Lourdes


Textos garimpados da Internet

Notas:

1 - Foram dados ao vidente 12 dos 13 segredos.

2 - Marcos Tadeu inventou um escapulário cinza.

3 - Anjos que dizem os seus nomes deram mensagens a Marcos - Liriel + Loriel.

4 - “são josé” faz referência a uma série de falsas aparições, como sendo verdadeiras.

5 - “nossa senhora” fala do planeta Eros, também falado no Escorial. O diabo que fala no Escorial deve ser o mesmo que fala em Jacareí… depois o Marcos Tadeu faz comentários…

6 - Inventa as trezenas e as setenas… para completar as novenas…

Certamente outros elementos comprometedores existirão, mas que eu desconheço.

1) Afirma receber mensagens de “Jesus”, de “Deus Pai”, de “Anjos e Santos” e de outras almas.

2) Tem mensagens muito longas e fala sobre temas da atualidade noticiosa.

3) Assusta as pessoas com profecias catastróficas constantes.

4) Faz profecias sobre acontecimentos que advirão em breve, mas que depois nunca se concretizam.

5) Justifica-se de profecias feitas, mas não cumpridas.

6) Profetiza datas para acontecimentos que não se vêm a verificar.

7) Inventa muitas novas orações, devoções, falsa doutrina e até novos dogmas.

(Tem por objectivo desviar a atenção das verdadeiras orações poderosas já conhecidas, e de criar a divisão no seio do rebanho de Jesus Cristo):

- Foram inventadas as trezenas e as setenas e novos terços para serem rezados.

- Em 11 de Junho de 2006 há uma mensagem de “são José” em que ele afirma: “O Meu Amantíssimo Coração, intercede por vós todos meus filhos mas se não rezarem, se não fizerem a minha hora, se não fizerem a Setena, a Trezena o Rosário meditado, se não fizerem a hora da paz, se não fizerem agora a hora do Espírito santo a misericórdia de Deus se afastará de vocês e se aproximarão os castigos mais dolorosos e terríveis”. Isto é uma ameaça descarada e despudorada, para além de ser uma grande mentira, coisa que nunca São José poderia dizer…

- Em 30 de Agosto de 2006 o anjo Loriel afirma: "Marcos, Eu Sou o Anjo Loriel e venho para dizer que a devoção a Nós, os Santos Anjos será a poderosa catapulta que lançará as almas cada vez mais longe na verdadeira devoção a São José e à Mãe de Deus”. Aqui, claramente, um demônio de nome Loriel pretende passar a sua devoção para a frente da Devoção a à Virgem Maria e a São José.

9) O vidente nunca é exaltado publicamente, nem ameaça quem não acreditar nas suas mensagens.

10) Os videntes e outros instrumentos recebem as suas Missões, através de diálogos não tornados públicos.

13) Não leva a sua vida em função de Deus, mas apenas voltado para si próprio.

14) Vive em função de si e de suas supostas visões.

17) Tem um interesse obsessivo em angariar seguidores; busca ter lucro com seus escritos.

18) Tem necessidade de auto-promoção e de ser adulado pelos outros.

25) Tem necessidade de conhecer as mensagens de outros videntes e de contactar com eles.

(Se o céu lhe revela tudo, porque saber o que outros dizem?):

- Em 11 de Junho de 2006 há uma mensagem de “são josé” em que ele afirma: “Depois de tantos anos de mensagens contínuas em Medjugorje, em Olivetro Titra, aqui... em tantos outros locais, em El Escorial, em Bensaid, em San Damiano, o mundo não ouviu as nossas mensagens e é por isso que o Castigo descerá”. Nossa Senhora nunca fala de outras Aparições, mas tão só nas falsas elas são referidas para buscar credibilidade através de colagem e clonagem.

31) Não consegue falar a linguagem do Céu; faz previsões falsas e comete erros até mesmo grosseiros.

- O facto de haver mensagens de anjos (Liriel e Loriel), contraria a Doutrina da Igreja Católica no que se refere a não se poderem usar nomes dos anjos, com excepção dos 3 Arcanjos conhecidos. Os outros todos, que se nomeiam, são demônios.

- Em 11 de Junho de 2006 há uma mensagem de “são josé” em que ele afirma: “Aquele que diz Senhor, Senhor... mas não obedece nossas mensagens, não entrará no reino do Céu. Não entrará. Aquele que me diz: São José, São José, mas não faz a minha hora de oração, não obedece as minhas mensagens não entrará no reino dos Céus. Não receberá a coroa do prêmio eterno”. Isto é uma ameaça descarada e despudorada, para além de ser uma grande mentira, coisa que nunca São José poderia dizer…

33) Cria esquemas de divulgação, com envolvimento de muito dinheiro e cria um aparato financeiro ao seu redor, visando o lucro.

- Tem vendas de CDs com a divulgação das suas devoções, de uma forma um pouco coerciva.

35) Os crentes de falsas mensagens normalmente são agressivos quando as defendem perante pessoas que não acreditam na sua veracidade.

(O demônio instila agressividade nos seus seguidores, ao contrário da mansidão dos crentes nas Mensagens da Virgem Maria)



RECEBO E POSTO NA INTEGRA UM E-MAIL QUE RECEBI SOBRE AS PSEUDOS APARIÇÕES DE JACAREI, ESTAS QUAIS PESSOALMENTE NÃO ACREDITO! E FALO ISTO COM PROPRIEDADE, POIS FREQUENTEI OLUGAR DURANTE O ANO DE 1997 E 1998.

TODOS CHAMAM DE SANTUÁRIO, MAS NA REALIDADE É UM PSEUDO SANTUÁRIO - POIS NÃO POSSUI O TÍTULO DE SANTUÁRIO DADO PELA IGREJA, É AUTO PROCLAMADO SANTUÁRIO PELO PSEUDO VIDENTE.

MAS O QUE MAIS ME CHOCOU FOI QUANDO ESCUTEI QUE NOSSA SENHORA DEIXARIA DE APARECER TODO DIA 07 DE CADA MÊS, COMO ERA DE COSTUME, ISTO PORQUE SEGUNDO O PSEUDO VIDENTE, IA POUCAS PESSOAS PARA AS APARIÇÕES E ENTÃO NOSSA SENHORA IA APARECER NO DOMINGO QUE IA MAIS GENTE!

COM ESTE PRONUNCIAMENTO ME QUESTIONAVA: "AO CONTRÁRIO DE TODAS AS OUTRAS APARIÇÕES, QUE INICIAVAM EM DIAS DE SEMANA E SEMPRE MAIS AUMENTAVA O NUMERO DE PEREGRINOS, AGORA SERÁ QUE NOSSA SENHORA QUER SER POPSTAR?" 

CADA UM É LIVRE PARA ACREDITAR NO QUE QUISER, DESDE QUE ESTEJA EM COMUNHÃO COM A IGREJA! E AO QUE SEI JACAREI NÃO ESTÁ, TOTALMENTE O CONTRÁRIO DE MEDJUGORJE.

JACAREI NÃO É CONTINUAÇÃO DE MEDJUGORJE E NÃO TEM NADA A VER COM MEDJUGORJE. ALIAIS, EM MEDJUGORJE CREIO PIAMENTE QUE APARECE NOSSA SENHORA.

PE. MATEUS MARIA.


SEGUE O E-MAIL QUE RECEBI:

REV.MO PADRE:

"EM JACAREI, PERCEBEMOS UMA DITADURA DO MEDO, COMO POR EXEMPLO:

Nas menagens e pronunciamentos do pseudo vidente de Jacareí se escuta heresias do tipo:

É PECADO CONTRA O ESPÍRITO SANTO negar, perseguir, atacar, ficar afastado e não obedecer as "mensagens que os sagrados corações vos disseram" nas "aparições de jacareí"...e continua, essa "alma" NUNCA MAIS TERÁ O PERDÃO DE DEUS EM SUA VIDA....TODAS AS ORAÇÕES E BOAS OBRAS ATÉ O FIM DE VOSSAS VIDAS SERÃO OBRAS MORTAS QUE NÃO AGRADARAM MAIS A DEUS....

Com isso constatamos que os simples peregrinos em sua devoção são instrumentalizados, pois "A SUPOSTA APARIÇÃO" FAZ ESSA AMEAÇA TERRÍVEL...E OS PEREGRINOS FICAM PRESO AO SANTUÁRIO ATÉ A SUA MORTE....INCLUSIVE A NEGATÓRIA DA EUCARISTIA PARA O SACERDOTE QUE NEGAR A APARIÇÃO....TERRÍVEL!

SEM FALAR NO COMÉRCIO: "AMAI O SANTO ESCAPULÁRIO DA PAZ, PORQUE TODA AQUELE QUE O DESPREZAR, DESPREZARÁ OS NOSSOS PRÓPRIOS 3 SAGRADOS CORAÇÕES QUE ESTAM GRAVADOS NELE, AMAIO, USAIO E ESPALHAIO......OU SEJA, QUEM NÃO AMAR ESSE ESCAPULÁRIO, USÁ-LO E ESPALHAR A SUA VENDA ESTARÁ REJEITANDO OS SAGRADOS CORAÇÕES.....FORA AS OUTRAS MEDALHAS E ESCAPULÁRIOS QUE SÃO VENDIDOS LÁ! TERRÍVEL!

OS PEREGRINOS FICAM COM UM MEDO TERRÍVEL DE ABANDONAREM A APARIÇÃO PORQUE PENSAM QUE VÃO COMETER UM PECADO QUE NÃO TEM PERDÃO NEM NESTE E NEM NA OUTRA VIDA.

A MANIPULAÇÃO TÁ FEIA DEMAIS.

TEM GENTE QUE VIVE PARA O SANTUÁRIO HÁ ANOS, DEIXARAM DE IR A SANTA MISSA, DE SE CONFESSAR, PORQUE SEGUNDO JESUS, ELE JESUS, NÃO DESCE NA EUCARISTIA PARA O SACERDOTE QUE NEGAR AS APARIÇÕES. - isto é heresia e quem ensina isto está fora do magistério da Igreja, deve estudar teologia sacramental!

OUTRO PONTO É QUE OS VÍDEOS QUE SÃO FEITOS PELO PSEUDO VIDENTE, SÃO APARENTEMENTE MUITO BONITOS E BEM FEITOS, SÓ QUE HÁ UM ATAQUE CONSTANTE A IGREJA POR SER COLOCADO O SANTUÁRIO ACIMA DA SANTA MISSA. OS VÍDEOS POSSUEM UM FALSO ENSINO DO TIPO HERÉTICO, RESUMIDAMENTE DIZEM:

1)SE VOCÊ NEGAR A APARIÇÃO, ATACAR, PERSEGUIR, FICAR AFASTADO SERÁ CONDENADO ETERNAMENTE

2)NOSSA SENHORA E SÃO JOSÉ LÁ "SALVA" - IDOLATRIA

3)O SACERDOTE QUE NEGAR A APARIÇÃO DE LÁ COMETE PECADO CONTRA O ESPÍRITO SANTO E JESUS NÃO DESCERÁ NA EUCARISTIA CONSAGRADA POR AQUELE SACERDOTE QUE NEGOU.

4)SEUS MEMBROS SE TORNARAM ESCRAVOS DO DITO "SANTUÁRIO" E COMO UM TAL DE ANJO "OTONIEL" FALA QUE LÁ É O LUGAR ONDE O PRÓPRIO DEUS HABITA E FAZ MORADA COM SEUS ANJOS E COM SEUS SANTOS - SE TORNOU O LUGAR MAIS IMPORTANTE DO MUNDO. ALÉM DO QUE A IGREJA NÃO ENSINA NADA SOBRE O TAL ANJO OTONIEL - CRIAR NOMES DE ANJOS É TÍPICO DA NOVA ERA. 

5)TEM GENTE QUE NÃO VAI A SANTA MISSA HÁ MAIS DE 10 ANOS PORQUE SEGUNDO O PSEUDO PROFETA/VIDENTE A SANTA MISSA HOJE EM DIA ESTA BANALIZADA E OS SACERDOTES QUE NEGAM A APARIÇÃO, PARA ELES JESUS NÃO ESTA PRESENTE NA HÓSTIA, PARA ELES JESUS NÃO  DESCE.

6)O PSEUDO VIDENTE CRIOU VÁRIOS DIAS DE ORAÇÃO:

- TODOS OS DIAS AS 8HS DA NOITE: HORA DA PAZ.

- SEGUNDA AS 21HS: HORA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO.

- TERÇA AS 21HS: HORA DOS ANJOS.

- QUARTA AS 21HS: HORA DOS SANTOS.

- QUINTA: ORAÇÃO DE JESUS SACRAMENTADO.

- SEXTA AS 21HS: HORA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.

- DOMINGO AS 21HS: HORA DE SÃO JOSÉ.

MUITAS PESSOAS QUE VÃO PARA LÁ, DEIXARAM DE IR A SANTA MISSA E SE CONFESSAREM E APRENDERAM A TER UMA AVERSÃO TERRÍVEL A RESPEITO DO GÊNERO SACERDOTAL, AOS BISPOS E ATÉ MESMO AO SANTO PADRE. PORQUE SEGUNDO O PSEUDO VIDENTE O LUGAR DA APARIÇÃO É O "ALTAR DO MUNDO". 

A COISA É MUITA FÉIA PADRE. VOCÊ NÃO IMAGINA COMO ESTA MEU ESTADO EMOCIONAL, CHEGUEI ATÉ A QUASE DESMAIAR NA SANTA MISSA POR DUVIDAR DE JESUS NA EUCARISTIA, DE TANTA ABOBRINHA QUE ESCUTEI LÁ."

NA MINHA OPINIÃO O OBJETIVO DO PSEUDO VIDENTE:

- BANALIZAR A SANTA MISSA.

- CRIAR ESCRAVOS QUE VIVEM PARA ELE.

-  DESTRUIR A EUCARISTIA.

- TIRAR AS ALMAS DA IGREJA.

JUSTIFICATIVA DE MUITOS PEREGRINOS:

AQUI É O "PÓLO" DE TODAS AS APARIÇÕES, NÓS TEMOS MEDALHAS, ESCAPULÁRIOS, CDS, INDULGÊNCIAS PLENÁRIAS, REZAMOS MUITO AQUI. O PRÓPRIO DEUS FAZ MORADA COM SEUS ANJOS E COM SEUS SANTOS. NÃO PRECISAMOS MAIS DE NADA!

QUANDO EU VI ESSAS HERESIAS EU PULEI FORA, INCLUSIVE ALERTANDO MUITA GENTE LÁ, ELES TIVERAM UMA REAÇÃO AGRESSIVA! INCLUSIVE QUANDO PULEI FORA DISSERAM QUE EU JÁ ESTAVA CONDENADO E QUE IRIA ARDER NAS CHAMAS DO INFERNO. VISTO QUE ACREDITAM NELE COM TODO FERVOR:

TÍTULOS QUE O PSEUDO VIDENTE MARCOS TADEU RECEBE DAS APARIÇÕES:

'A Paz Marcos, o mais querido dos Meus filhos e aquele que tanto tem Me glorificado sobre todos os corações, sobre todas as almas e todos os povos.” (MENSAGEM DE NOSSA SENHORA).

“ - Marcos, hoje o Meu Amantíssimo Coração te abençoa novamente e te diz Meu filhinho predileto: avante! (SÃO JOSÉ).

'A Paz Marcos, o mais querido, dedicado e esforçado dos Meus servos' (MENSAGEM DO DIVINO ESPÍRITO SANTO).

'A Paz a ti Marcos, Meu filho prediletíssimo todas as suas palavras foram conformes ao Meu Coração. Exorta os Meus filhos, admoesta os Meus filhos, Corrige os Meus filhos, abre os olhos dos Meus filhos, forma os Meus filhos para Mim. A Paz!'(MENSAGEM DE NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS).

'A Paz Marcos, Meu filho mais esforçado, permanece em paz mais querido de Meus filhos!'(NOSSA SENHORA).

'A Paz Marcos, o mais querido, dedicado e esforçado dos Meus servos. A Paz Meus filhos, amo-vos com um amor sem fim'( MENSAGEM DO DIVINO ESPÍRITO SANTO ).

ELE USA TAMBÉM AS PRÓPRIAS APARIÇÕES PRA FAZER SEU COMÉRCIO E MEIO DE VIDA: "AMAI O SANTO ESCAPULÁRIO DA PAZ, POIS TODO AQUELE QUE O REJEITAR, REJEITA NOSSOS PRÓPRIOS 3 SAGRADOS CORAÇÕES QUE ESTÃO GRAVADOS NELE! AMAIO! USAIO! E ESPALHAIO!

EXISTEM VÁRIOS SITES JÁ QUE DIVULGAM ESSAS MENSAGENS, PORQUE SEGUNDO O "PSEUDO PROFETA", QUEM NÃO DIVULGAR SERÁ CONDENADO TAMBÉM POR OMISSÃO. SE NÃO FOR COLOCADO UM "FREIO" O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, SE A IGREJA NÃO SE MANISFESTAR CONTRA ESSAS HERESIAS, MUITOS CATÓLICOS DEIXARAM A SANTA IGREJA E ISSO VAI ACABAR CRESCENDO CADA VEZ MAIS.

A CONDENAÇÃO DO BISPO DOM NELSON NÃO FOI UMA CONDENAÇÃO COM BASE NESSES ARGUMENTOS MAIS DETALHADA DESSAS APARIÇÕES. 

ALERTO PARA O PERIGO QUE ELA ESTA SE TORNANDO COM O PASSAR DO TEMPO. 

AH JÁ IA ME ESQUECENDO, ELE TEM APARIÇÕES DE TODOS OS SANTOS, ANJOS DA CORTE CELESTE... ISTO NUNCA HOUVE NA HISTÓRIA DA IGREJA... E ESTA INVENÇÃO FAZ COM QUE O POVO SIMPLES O IDOLATRE.

OBRIGADO A.C.S.P.



Conclusão

“O mal cometido por causa de uma ignorância invencível ou de um erro de juízo não culpável, pode não ser imputado à pessoa que o realiza; mas, também neste caso, aquele (erro) não deixa de ser um mal, uma desordem face à verdade do bem... A consciência, como juízo último concreto, compromete a sua dignidade quando é culpavelmente errônea, ou seja, 'quando o homem não se preocupa de buscar a verdade e o bem, e quando a consciência se torna quase cega em consequência do hábito ao pecado' (Conc. Ecumên. Vatican. II, Const. Past. “Gaudium et Spes”, n. 16). Jesus alude aos perigos da deformação da consciência, quando admoesta: 'A lâmpada do corpo é o olho; se o teu olho estiver são, todo o teu corpo andará iluminado. Se, porém, o teu olho for mau, todo o teu corpo andará em trevas. Portanto, se a luz que há em ti são trevas, quão grandes serão essas trevas!' (S. Mat. 6, 22-23).

Nas palavras de Jesus agora referidas, encontramos também o apelo para formar a consciência, fazendo-a objeto de contínua conversão à verdade e ao bem...

Uma grande ajuda para a formação da consciência têm-na os cristãos, na Igreja e no seu Magistério... A Igreja põe-se sempre e só ao serviço da consciência, ajudando-a a não se deixar levar cá e lá por qualquer sopro de doutrina, ao sabor da maldade dos homens (cfr. Ef. 4, 14), a não se desviar da verdade sobre o bem do homem, mas, especialmente nas questões mais difíceis, a alcançar com segurança a verdade e a permanecer nela” (Beato João Paulo II, Carta Encíclica “Veritatis Splendor”, Cap. II, Ponto III).

  

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...