Blog Católico, para os Católicos

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Verdades Eternas, Inspiradas pelo Espírito de Deus.



“No Princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

No Princípio, Ele estava com Deus. Tudo foi feito por meio dEle, e sem Ele nada foi feito. O que foi feito nEle era a vida, e a vida era a luz dos homens; e a Luz brilhou nas trevas, mas as trevas não a compreenderam.

O Verbo era a luz verdadeira que ilumina todo homem. Ele veio ao mundo, e o mundo foi feito por meio dEle, mas o mundo não O reconheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não O reconheceram.

Mas, a todos que O receberam deu o poder de se tornarem filhos de Deus: aos que creem em seu Nome, Ele, que não foi gerado nem do sangue, nem de uma vontade da carne, nem de uma vontade do homem, mas de Deus.

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós; e nós vimos a sua glória, glória que Ele tem junto ao Pai como Filho único, cheio de graça e de verdade.

É Ele que, nos dias de sua vida terrestre, apresentou pedidos e súplicas, com veemente clamor e lágrimas, àquEle que O podia salvar da morte; e foi atendido por causa da sua submissão. E embora fosse Filho, aprendeu, contudo, a obediência pelo sofrimento; e, levado à perfeição, se tornou para todos os que Lhe obedecem princípio de salvação eterna, tendo recebido de Deus o título de Sumo Sacerdote, segundo a Ordem de Melquisedec.

Ele é o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa profissão de fé. O Bendito e Único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que possui a imortalidade, que habita uma luz inacessível, que nenhum homem viu, nem pode ver.

Ele é a Imagem do Deus invisível, o Primogênito de toda criatura, porque nEle foram criadas todas as coisas, nos Céus, e na terra, as visíveis e as invisíveis: Tronos, Soberanias, Principados, Autoridades, tudo foi criado por Ele e para Ele. Ele é antes de tudo e tudo nEle subsiste.

Ele é a Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo.

Ele é o Princípio, o Primogênito dos mortos, tendo em tudo a primazia, pois nEle aprouve a Deus fazer habitar toda a Plenitude, e reconciliar por Ele e para Ele todos os seres, os da terra e os dos Céus, realizando a paz pelo sangue da sua Cruz.

Ele tinha a condição divina, e não considerou o ser igual a Deus como algo a que se apegar ciosamente. Mas, esvaziou-se a Si mesmo, e assumiu a condição de servo, tomando a semelhança humana. E, achado em figura de homem, humilhou-se e foi obediente até a morte, e morte de Cruz!

Cristo sofreu por todos nós, deixando-nos um exemplo, a fim de que sigamos os seus passos. Quando injuriado, não revidava; ao sofrer, não ameaçava, antes, punha a sua causa nas mãos daquEle que julga com justiça. Sobre o madeiro, levou os nossos pecados em seu próprio Corpo, a fim de que, mortos para os nossos pecados, vivêssemos para a justiça.

Por suas feridas fomos curados, pois, estávamos desgarrados como ovelhas, mas agora retornamos ao Pastor e Supervisor das nossas almas.

Por isso, Deus o sobre-exaltou grandemente e o agraciou com o Nome que é sobre todo nome, para que, ao Nome de Jesus Cristo, se dobre todo joelho dos seres celestes, dos terrestres e dos que vivem sob a terra, e, para glória de Deus, o Pai, toda língua confesse: Jesus é o Senhor.

É Ele o resplendor de sua glória e a expressão do seu ser; sustenta o universo com o poder de sua palavra; e depois de ter realizado a purificação dos pecados, sentou-se nas alturas à direita da Majestade, tão superior aos Anjos quanto o Nome que herdou excede o deles.

Pois, Ele foi manifestado na Carne, justificado no Espírito, contemplado pelos Anjos, proclamado às nações, crido no mundo, exaltado na glória.

Tendo subido às alturas, levou cativo o cativeiro, concedeu dons aos homens.

Por isso, bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda a sorte de bênçãos espirituais, nos Céus, em Cristo Jesus. Nele, Ele nos escolheu antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dEle no amor. Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por Jesus Cristo, conforme o beneplácito da sua vontade, para louvor e glória da sua graça, com a qual Ele nos agraciou no Amado. E é pelo Sangue deste que temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça, que Ele derramou profusamente sobre nós, infundindo-nos toda sabedoria e prudência, dando-nos a conhecer o mistério da sua vontade, conforme decisão prévia que lhe aprouve tomar para levar o tempo à sua plenitude: a de em Cristo encabeçar todas as coisas, as que estão nos Céus e as que estão na terra. Nele, predestinados pelo propósito daquEle que tudo opera, segundo o conselho da sua vontade, fomos feitos sua herança, a fim de servirmos para o seu louvor e glória, nós, os que antes esperávamos em Cristo. Nele também nós, tendo ouvido a Palavra da verdade, o Evangelho da nossa salvação, e nela tendo crido, fomos selados pelo Espírito da promessa, o Espírito Santo, que é o penhor da nossa herança, para a Redenção do povo que Ele adquiriu para o seu louvor e glória.

Quem crê no Filho tem a vida eterna. Quem recusa crer no Filho não verá a vida. Pelo contrário, a ira de Deus permanece sobre ele.

Pois Deus amou tanto o mundo, que entregou o seu Filho Único, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o seu Filho ao mundo para julgar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele. Quem nEle crê não é julgado; quem não crê, já está julgado, porque não creu no Nome do Filho Único de Deus.

Àquele, cujo poder, agindo em nós, é capaz de fazer muito além, infinitamente além de tudo o que nós podemos pedir ou conceber, a Ele seja a glória na Igreja e em Jesus Cristo, por todas as gerações dos séculos dos séculos! Amém”.

(Jo. 1, 1-5.9-14; 3, 16-18.36 / Efés. 1, 3-14; 3, 20-21; 4, 8 / Fil. 2, 6-11 / Col. 1, 15-20 / 1 Tim. 3, 16; 6, 15-16 / Heb. 1, 3-4; 3, 1; 5, 7-10 / 1 Ped. 2, 21-25).



UBI PETRUS, IBI ECCLESIA, IBI DEUS
(Onde está Pedro, aí está a Igreja, aí está Deus)


EXTRA ECCLESIA NULLA SALUS
(Fora da Igreja não há salvação)
 

Nenhum comentário:

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...