Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

domingo, 23 de junho de 2013

Blasfêmias, Heresias, Calúnias e Ódio ao Catolicismo.

A Bíblia das Testemunhas de Jeová

 
(Extratos da obra “Revelação: seu grandioso clímax está próximo!”)

Livro completamente herético e ofensivo à Igreja Católica, publicado pelas “Testemunhas de Jeová” em 1988.

Extratos

1 - “Longe de Jesus ser parte duma mística Trindade...” (pág. 15).

2 - “... a apostasia se desenvolveu rapidamente após a morte de João... Por volta do IV século, já se havia infiltrado a doutrina Falsa da Trindade... duma alma imortal...” (pág. 30).

3 - “... a Cristandade sancionou abertamente o uso de Imagens, bem como a promoção da Idolatria... e a Imoralidade... sempre foi amplamente tolerada... os Clérigos da Cristandade têm sido os mais destacados Membros do Descendente de Satanás... os líderes da Cristandade, Religiosos e Seculares, mostraram ódio especial a todo aquele que procurava incentivar a leitura da Bíblia... Durante as Trevas da Idade Média, o Domínio Apóstata atingiu um auge na Diabólica Inquisição Católica... Jesus, na sua parábola sobre o trigo e o joio, predisse o tempo de escuridão que existiria enquanto a Cristandade predominasse” (págs. 30-31, 101).

4 - “... a Falsidade dos muitos ensinos babilônicos da Cristandade, tais como a Trindade, a Imortalidade da Alma, o tormento num Inferno de Fogo, o Batismo de Bebês e a Adoração de Imagens (inclusive a Cruz e as de Maria)...” (págs. 35, 69).

5 - “... frequentemente se honra mais a Maria do que a Deus e a Cristo. Jesus não a honrava assim (João 2, 4; 19, 26)” (págs. 53-54).
 
6 - “... alguns dos da hodierna Sinagoga de Satanás, a Cristandade” (pág. 63).

7 - “Por volta do IV século, aquela antiga Serpente, Satanás, o Diabo, já havia produzido sua Obra-prima de Fraude, a Religião Apóstata da Cristandade... é a parte Principal do Descendente da Serpente...” (págs. 102, 110).

8 – As Testemunhas de Jeová “não clamam que devem a Salvação ao Espírito Santo, porque não são Servos dum Deus Trino” (pág. 123).

9 - “Todos se desviaram, todos são igualmente corruptos... Sim, toda a Humanidade está em perigo de receber um julgamento adverso. Mas uma parte dela é especialmente Culpada... é a Cristandade... Sua Religião é Fruto da grande Apostasia do verdadeiro Cristianismo...” (pág. 133).

10 - “Quando os Clérigos da Cristandade apostataram do verdadeiro Cristianismo, caíram da sua elevada posição celestial...” (pág. 137).

11 - “Atualmente, a Hipocrisia da Cristandade têm-se tornado tão evidente... Mas o povo de Jeová não têm deixado de expôr o que Ela é: um Reino de Escuridão... A condição Decaída dos Clérigos  dela... A Cristandade realmente é a parte mais repreensível do sistema de coisas de Satanás” (pág. 141).

12 - “Em vez de anunciarem o entrante Reino de Deus, os Clérigos da Cristandade escolheram continuar com o mundo de Satanás” (pág. 148).

13 - “Uma vigorosa resolução expôs a Cristandade como espiritualmente Morta e fez o convite: Nesta hora de perplexidade, Jeová Deus insta com os povos a que Abandonem e Deixem para Sempre a Cristandade ou o Cristianismo Organizado e se Afastem completamente para longe dele” (pág. 149).

14 - “... os da Ungida Classe de João (n. a.: as Testemunhas de Jeová) começaram a proclamação... para tornar conhecido que a Cristandade e seus Clérigos espiritualmente estão totalmente Mortos, Rejeitados por Jeová e prontos para a Fornalha Ardente da Destruição Eterna” (pág. 150).

15 - “A adoração pura de Jeová tem de ser Enaltecida, depois de Séculos de Apostasia da Cristandade” (pág. 162).

16 - “Os Inimigos de Deus, e especialmente os Líderes da Cristandade...” (pág. 174).

17 - “Babilônia, a Grande, é a parte Religiosa da Organização de Satanás. Seu Segmento mais destacado, Hoje, é a Apóstata Cristandade... Ela tem feito todas as nações beber, por se valer das Astúcias duma Prostituta, cometendo Fornicação Religiosa com elas. Têm engodado governantes políticos a entrar em Alianças e Amizades com Ela. Por meio de Atrativos Religiosos, Ela têm Tramado Opressão Política, Comercial e Econômica. Têm Fomentado Perseguição Religiosa, Guerras e Cruzadas Religiosas, bem como Guerras Nacionais, por motivos puramente políticos e comerciais. E Ela têm Santificado essas Guerras por dizer que São da Vontade de Deus” (págs. 205-207).

18 - “Hoje em dia Hitler e Mussolini, os Ditadores arbitrários, ameaçam a Paz do Mundo Todo, e estão inteiramente Apoiados em sua Destruição da Liberdade pela Hierarquia Católica – Romana” (pág. 225).

19 - “O conceito da Trindade provém da antiga Babilônia, onde o deus – sol Xamaxe, o deus – lua Sin e a deusa – estrela Istar eram adorados como Tríade. O Egito seguiu o mesmo padrão, adorando Osíris, Ísis e Hórus. O principal deus da Assíria, Assur, é retratado com três cabeças. Seguindo o mesmo Modelo, há igrejas Católicas em que podem ser encontradas Imagens que apresentam Deus com Três Cabeças” (pág. 250).

20 - “A Idolatria e as Ladainhas não podem Salvar Babilônia, a Grande, da Retribuição semelhante à Derrubada de Sodoma e Gomorra por Deus” (pág. 261).

21 - “A Abissínia (a Etiópia) foi Estuprada, com a Bênção dos Clérigos Católicos Romanos... Quão repugnante é que a Cristandade se envolva em tal Maciço Derramamento de Sangue. Seus Clérigos deveras fracassaram...” (págs. 262-263).

22 - “Sim, Babilônia, a Grande, era Amiga Íntima e boa Freguesa dos Comerciantes Ricos. Por exemplo, os Mosteiros, os Conventos e as igrejas da Cristandade, no decorrer dos Séculos, têm adquirido enormes quantidades de Ouro, Prata, Pedras Preciosas, Madeiras valiosas e outras formas de Riqueza Material...” (pág. 267).

23 - “A Cristandade, como Parte Principal de Babilônia, a Grande, tornar-se-á uma Ruína sem vida...” (pág. 270).

24 - “Verdadeiramente, direta ou indiretamente, Babilônia, a Grande – a Grande Meretriz e Império Mundial da Religião Falsa – têm de prestar contas a Jeová não só pelo Sangue dos Profetas, e dos Santos, que Ela perseguiu e Matou, mas também pelo Sangue 'de todos os que foram mortos na terra'. Babilônia, a Grande, de fato, têm uma pavorosa culpa de Sangue. Já vai tarde, na Destruição Final Dela!” (pág. 271).

25 - “A partir de Pentecostes, Satanás têm usado Babilônia, a Grande, como Seu Instrumento na tentativa de Contaminar os prospectivos Membros da Esposa do Cordeiro. Lá pelo fim do I século, ele havia lançado na Congregação (n.a.: na Igreja) as Sementes da Religião Babilônica... Nos séculos seguintes, a Cristandade Apóstata, assim como o restante de Babilônia, a Grande, revestiu-se das Roupas de Riqueza e de Privilégios... Seus Clérigos e seus Papas consorciavam-se com Imperadores Sanguinários, tais como Constantino e Carlos Magno. Ela nunca se revestiu dos 'atos justos dos santos'. Como Noiva de imitação, Ela era realmente uma Obra-prima de Fraude Satânica” (pág. 276).

26 - “Embora a Cristandade afirme ser a Noiva de Cristo, Ela é caracterizada pelas práticas repugnantes que João aqui descreve (Apoc. 21, 8). De modo que Ela vai para a Destruição Eterna junto com o restante de Babilônia, a Grande” (pág. 305).

27 - “Este rio (Apoc. 22, 1-2) é 'límpido como cristal', mostrando a pureza e a santidade das Provisões de Deus. Não é como as Águas Sangrentas e Mortíferas da Cristandade” (pág. 311).

28 - “Os Clérigos da Cristandade têm agido como 'Cães Mudos', fechando os olhos aos Vícios que Jeová aqui descreve (Apoc. 22, 12-15)... Por certo, Eles 'gostam de, e praticam' doutrinas e dogmas Mentirosos... Portanto, Eles não têm nenhuma parte na Nova Jerusalém” (págs. 316-317).


Até aqui, retrato as lodosas e nauseabundas pestilências, com que as Testemunhas de Jeová impregnam as mentes dos seus fiéis contra a Igreja Católica. Mas, vejamos o que o Espírito Santo fala pela boca de São Paulo sobre a relação com os que estão fora da Igreja:

“Procedei com Sabedoria (e honestamente) com aqueles que estão fora (da Igreja), aproveitando as circunstâncias (de lhes fazerem o bem)... para que não caia no opróbrio e no laço do Demônio... Porque, aqueles que estão fora (da Igreja), Deus os julgará. Tira do meio de vós o mau” (Col. 4, 5; I Tes. 4, 11; I Tim. 3, 7; I Cor. 5, 12).


Carta Aberta dos Amigos da Cruz,
aos Náufragos da Fé


Caros Irmãos em Cristo. Apesar de São Paulo, Apóstolo, ter afirmado que:

“Esta é uma Verdade Infalível; e quero que afirmes isto... Foge do Homem Herege, depois da 1ª e 2ª correção; sabendo que um tal homem está pervertido e peca, como quem é condenado pelo seu próprio juízo” (Tit. 3, 8.10-11). Apesar de ter prevenido que:

“As Obras da Carne são... as Seitas... e outras coisas semelhantes, sobre as quais vos previno, como já vos disse, que os que fazem tais coisas não possuirão o Reino de Deus” (Gál. 5, 19-21). Apesar, também, do Discípulo Amado ter exortado fortemente que:

“Se alguém vem a vós, e não traz esta Doutrina (a Católica), não o recebais em vossa casa, nem o saudeis. Porque quem o saúda, participa (em certo modo) das suas obras más” (II Jo. 10-11). E apesar, por fim, de o próprio Filho de Deus, sendo Ele Deus mesmo, também ter afirmado sobre os Hereges, que:

“Eu também detesto” (Apoc. 2, 6.15-16) as suas ações.

Devemos nós, os católicos, abençoá-los com as esmolas das nossas orações; devemos abençoá-los, e não os amaldiçoar (Rom. 12, 14), porque também eles estavam incluídos naquele Divino brado lancinante, que do alto da Cruz, o Nosso Amoroso Deus externou, dizendo:

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Luc. 23, 34).

Por isso, ensinou-nos aquele Vaso de Eleição:

“Não te deixe vencer do mal, mas, vence o mal com o bem” (Rom. 12, 21).

Perante tudo isso, caros Náufragos da Fé, nós vos conjuramos “diante de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, pela Sua vinda e pelo Seu Reino” (II Tim. 4, 1), a não publicarem mais estas obras heréticas, ofensivas a Deus e à Sua Igreja; na verdade, gostaríamos mesmo é de ver-vos sair definitivamente delas, para o bem de vossas almas, pois, assim ensinou-nos um grande luminar da Igreja:

“Todavia, considerando, Nós, que estas malvadas seitas... acobertando-se a cada passo com a capa de beneficência e auxílio mútuo, e podendo assim facilmente iludir os incautos e inexpertos com a aparência de fingida honestidade... formalmente declaramos que nenhum, absolutamente, dos adeptos... fica imune dessas penas espirituais, sob qualquer pretexto, quer de sua boa fé, quer da extrínseca aparência de bondade que as... seitas soem ostentar, e por conseguinte, ficam todos no perigo de eterna condenação, enquanto a elas aderirem... Praza a Deus, que a consideração da perversidade das seitas... e a lembrança dos anátemas com que repetidas vezes foram elas feridas pela Igreja... reconduza-as ao caminho da salvação, e evite a ruína de tantas almas...” (Beato Pio IX, Carta Apostólica “Quamquam dolores nostros”, de 29/05/1873).

Caso os caríssimos Irmãos em Cristo, infelizmente, prossigam nesse “caminho que parece direito ao homem, e contudo, o seu termo é a morte” (Prov. 16, 25), queiram, por favor, entender a nossa posição diante das Leis de Deus e da Sua Igreja, pois elas nos exortam desta forma:

“A Religião Católica é em artigos de erros dogmáticos, a mais severa e a menos tolerante de todas as religiões” (D. Bossuet, Bispo de Meaux).

“Outra causa que têm acarretado muitos males que afligem a Igreja é o Indiferentismo, ou seja, aquela perversa teoria espalhada por toda parte, graças aos enganos dos ímpios, e que ensina poder-se conseguir a vida eterna em qualquer religião, contanto que se molde à norma do reto e honesto...” (S.S. Gregório XVI, Carta Encíclica “Mirari vos”, de 15/08/1832).

“... ainda devemos recordar e condenar o gravíssimo erro em que se encontram miseravelmente alguns católicos, os quais crêem poder alcançar a vida eterna, mesmo vivendo no erro e longe da Verdadeira Fé e da Unidade Católica. Isso é radicalmente contrário à Doutrina Católica...” (Beato Pio IX, Carta Encíclica “Quanto conficiamur moerore”, de 10/08/1863).

“Há de se lutar com todas as nossas forças, segundo o exige a gravidade do assunto, para exterminar a mortífera praga de tais livros (heréticos), pois o erro sempre procura onde se fomentar, enquanto não perecerem no fogo esses instrumentos de maldade” (S.S. Clemente XIII, Carta Encíclica “Christiane”, de 25/11/1766).

“... um Cristão que ousasse zombar de uma Encíclica Pontifícia, que recusasse a ela submeter-se, cometeria de certo pecado gravíssimo contra a obediência devida a Deus e a Sua Igreja: 'Quem crer será salvo; quem não crer será condenado'; são as próprias Palavras do Filho de Deus, dando ao Papa e aos Bispos a missão de ensinar os homens” (D. Antônio de Macêdo Costa, Bispo do Pará, em 1886).

“Se alguns não obedecerem às palavras que Cristo pronunciou por nossa boca, saibam que se tornam réus de culpa mortal, e incorrem em extremo perigo” (São Clemente I, 59, 1).

Como bem disse Santo Agostinho: “Odiai o erro, amai os que erram”, pois, “esta é a vitória que vence o mundo, a nossa Fé” (I Jo. 5, 4).

   

 

Nenhum comentário:

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...