Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Novena em Honra da Imaculada Conceição da Virgem Maria. (9º Dia)


V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.

R. Apressai-Vos, Senhor, em me socorrer.

V. Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo.

R. Assim como era no princípio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém.



Oferecimento1

Imaculada Virgem Mãe de Deus, Rainha dos Céus e da terra, minha terna Mãe, eu Vos ofereço e consagro esta novena, destinada a promover o Vosso culto, a celebrar as Vossas glórias e aumentar a devoção para convosco. Dignai-Vos aceitá-la, ó Mãe Virgem, e acolher todos os que recorrem a Vós, e abrasai o meu coração no amor divino, para que de hoje em diante os meus pensamentos, palavras e obras não tenham outro fim senão concorrer para Vos dar glória e a Vosso divino Filho. Assim seja.



Coroinha

em Honra da Imaculada

Conceição de Maria Santíssima2


Primeira Parte: Seja bendita a Santa e Imaculada Conceição da Beatíssima Virgem Maria. Recite-se 1 Pai Nosso, 4 Ave Marias e um Glória ao Pai.

Segunda Parte: Seja bendita… Recite-se 1 Pai Nosso, 4 Ave Marias e um Glória ao Pai.

Terceira Parte: Seja bendita… Recite-se 1 Pai Nosso, 4 Ave Marias e um Glória ao Pai.



9º Dia


Preparação para a

Festa da Imaculada Conceição3

(3º Dia do Tríduo)



1º Ponto

Maria, modelo de humildade.


Considerações: Esforcemo-nos hoje, véspera da Festa da nossa querida Mãe, por merecer o seu agrado, fortalecendo-nos na prática da humildade, da obediência e da paciência, três virtudes que particularmente brilharam no decurso de toda a sua vida.

Em primeiro lugar, a humildade: gostar de viver escondido, esquecido, tido em pouca conta, é próprio de uma alma verdadeiramente humilde. Não é este um dos traços mais salientes da vida de Maria? Durante os trinta anos que vive com Jesus em Nazaré, esconde tão bem as suas eminentes prerrogativas que passa por ser uma mulher como as demais. Durante os três anos da vida pública de Jesus esconde-se aos olhares do mundo quando o Divino Filho é glorificado, para só aparecer nos dias da humilhação. Não é vista na entrada triunfal em Jerusalém, mas lá está, de pé junto da Cruz onde Jesus expira saciado de opróbrios!

Aplicações: Não está o nosso comportamento em oposição com o da humilde Virgem Maria? Não nos temos envaidecido constantemente pelo bem que há em nós? Não temos evitado as humilhações e buscado avidamente as ocasiões de nos fazermos valer e crescer na estima dos homens? Temo-nos esforçado por agradar a Maria, para obter Dela favores especiais? – Que devemos fazer para o futuro? Que faremos hoje?

Afetos: Admiremos, exaltemos a humildade de Maria, junta a tantas grandezas, e envergonhemo-nos do nosso orgulho, unido a tanta miséria de pecados.

Propósitos: Nas tentações de vaidade e orgulho, digamos com o humilde publicano: “Meu Deus, tende misericórdia de mim, que sou um pobre pecador!”4



2º Ponto

Maria, modelo de obediência.


Considerações: A maneira como Maria pratica a obediência prova-nos quanto estima esta virtude e quanto deseja ver os seus filhos a praticá-la. A sua obediência é sobrenatural e, por isso mesmo, universal, cega e heroica. Obedece a um imperador pagão, indo a Belém; submete-se às humilhantes prescrições da purificação, ainda que a sua honra e a de seu Filho a autorizem a eximir-se dessa prática; ainda que muito superior em mérito e dignidade a São José, obedece-lhe, contudo, em todas as coisas, vendo Nele o esposo que o próprio Céu lhe destina.

Aplicações: Se queremos agradar a Maria é preciso, portanto, que sejamos filhos da obediência, não somente nas coisas fáceis e conformes à nossa maneira de ver, mas sempre e em tudo. É preciso que a nossa obediência se baseie na fé e no amor, que nos esforcemos por ver a Deus na pessoa dos que têm autoridade sobre nós e recebamos as suas ordens como se viessem do próprio Deus. Temo-lo feito?

Afetos: Excitemos no nosso coração um ardente desejo de atingir a perfeição da obediência. Ofereçamos esse desejo a Deus pelas mãos de Maria.

Propósitos: Prever as ocasiões em que poderemos passar do desejo à prática.



3º Ponto

Maria, modelo de paciência.


Considerações: A terceira virtude que luz e com brilho particular, na vida da Santíssima Virgem é a paciência, a inteira e perfeita resignação à vontade de Deus no meio de todas as provas da vida. Essas provas foram muitas e penosas. Nunca mãe alguma foi tão contrariada nos seus afetos. No entanto, nem queixas nem murmurações saem da sua boca. Modesta na prosperidade, jamais se deixa abater pela adversidade, antes parece comprazer-se nela, porque lhe confere traço de mais íntima semelhança com o seu Jesus e ocasião de lhe provar o seu amor.

Aplicações: Não nos terão faltado as ocasiões de praticar a paciência e a resignação. Temos nós dado provas de constância e generosidade? Peçamos a Maria que nos obtenha a graça de sermos dóceis a este preceito de seu Divino Filho: “Aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e achareis o repouso da vossa alma… possuireis a vossa alma na paciência”.5

Colóquio: Com a Santíssima Virgem. – Unamo-nos em espírito e coração, aos seus inumeráveis filhos que hoje, vigília da grande festa, elevam para Ela, de todas as partes do mundo, mãos suplicantes, a fim de alcançar suas bênçãos. Juntemos às deles as nossas súplicas. Peçamos muito e muito obteremos.

Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai.



Oração6


Virgem Imaculada, que agradastes ao Senhor e fostes sua Mãe: por piedade volvei benigna os olhos para nós, os infelizes, que imploramos o vosso poderoso patrocínio.

A Serpente maligna, contra quem foi lançada a primeira maldição, teima em combater e tentar os míseros filhos de Eva.

Eia, bendita Mãe, nossa Rainha e Advogada, que desde o primeiro instante da vossa Conceição esmagastes a cabeça do Inimigo! Acolhei as súplicas que, unidos a Vós num só coração, vos pedimos que apresenteis diante do Trono do Altíssimo, para que nunca nos deixemos cair nas emboscadas que se nos preparam; para que todos nós cheguemos ao porto da salvação; e, no meio de tantos perigos, a Igreja e a Sociedade, cantem de novo o hino do resgate, da vitória e da paz. Assim seja.


V. Toda sois formosa, ó Maria.

R. Toda sois formosa, ó Maria.

V. E mácula original não há em Vós.

R. E mácula original não há em Vós.

V. Vós sois a glória de Jerusalém.

R. Vós sois a alegria de Israel.

V. Vós sois a honra do nosso povo.

R. Vós sois a Advogada dos pecadores.

V. Ó Maria.

R. Ó Maria.

V. Virgem prudentíssima.

R. Mãe clementíssima.


V. Rogai por nós.

R. Intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo.


V. Vós fostes, ó Virgem, imaculada em vossa Conceição.

R. Rogai por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz.


Oremos: Ó Deus, que pela Imaculada Conceição da Virgem Maria, preparastes a vosso Filho digna morada: nós vos rogamos que, pois a preservastes de toda a mancha, pela previsão da morte de seu mesmo Filho, nos concedais por sua intercessão, que também puros até Vós cheguemos. Pelo mesmo Cristo, Senhor nosso.

R. Amém.



Ladainha de Nossa Senhora

(Atualizada)


Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.


Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.


Pai celeste que sois Deus, tende piedade de nós.

Filho, Redentor do mundo, que sois Deus,

Espírito Santo, que sois Deus,

Santíssima Trindade, que sois um só Deus.


Santa Maria, rogai por nós.

Santa Mãe de Deus,

Santa Virgem das Virgens,

Mãe de Jesus Cristo,

Mãe da Igreja,*7

Mãe de misericórdia,*8

Mãe da divina graça,

Mãe da esperança,*

Mãe puríssima,

Mãe castíssima,

Mãe imaculada,

Mãe intacta,

Mãe amável,

Mãe admirável,

Mãe do bom conselho,

Mãe do Criador,

Mãe do Salvador,

Virgem prudentíssima,

Virgem venerável,

Virgem louvável,

Virgem poderosa,

Virgem clemente,

Virgem fiel,

Espelho de justiça,

Sede de sabedoria,

Causa da nossa alegria,

Vaso espiritual,

Vaso honorífico,

Vaso insigne de devoção,

Rosa mística,

Torre de Davi,

Torre de marfim,

Casa de ouro,

Arca da aliança,

Porta do céu,

Estrela da manhã,

Saúde dos enfermos,

Refúgio dos pecadores,

Conforto dos migrantes,*

Consoladora dos aflitos,

Auxílio dos cristãos,

Rainha dos anjos,

Rainha dos patriarcas,

Rainha dos profetas,

Rainha dos apóstolos,

Rainha dos mártires,

Rainha dos confessores,

Rainha das virgens,

Rainha de todos os santos,

Rainha concebida sem pecado original,

Rainha elevada ao céu,

Rainha do sacratíssimo rosário,

Rainha da família,*9

Rainha da paz,


Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.


V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


Oremos: Senhor Deus, nós Vos suplicamos que concedais aos vossos servos perpétua saúde de alma e de corpo; e que, pela gloriosa intercessão da Bem-aventurada sempre Virgem Maria, sejamos livres da presente tristeza e gozemos da eterna alegria. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.


_________________

1.  Manual da Pia União das Filhas de Maria, Cap. V, Devocionário, Art. I, p. 474. Traduzido do Italiano pelo Côn. Dr. Ananias Correa do Amaral, 11ª Edição, Editora Livraria Católica Portuense Ltda, Porto, 1926.

2.  “Manual das Missões e Devocionário Popular”, por um Presbítero da Congregação da Missão, Orações e Meditações, p. 382. 1908.

3.  Meditações Práticas para Todos os Dias do Ano, pelo Pe. Bruno Vercruysse, S.J., Tomo II, 7 de Dezembro, pp. 423-426. 3ª Edição, Livraria Apostolado da Imprensa, Porto, 1950.

4.  Luc. 18, 13.

5.  Mat. 11, 29; Luc. 21, 19.

6.  Manual dos Congregados Marianos (Edição Oficial), 4ª Parte – Devocionário Mariano, pp. 235-237. Editora Vozes, Petrópolis/RJ, 1938.


Nenhum comentário:

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...