Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

domingo, 6 de maio de 2012

Revelações Proféticas 3




Do Abade Isquirião, séc. III, Egito

Os Santos Padres profetizaram a respeito da última geração: “Que fizemos nós?” perguntaram. Um deles, o grande Abade Isquirião, respondeu: “Nós cumprimos os Preceitos de Deus”. Interrogaram então: “E aqueles que virão depois de nós, que farão?” Respondeu: “Chegarão à metade daquilo que fizemos”. Continuaram a perguntar: “E aqueles que virão depois desses, que farão?” Respondeu: “Os homens daquela geração não terão absolutamente obra nenhuma; mas sobrevirá a eles uma tentação, e os que forem encontrados fiéis naquele tempo, serão maiores do que nós e do que os nossos Pais”[1]

De Santa Teresa de Jesus



“Estando certa vez em oração, muito recolhida e envolta em suavidade e quietude, senti-me rodeada de Anjos e muito próxima de Deus. Comecei a rogar a Sua Majestade pela Igreja. Veio-me a compreensão do grande proveito que certa Ordem Religiosa traria nos últimos tempos e da força com que seus filhos haveriam de sustentar a Fé.[2]

Eu estava em oração perto do Santíssimo Sacramento, quando me apareceu um Santo, cuja Ordem está um tanto decaída. Tinha nas mãos um grande livro, que abriu, dizendo-me que lesse umas palavras escritas em letras grandes e muito legíveis: Nos tempos vindouros, esta Ordem florescerá; haverá muitos mártires.[3]

De outra vez, estando no coro durante as Matinas, vi diante dos meus olhos seis ou sete religiosos dessa mesma Ordem – ou assim me pareceu – com espadas nas mãos. Isso significava, penso eu, que eles hão de defender a Fé; porque mais tarde, quando eu estava em oração, meu espírito foi arrebatado, e eu parecia estar num enorme campo onde muitos lutavam; os combatentes  dessa Ordem se batiam com grande ânimo. Seus rostos estavam formosos e muito abrasados; eles deixaram muitos caídos, vencidos, e outros mortos. Tive a impressão de que a batalha era contra os hereges.

Tenho visto algumas vezes este glorioso Santo,[4] que tem me dito algumas coisas e agradecido minhas orações pela sua Ordem, prometendo me encomendar ao Senhor. Não nomeio as Ordens, para que as outras não fiquem ofendidas; se o Senhor quiser que se saiba, Ele mesmo as nomeará. Mas cada Ordem, ou cada membro, tinha de fazer com que, através de si, o Senhor os fizesse tão ditosos que pudessem servir à Igreja num momento de tão grande necessidade. Felizes as vidas que por isso se sacrificarem!”[5]


[1]  Fonte: Coleção “Fontes da Vida Religiosa”, Vol. 5 - “Apoftegmas: A Sabedoria dos Antigos   Monges”, por J. P. Migne, “Patrologia Graeca”, T. 65, colunas 71- 440; tradução do grego e notas de D. Estêvão Tavares Bettencourt, O.S.B., p. 157; Edições “Lumen Christi”, Rio de Janeiro, 1979.

[2]   “A de São Domingos”, anota Gracián. Ribera, S.J., por sua vez, afirma ser a Companhia de Jesus (Vida de Santa Teresa, L. 4, cap. 5). Toda essa passagem (n. 12-15) tem conteúdo profético, havendo sobre ela uma longa e curiosa história.

[3]   “São Domingos”, anota outra vez Gracián, desta feita de acordo com Ribera, S.J., sem que mereçam a nossa fé: trata-se com toda a segurança da Ordem Carmelita.

[4]   “São Domingos”, volta a anotar Gracián.

[5]   Fonte: Obras Completas de S. Teresa de Jesus, “Livro da Vida”, cap. 40, nn. 12-15, pp. 286-287; Edições Loyola, São Paulo, Brasil, 1995.


Um comentário:

Barbara Lores disse...

irmão, agradeço! Obrigada pelo seu retorno e pelos elogios, mas como bem sabemos, ai de nós se não evangelizarmos... Eu cheguei a encontrar em 1 sebo, mas so tinha o volume 1 do livro do Mons Ascanio Brandão... Deixe-me te fazer uma pergunta, será que você poderia scannear o livro em algum lugar(papelaria, xerox...), me passar o valor, eu depositava na sua conta e aí voce poderia me enviar os arquivos por e-mail... Entao varais pessoas poderiam ter acesso a esta maravilhosa obra!

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...