Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 9 de abril de 2022

Devoção à Nossa Senhora das Dores, Riqueza Celestial do Coração de Jesus.


Oração à Virgem Maria,

Auxílio na Última Agonia1

Ó Santíssima Mãe, cheia de dores pelo intenso martírio, que sofrestes, ao pé da Cruz, nas três horas da agonia de vosso Filho Jesus Cristo; dignai-Vos assistir-nos a todos, que somos filhos de vossas dores, em nossa última agonia, para que, por vossa intercessão, possamos do leito da morte ir adornar a coroa de vossa glória na Bem-aventurança do Paraíso. Assim seja. (3 Ave Maria).


Ó Mãe de graça e piedade,

Clemente, excelsa Maria,

Do Dragão nos salve, e acolha

Em nossa extrema agonia.


V. Da súbita e improvisa morte.

R. Livrai-nos, Senhor.

V. Das traições do Demônio.

R. Livrai-nos, Senhor.

V. Da morte eterna.

R. Livrai-nos, Senhor.



Oração

Ó Deus, que na dolorosíssima morte de vosso Filho, constituístes o exemplo e o auxílio para a salvação do gênero humano; concedei-nos, como pedimos, que no último perigo de nossa morte mereçamos conseguir o fruto de tão grande caridade e ser associados à glória do mesmo Redentor. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor. R. Amém.

Conclua-se, recitando as três jaculatórias:

Amado Jesus, José e Maria!

Meu coração Vos dou e minha alma.

Amado Jesus, José e Maria!

Assisti-me na última agonia.

Amado Jesus, José e Maria!

Expire em paz entre Vós a minha alma.



Oração à Rainha dos Mártires2

Ó Mãe das Dores, Rainha dos mártires, tanto chorastes o vosso Filho, morto pela minha salvação! Mas, de que me servirão vossas lágrimas, se tiver a desgraça de me condenar? Ah, pelos merecimentos das vossas dores, obtende-me uma verdadeira contrição dos meus pecados e uma sincera mudança de vida, com uma contínua e terna compaixão pelos sofrimentos de Jesus e pelos vossos. Se Jesus e Vós, bem que inocentes, sofrestes tanto por mim, obtende-me, pois, que merecia estar no Inferno, sofrer também pelo vosso amor. Ó minha Soberana, dir-Vos-ei com São Boaventura, se Vos ofendi, a justiça exige que firais o meu coração; se Vos servi, peço-Vos as mesmas feridas como recompensa. Porquanto, vergonhoso seria para mim não ter que sofrer, vendo a Jesus e a Vós transpassados pela espada da dor. Enfim, ó minha Mãe, pela pena que experimentastes quando o vosso divino Filho, Vítima de tantos sofrimentos, inclinou a cabeça e expirou ante os vossos olhos na Cruz, suplico-Vos que me obtenhais uma boa morte. Por piedade, ó Advogada dos pecadores, não deixeis de assistir a minha alma na aflição e combate da terrível passagem desta vida para a eternidade; e como a palavra e voz me faltarão talvez então para pronunciar o vosso Nome, assim como o de Jesus, Nomes que são todas as minhas esperanças, peço, desde já, a vosso Filho e a Vós, me venhais socorrer nessa última hora, e digo: Jesus, José e Maria, eu Vos recomendo a minha alma. Assim seja.

* Rezai sete Ave Marias, e depois de cada uma delas a seguinte oração: “Mãe Santíssima, fazei que as Chagas de Jesus crucificado sejam profundamente impressas no meu coração”.3



Coroa das Sete Dores

de Maria Santíssima.4


Pelo sinal, da Santa Cruz…

V. Abri, Senhor, os meus lábios.

R. E minha boca pronunciará o vosso louvor.

V. Meu Deus, em meu favor e amparo atende.

R. E dos meus inimigos me defende.

V. Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo.

R. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.



Preparação

Virgem sem mácula, Mãe de piedade, cheia de aflição e amargura; com toda a humildade de meu coração, eu Vos suplico, que ilustreis meu entendimento e acendais minha vontade, para que com espírito fervoroso e compassivo contemple as dores que se propõem nesta Santa Coroa, e possa conseguir as graças e favores prometidos aos que se ocupam neste Santo Exercício. Amém.

A Primeira Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes com a profecia de Simeão, quando Vos disse, que vosso Coração seria o alvo da Paixão de vosso Filho. Fazei, minha Mãe, que eu experimente no interior de minha alma a Paixão de vosso Filho e as vossas dores: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Segunda Dor. Compadeço-me, Senhora, de Vós, pela dor que sofrestes no desterro do Egito, pobre e necessitada naquela longa viagem. Fazei, Senhora, que eu seja livre das perseguições de meus inimigos: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Terceira Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes com a perda de vosso Filho em Jerusalém por três dias. Concedei-me lágrimas de verdadeira dor para chorar minhas culpas, pelas vezes que perdi a meu Deus, e que O ache para sempre: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Quarta Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes vendo vosso Filho com a Cruz sobre seus ombros, caminhando para o Calvário entre escárnios, impropérios e quedas. Fazei, Senhora, que leve com paciência a cruz da mortificação e dos trabalhos: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Quinta Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes vendo morrer vosso Filho, pregado numa Cruz entre dois ladrões. Fazei, Senhora, que viva crucificado a meus vícios e paixões: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Sexta Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes ao receberdes em vossos braços, Aquele Santíssimo Corpo defunto e banhado por tantas Chagas e feridas. Fazei, Senhora, que meu coração viva ferido do amor divino, e morto a todo amor profano: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

A Sétima Dor. Compadeço-me de Vós, Senhora, pela dor que padecestes em vossa solidão, depois de sepultado vosso Filho. Fazei, Senhora, que eu fique sepultado para tudo o que é terreno e viva só para Deus e para Vós: obrigando-Vos em memória desta dor com um Pai Nosso, sete Ave Marias e um Glória ao Pai.

Em memória e reverência das lágrimas que choraram vossos puríssimos olhos na Vida, Paixão e Morte de vosso Filho, eu Vos ofereço três Ave Marias.



Oração

Puríssima Virgem Maria, transpassada de dor com a espada que profetizou Simeão; cuidadosa e necessitada fugindo para o Egito; triste e atribulada buscando o Filho perdido; cheia de amargura e lágrimas encontrando-O com a Cruz às costas; aflita e ansiosa vendo-O agonizar e morrer; angustiada e atormentada com o Filho morto nos braços; só e sem consolo deixando-O sepultado: suplico-Vos humildemente, que a graça que Vos peço, se for para maior glória de Deus e bem de minha alma, me a alcanceis de sua Divina Majestade, e senão, que se faça em tudo sua Santíssima vontade, e que eu nunca O ofenda. Suplico-Vos também, que intercedais por nosso santíssimo Padre, o Papa, pela paz e concórdia entre os príncipes cristãos, exaltação da Santa Fé Católica, destruição das heresias, conversão dos infiéis, e confusão dos turcos: olhai com olhos de piedade a vossos devotos, e concedei-lhes especialíssimos auxílios de graça, para maior glória de Deus e vossa. Amém.



Oração à Nossa Senhora das Dores5

Ó minha Mãe, Maria Santíssima, ao ver-vos tão agudamente transpassada de dor, sinto o meu coração ferido. Ah! Quanto sinto por não só não achar em mim motivos de consolação para Vós, mas antes por ver que tenho sido a causa de vossa aflição! Porém, se de alguma maneira Vos podem consolar as lágrimas de um coração contrito, eis, ó Mãe amorosíssima, que ajudado por Vós, de todo meu coração as derramo aos vossos sagrados pés, resolvido a morrer, antes de que tornar mais a cometer um só pecado que seja. Dignai-Vos, pois, ó Maria, recolher estas lágrimas e pô-las no Coração do vosso amabilíssimo Filho, o qual não despreza, mas antes aceita o pecador contrito e humilhado; e que essas lágrimas alcancem assim de Jesus, pela vossa intercessão, o perdão dos meus pecados. Amém.



Oração à Virgem das Dores, 

do Venerável Domingos Passionista.6

Oh! Virgem Maria, Mãe de Deus, Mártir de dor e de amor, permiti que eu venha neste momento, trazer-Vos uma reparação pelos ultrajes e sacrilégios, de que foi vítima o vosso divino Filho, e prostrando-me a vossos pés, me compadeço das cruéis dores que sofrestes e Vos agradeço esse amor infinito que Vos levou a sacrificar pela minha salvação o fruto do vosso seio, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

Intercedei junto ao Pai e a seu Filho, para que eu possa alcançar todas as graças indispensáveis à reforma integral dos meus costumes, para que eu, perseverando no vosso Amor, nunca mais torne a ofender-Vos, oh! Jesus, oh! Meu Salvador, e mereça gozar convosco da eterna bem-aventurança do Céu. Assim seja.



Oração à Virgem Dolorosa7

Ó Santíssima Mãe, cheia de dores, pelo intenso martírio que sofrestes ao pé da Cruz, nas três horas da agonia de vosso Filho, Jesus Cristo, dignai-Vos assistir-nos a todos que somos filhos de vossas dores, em nossa última agonia, para que por vossa intercessão possamos, do leito da morte ir aumentar a Coroa de vossa glória na Bem-aventurança do Paraíso. Assim seja.



Oração à Mãe Dolorosíssima8

Minha Mãe dolorosíssima, não Vos quero deixar sozinha a chorar, não; eu quero Vos acompanhar também com as minhas lágrimas. Esta graça Vos peço hoje: alcançai-me uma contínua lembrança e uma devoção terna da Paixão de Jesus e vossa, para que todos os dias que me restam de vida me sirvam somente para chorar as vossas dores e as do meu Redentor. Espero que hão de dar-me essas dores, confiança e fortaleza na hora da minha morte, evitando-me a desesperação à vista da enormidade das ofensas, por mim cometidas contra Vós. Elas me alcançarão o perdão, a perseverança, o Céu, onde espero depois recrear-me em Vós e cantar as misericórdias infinitas do meu Deus, por toda a eternidade; assim o espero, assim seja. Amém.



Oração à Virgem, Mãe das Dores9

Ó Virgem Maria, Mãe de Deus, Mártir de dor e de amor, Vós concorrestes ao benefício da minha redenção, pelas angústias sem número que sofrestes ao pé da Cruz. Dou-Vos graças pelo amor com que Vos privastes do vosso amado Filho, para que fossemos salvos. Interponde a vossa intercessão para que não tornemos a crucificar, com novas culpas, nosso amável Redentor; e, perseverando na sua graça até a morte, obtenhamos a vida eterna, pelos merecimentos de sua dolorosa Paixão e Morte de Cruz. Assim seja.


_______________________

1.  “Maná ou Alimento da Alma Devota”, composto de Orações e Exercícios devotos, pelo Frei Ambrósio johanning, pp. 314-315. 5ª Edição, Tipografia das Vozes de Petrópolis/RJ, 1915.

2.  “As Mais Belas Orações de Santo Afonso de Ligório”, pelo Pe. Saint-Omer, C.SS.R., 4ª Parte, Art. 4 § 4, pp. 626-627. Imprimé par les Etablissements Casterman S.A., Tournai/Bélgica, 1921.

3.  Indulgenciada, uma vez por dia, para os que rezarem sete Ave Marias, seguida cada uma delas da supradita oração Mãe Santíssima, etc. Uma indulgência plenária, num dia à escolha, para os que tiverem rezado estas orações durante um mês inteiro, contanto que, verdadeiramente contritos, confessados e comungados, orem pela Santa Igreja. (18 de Junho de 1876).

4.  “Caminho Reto e Seguro para Chegar ao Céu”, escrito por Santo Antônio Maria Claret, Arcebispo Fundador dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, pp. 219-222. Traduzido do Espanhol, 5ª Edição, Administração da Revista “Ave Maria”, São Paulo/SP, 1909.

5.  “Livro de Missa para a Juventude”, por um Padre do Espírito Santo, Sexta edição, pp. 170-171. Casa Cruz, Rio de Janeiro, 1898.

6.  “O Meu Livro”, pp. 173-174.

7.  “Joia da Alma Piedosa”, p. 132. Editores Tipográficos da Santa Sé Apostólica Benziger & Co. Einsiedeln, Suíça, 1892.

8.  “Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, por um Padre Redentorista, traduzido da edição castelhana pelo Dr. P. José Rodrigues Cosgaya, p. 282. Estabelecimentos Benziger & Co., S.A. Editores Tipográficos da Santa Sé Apostólica. Einsiedeln, Suíça, 1899.

9.  “Manual da Paróquia”, compilado pelo Mons. Leovigildo Franca, 2ª Parte, III – Devoções, p. 207. 5ª Edição, Editora Vozes Ltda., Petrópolis/RJ, 1950.

Nenhum comentário:

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...