Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Novena em Honra da Sagrada Família (2º Dia)



Segundo Dia

Ato de Contrição, e oração preparatória, como no primeiro dia.

MEDITAÇÃO
Da Purificação, e Apresentação de Jesus no Templo.

Impunha a lei antiga dois Preceitos por ocasião do nascimento dos primogênitos: devia a Mãe, como imunda, permanecer em casa durante quarenta dias, e, decorridos eles, ir purificar-se. Os pais deviam levar o primogênito ao Templo e oferecê-lo ao Senhor.

Quis a Santíssima Virgem, pela Sua humildade, cumprir ambos estes Preceitos, ainda que não fosse obrigada pela lei da purificação, tendo, como tinha, ficado sempre Virgem e pura. Por conseguinte tomou o Seu divino Filho, e, em companhia de São José, que levava duas rolas ou pombas, para oferecer a Deus em sacrifício, dirigiu-se ao Templo. Lá a humilde Virgem apresentou-se ao Sacerdote, e, cumprida a lei da purificação, apresentou-lhe também o Seu Divino Filho. Consideremos aqui o espírito de piedade e devoção, com que Maria fez ao Eterno Pai este oferecimento, em Seu nome e no de todo o Gênero Humano, dizendo: “Eis aqui, ó Deus Eterno, o Vosso Unigênito Filho, enquanto Deus, e o meu Primogênito enquanto homem: eu Vo-lO ofereço como Vítima, para aplacar a Vossa justiça irritada contra os pecadores; dignai-Vos de aceitá-lo, ó Deus misericordioso, e tende piedade da nossa miséria; e por amor deste Cordeiro Imaculado restituí os homens a Vossa graça.”

Consideremos ainda, como à oferta de Maria se uniu também a de Jesus: eis-Me aqui, disse o adorável Infante, eis-Me aqui, ó meu Eterno Pai, Eu Vos consagro a Minha vida: enviastes-Me ao mundo, para o resgatar com o Meu Sangue: tomai-O, e tomai todo o Meu Ser, que Eu Vo-los ofereço pela sua salvação.” Não houve nunca sacrifício nenhum tão agradável a Deus, como o oferecimento, nesta hora feito por Seu amado Filho, constituído desde a Sua infância Sacerdote e Vítima pela nossa salvação. Se todos os homens e todos os Anjos houvessem oferecido juntos a sua vida, este sacrifício, sendo finito, não teria sido de tanto valor aos olhos de Deus, como o de Jesus Cristo, pois que, com esta única oferta de Jesus, recebeu o Eterno Pai uma satisfação e honra infinitas.

Pois bem, se Jesus ofereceu por nosso amor a Sua vida ao Eterno Pai, justo é que nós em prova, ainda que débil e mesquinha da nossa gratidão, ofereçamos também a nossa a este Cordeiro Imaculado. Ofereçamos-Lha, lavando a nossa alma das culpas, que a desfeiam, purificando-a nas águas salutares da penitência, e formando um firme propósito de nunca mais ofender a um Deus, que por nosso amor se deu todo a nós, para que nós, em agradecimento, nos dessemos todos a Ele. É este o Seu desejo, como Ele se dignou manifestar à Beata Ângela de Foligno, dizendo-lhe: “Eu Me ofereci por teu amor, para que tu te ofereças pelo Meu.”

Meditação…, Petição…, e Gozos…
(como no primeiro dia)

Oração Jaculatória: Meu Jesus e meu Deus, amo-Vos sobre todas as coisas. (Indulgenciada).

Obséquio: Por amor de Jesus, Maria e José visitarei uma igreja e recitarei a Ato de Consagração à Sagrada Família.

ORAÇÃO

Ó dulcíssimo Jesus, Infante e Cordeiro divino, que Vos entregastes à morte pela vida da minha alma, eu Vos amo, e só a Vós quero amar, pois fora de Vós não encontro quem pela minha salvação tenha dado a sua vida. Sim, ó meu Jesus, eu me arrependo de todo o meu coração de Vos haver ofendido, quando Vós Vos haveis sacrificado por meu amor. Fazei que de hoje em diante eu só a Vós ame, e nada mais Vos peço. Ó Virgem puríssima; Vós, ainda que mais pura do que os Céus, mais alva do que a neve, e mais brilhante do que o sol, quisestes apresentar-Vos no Templo como impura e carecida de purificação: peço-Vos por esta humildade inefável que me ajudeis a purificar das minhas culpas, empregando os meios que me haveis ensinado.

Que penetrante dor transpassou a Vossa alma, ó glorioso Patriarca São José, à vista do Sangue precioso do divino Salvador, vertido na Sua dolorosa Circuncisão! Mas também, que puro gozo inundou o Vosso Coração ao ouvir impor-Lhe o doce nome de Jesus! Por esta dor e por este gozo alcançai-me que depois de haver purificado a minha alma das muitas faltas, com que ofendi ao meu Senhor, possa morrer invocando com os lábios e com o coração o nome divino de Jesus. Amém.

EXEMPLO

O Beato Gaspar Bono, religioso mínimo, era muito devoto da Sagrada Família de Nazaré, e trazia constantemente no coração e nos lábios os nomes sagrados de Jesus, Maria e José. Era edificante ouvir este bom religioso, quer fosse perguntando, quer fosse respondendo, principiar sempre e acabar pelos doces nomes de Jesus, Maria e José. Em sua última enfermidade, quis que os religiosos assistentes lhe repetissem continuamente estes nomes sagrados, para lhe suavizarem com eles as dores da agonia e as angústias da morte. E com efeito, no mesmo instante, em que pela última vez a sua língua acabou de pronunciar – Jesus, Maria e José, expirou placidamente, deixando grandemente edificados a quantos o haviam conhecido.

JACULATÓRIAS

Amado Jesus, Maria e José, o meu coração Vos dou e a minha alma.

Amado Jesus, Maria e José, assisti-me na última agonia.

Amado Jesus, Maria e José, expire em paz entre Vós a minha alma.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...