Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

domingo, 19 de maio de 2019

Da Devoção dos Sete Pai Nossos e Sete Ave Marias, do Santo Escapulário da Virgem Santíssima do Carmo.


Entre as muitas louváveis e fervorosas devoções, com que os confrades e filhos do Carmelo procuram honrar a Sua tanto carinhosa quanto poderosa Mãe, conta-se dos sete Pai Nosso e sete Ave Marias, que eles costumam rezar quotidianamente em memória das sete principais alegrias, que teve Seu Maternal Coração, antes de Sua morte.

Quão agradável seja à Santíssima Virgem esta devoção, Ela mesma o deu a conhecer ao glorioso Mártir São Tomás, Arcebispo de Cantuária em Inglaterra. Achando-se este Santo, segundo refere Bostio, em seu livro Marial, nesse devoto exercício, apareceu-lhe visivelmente em um dia a Santíssima Virgem e, doce e sonoramente lhe disse: Ó meu amado Tomás, grande é o prazer que Me dás com as honras e obséquios que Me tributas, saudando-Me em memória das sete alegrias que tive no mundo; mas, convém que saibas serem-Me ainda mais agradáveis teus obséquios, se também considerares as sete principais alegrias que, entre muitas infinitas, goza Minha Alma no Céu.

Modo de Praticar esta Devoção

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

1ª Alegria: Alegro-me convosco, Rainha do Céu, pela grande alegria que tivestes, quando o Eterno Verbo Encarnou no Vosso puríssimo ventre e prontamente destes o Vosso consentimento, com dizerdes: Ecce Ancilla Domini – Eis a escrava do Senhor, e tudo por obra do Espírito Santo, sem prejuízo, antes com aumento da Vossa inefável pureza.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

2ª Alegria: Alegro-me convosco, Mãe Santíssima, pela alegria que sentistes quando destes à luz o Salvador, o Eterno Verbo Humanado, O tão desejado Messias; formado do Vosso puríssimo Sangue para resgatar o Gênero Humano, feito escravo pela culpa dos nossos primeiros pais.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

3ª Alegria: Alegro-me convosco, Gloriosa Virgem, pela alegria que sentistes quando vistes três Magos idólatras prostrados aos pés de Vosso amado Filho, adorando-O como Senhor do mundo com ofertas, e declarando-O Sumo Sacerdote, Rei e Redentor.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

4ª Alegria: Alegro-me convosco, Mãe piedosa, pela alegria que sentistes quando, sem precisão para cumprir a lei da Purificação Vos apresentastes com Vosso amado Filho no Templo, ouvindo-O declarar por Simeão, Salvador do mundo e destruidor do pecado.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

5ª Alegria: Alegro-me convosco, Castíssima Mãe, pela alegria que sentistes quando depois de três amargosos dias, encontrastes com grande contentamento o Vosso amado Filho no Templo, entre os Doutores da lei.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

6ª Alegria: Alegro-me convosco, Rosa sem espinhos, pela alegria que sentistes, vendo Vosso caríssimo Filho ressuscitado e glorioso, aniquilado o pecado, espoliado o Inferno e consolado o Paraíso.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

7ª Alegria: Alegro-me convosco, Refúgio dos Pecadores, pela alegria que sentistes, vendo o Vosso amado Filho triunfante subir ao Céu, acompanhado e louvado pelos Anjos, para reinar eternamente à direita do Pai.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

V. Rogai por nós, ó Virgem Santíssima do Carmelo.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oferecimento

Oh! Virgem Santíssima do Carmelo! Rogo-Vos que me alcanceis do Vosso querido Filho Jesus, a graça de imitar Vossas virtudes e conseguir as graças e favores que prometeis aos que devotamente usam de Vosso sagrado Escapulário, para que assim obtenha Vosso maternal amparo na hora da morte. Amém.


Orações à Santíssima Virgem do Carmelo

Virgem Santíssima do Carmelo, sede minha Protetora e Advogada: em Vosso Patrocínio ponho toda a minha esperança; intercedei por mim a Vosso benditíssimo Filho e alcançai-me a graça de viver e morrer santamente. Amém.

Deus, que com o singularíssimo título da sempre Bem-aventurada Virgem Maria condecorastes a Ordem do Carmelo, concedei propício a quantos a Sua Comemoração celebram, que corroborados dos auxílios da Vossa graça, mereçam gozar dos eternos gostos em que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pai Nosso, Ave Maria e Salve Rainha.

Oração

Ó Beatíssima e Imaculada Virgem Maria, glória e esplendor do Carmelo! Vós que olhais com particular bondade para os que vestem Vosso santo Escapulário, guardai-me benignamente e cobri-me com o manto de Vossa maternal proteção. Fortificai a minha fraqueza com o Vosso poder; iluminai as trevas de meu entendimento com a Vossa sabedoria; aumentai em mim a fé, a esperança e a caridade. Adornai a minha alma com tais graças e virtudes, a fim de que vos seja sempre agradável, e ao Vosso Santíssimo Filho.

Assisti-me na vida, consolai-me na morte com Vossa amabilíssima companhia, e apresentai-me à Augustíssima Trindade, como um filho Vosso e servo devoto, para louvar-Vos eternamente e bendizer-Vos no Paraíso. Assim seja.


Fonte: Manual das Missões e Devocionário Popular, por um Padre da Congregação das Missões, Apêndice, pp. 532-536. 1908.

Consagração à Virgem Maria de São Francisco de Sales.


Salve ó dulcíssima Virgem Maria, Mãe de Deus, eu Vos tomo por minha Mãe caríssima, e Vos suplico que me aceiteis por Vosso filho e servo; nem quero ter outra mãe, nem outra senhora senão Vós. Peço-Vos pois, minha mui boa, graciosa e doce Mãe, de Vos lembrardes de que sou Vosso filho, de que sois mui poderosa e eu uma fraca e vil criatura. Peço-Vos também, minha mui doce e querida Mãe, de me governar e dirigir em todas as minhas ações, porque sou um pobre necessitado, um indigente, e tenho necessidade de Vosso auxílio e proteção. Eia pois, Santíssima Virgem, minha doce Mãe, por graça fazei-me participar de Vossos bens e de Vossas virtudes, especialmente de Vossa santa humildade, de Vossa excelente pureza e fervorosa caridade, mas sobretudo, concedei-me (aqui deve-se dizer a graça que se deseja alcançar). Não me digais, ó graciosa Virgem, que o não podeis fazer, porque Vosso Filho querido Vos deu todo poder no Céu e na terra; não alegueis tampouco que o não deveis fazer, pois Sois a Mãe comum de todos os pobres filhos de Adão, e em particular a minha. E pois Sois minha Mãe, dulcíssima Virgem e muito poderosa, que desculpa podeis ter se não me prestardes assistência? Sede minha Mãe, e vede que Sois obrigada a conceder-me o que Vos peço, e a anuir aos meus rogos e gemidos; sede pois exaltada debaixo dos Céus, e por Vossa intercessão fazei-me presente de todos os bens e de todas as graças que são do agrado da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, objeto de todo o meu amor, para o tempo presente, e para que Jesus, Maria e José sejam louvados e imitados. Amém.


Fonte: Mês de Maria ou Nova Imitação da Santíssima Virgem”, por Madame Tarbé des Sablons, pp. 415-417. Traduzido do Francês por Caetano Lopes de Moura e dedicado à Ilustríssima e Excelentíssima Senhora Marquesa de Ponta Delgada. Publicado por J. P. Aillaud, Editor, Paris, 1845.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...