Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

quarta-feira, 1 de março de 2017

Sinônimos Morais



Espírito meu: eu ando em uma região desconhecida, onde não sei bem os nomes das coisas, como José quando entrou no Egito, Linguam, quam non noverat, audivit1; ou como na confusão das línguas em Babel, ninguém entendia a voz de seu próximo: Ut non audiat unusquisque vocem proximi sui2. Dá-me, te rogo, alguma luz nesta matéria, apontando-me alguns principais vocábulos, os sinônimos, que gerem em meu entendimento notícia mais proveitosa.

Que coisa é o homem neste mundo? Comediante no tablado; hóspede na estalagem; uma candeia exposta ao vento; fábula de calamidade; padecente caminhando para o suplício.

Que coisa é o nosso corpo? Espada do Diabo, porque com ele peleja de perto; e o mundo é a sua lança, porque com ele peleja de longe.

Que é este nosso corpo? Escravo fugitivo; esterquilínio coberto de neve; lepra, e pedaço de telha juntamente, porque a si se raspa; casa em perpétuas dissensões; antípoda da alma; pedinte soberbo.

Que é a língua humana? Feira de maldades; fera indomável; risco doméstico e contínuo.

Que coisa é a nossa alma? Faísca do lume incriado; selo da forma Divina; pupilas espirituais para ver, e, admirar os espetáculos invisíveis e eternos.

Que é o mundo? Hospital de doidos; aparência e jogo de títeres; casa cheia de fumo.

Que é o mundo? Inferno breve sobre a terra; ilha dos degradados; telheiro onde se lavram as pedras do templo vivo de Deus.

Que são as honras e dignidades? Eça Real: por fora brasões, telas e luzes; por dentro ripas de pinho e lixo.

Que é a nobreza? Riquezas já de mais longe.

Que é o ouro e a prata? Atrativo das invejas; fadiga dos néscios; defunto nobre no túmulo dos cofres; sangue do corpo da República, que anda em movimento circular; conselheiro de insolências; peste do espírito Evangélico.

Qual é o homem que não tem o mesmo que tem? O avarento; e qual o que lhe fica o mesmo que largar? O liberal.

Que é a formosura humana? Letra boa no sobrescrito; estímulo da soberba conjugal; irrisão dos anos; pecado em flor, que as mais das vezes vinga.

Que são as galas e enfeites? Armação para as festas de Vênus; funeral do siso e modéstia; desnudez e fealdade da alma.

Que são os convites magníficos? Vésperas solenes da doença; aposentador da luxúria; sacrifícios ao deus ventre.

Que é a prosperidade? Esquecimento de Deus.

Que é a tentação? Crivo para separar o grão da terra; salmoura para não se corromperem no homem os dons de Deus; janela para entrar a luz do conhecimento próprio.

Qual é a coisa, que o homem mais trata e menos conhece? Ele próprio. E qual a que sempre nos mente e sempre a cremos? O nosso amor-próprio.

Que é o pecado? Morte da alma; verdadeiro mal; semente de desgraças; incêndio invisível; consolação dos Demônios.

Que atalho é mais breve para a ruína? A ocasião. E qual é a maior segurança para não cair? Não assegurar-se.

Como se faz o homem bom? Sujeitando-se a Deus. E por que não se lhe sujeita? Porque O não ama e teme.

Por que há na terra tão pouco amor de Deus? Por que há pouca fé? E por que a fé é tão pouca? Porque milita contra ela o sentido, que se abraça com as coisas presentes e sensíveis, que apagam a memória das insensíveis e futuras.

Que é a morte? Filha do pecado; terror dos ímpios; suspiro dos Santos; sumidouro de homens. Que é a morte? Herança do primeiro pai; transação de pleitos.

Que é o Inferno? Reino da morte viva; perpetuidade da culpa; braço esquerdo da balança do Juiz Supremo. Que é o Inferno? Gemido sem pausa; dor inconsolável; sepultura dos abortivos; confusão dos ingratos.

Como se escapa do Inferno? Seguindo a Cristo. Como se segue a Cristo? Abraçando a Cruz. Como se abraça a Cruz? Aborrecendo-se a si próprio.

Que é a Cruz? Cetro do Rei da Glória; mastro real na Nave da Igreja; estandarte da espiritual milícia.

Que coisa é Deus? Não tem definição. Que coisa é Deus? Quem mais O amar, mais saberá o que é.

Oh Deus, e Senhor meu! Por Vossa infinita bondade Vos rogo humildemente, me concedais que Vos ame de todo o coração. Ame-Vos eu, Senhor, para que despreze o mundo, mortifique o meu corpo, e abomine o pecado. Ame-Vos eu, Senhor, de todo coração, para que me sujeite a Vossa vontade, abrace a Vossa Cruz, e purifique a minha alma. Ame-Vos eu, Senhor, com todas as forças da minha alma, para que não tema a morte nem o Inferno, e conserve sempre viva a luz da Fé e de Vossa graça, e, ultimamente, chegue a lograr a de Vossa glória. Amém.


Fonte: Ven. Pe. Manoel Bernardez, Orat., “Luz e Calor”, 2ª Parte, Opúsculo IV, Solilóquio IV, nn. 371-372, pp. 416-418; Nova Edição, Lisboa, 1871.

_________________ 
1Salmo 80, 6.
2Gên. 11, 7.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...