Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

domingo, 26 de junho de 2016

Nossa Senhora de Fátima e a Conversão da Princesa Astrid da Bélgica

Rainha Astrid da Bélgica

Entre os peregrinos portugueses e estrangeiros que em certo dia 13 enchiam o recinto sagrado da Cova da Iria, notava-se um venerável Sacerdote belga, Cônego da Sé de Malines, distinto e aprumado, e dotado de piedade profunda.

Era o Sr. Cônego Dessain que, acompanhado de dois sobrinhos seminaristas, um dos quais aluna da Universidade de Lovaina, viera a Fátima em peregrinação.

Como chegara até ele a notícia de Fátima?

Lera há pouco, numa revista, a notícia dos fatos miraculosos aqui realizados e resolvera vir de longada até ao Santuário que de dia para dia se tornava mais célebre, até no estrangeiro.

Mas a razão íntima da sua viagem só agora acaba de ser descoberta e, por ser muito interessante, queremos desde já dá-la aos nossos leitores.

Era uma graça de Nossa Senhora de Fátima…

A princesa Astrid fora educada na religião luterana e luterana casara com o príncipe Leopoldo, herdeiro do trono da Bélgica.

Mas, algum tempo depois de chegar a Bruxelas, foi ela em pessoa que, espontaneamente pediu que alguém a instruísse na Religião Católica.

A escolha recaiu no Sr. Cônego Dessain.

As verdades católicas iam abrindo caminho na alma da princesa e pouco faltaria já para abraçar a fé católica.

A notícia transpusera as portas do Paço Real e corria de boca em boca, enchendo de alegria os bons católicos belgas, que viam nessa próxima e tão sincera conversão a certeza de continuar a brilhar no trono do Rei dos Belgas a virtude cristã, que tão querida tornava aos seus olhos a figura do rei Alberto e de seu filho e futuro rei, o príncipe Leopoldo.

Mas, de repente tudo se transtorna.

O Sr. Cônego deixa de ser convidado a ir ao Paço Real.

Caiu-lhe o coração aos pés, a ele e ao Senhor Cardeal Mercier, muito interessado nesta conversão.

Que se passara?

Ia continuar para sempre protestante a futura Rainha?

Ficariam desfeitas as esperanças do povo católico belga?

Oh! Não podia ser. Acabara de ler as notícias de Fátima.

Recorre a Nossa Senhora, pedindo-lhe a conversão da princesa.

Horas depois, promete vir em peregrinação ao Santuário de Fátima, se a princesa se convertesse.

Como por encanto nesse mesmo dia, novo recado da parte da princesa a convidá-lo para continuar a instruí-la.

Passado algum tempo, todas as dúvidas se haviam dissipado, a instrução religiosa podia considerar-se mais que suficiente.

A princesa procura o Sr. Arcebispo de Malines, em cujas mãos faz a retratação da heresia luterana e profissão de fé Católica. Tais são as declarações recentemente feitas em público pelo próprio Sr. Cônego.

Nossa Senhora de Fátima havia trazido à fé a alma formosa e reta da que, já Rainha, um horrível desastre roubou ao amor e carinho do Rei, de seus filhos e de um povo inteiro. (Da VOZ DE FÁTIMA).


Fonte: “Mensageiro do Santo Rosário”, Revista Mensal do Convento dos Dominicanos, Anno XXXVIII – Número IX; Uberaba/MG, Janeiro de 1936.


 

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...