Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

terça-feira, 14 de junho de 2022

Explicação das Promessas do Sagrado Coração de Jesus. 11ª Explicação.


A Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

é Sinal de Predestinação ao Céu


Como declara o Concílio de Trento1, na terra não se pode ter a certeza da própria Predestinação, a não ser por Revelação Especial. Nenhum dos justos, a não ser por Revelação Especial, sabe se perseverará nas boas obras e na oração...”.2

O Concílio de Trento iniciou as suas atividades em 1545 e as encerrou em 1563; e Nosso Senhor aparece a Santa Margarida Maria em 1674, numa sexta-feira pedindo a Hora Santa de Reparação nas quintas-feiras, e faz a Promessa que mais tarde terá a denominação de “A Grande Promessa”. 111 anos separam o grande Concílio de Trento da Grande Promessa do Sagrado Coração de Jesus.



Promessas Feitas a Todos que Honrarem

o Sagrado Coração de Jesus Cristo


  1. Dar-Lhes-ei todas as Graças necessárias ao seu estado.

  2. A paz reinará nas suas famílias.

  3. Consola-Los-ei em todas as suas aflições.

  4. Serei o seu refúgio seguro na vida e, sobretudo, na hora da morte.

  5. Derramarei abundantes bênçãos sobre todas as suas empresas.

  6. Os pecadores acharão sempre no Meu Coração a Fonte e o Oceano infinito de misericórdia.

  7. As almas tíbias, muda-Las-ei em fervorosas.

  8. As almas fervorosas, eleva-Las-ei em pouco tempo a um alto grau de perfeição.

  9. Abençoarei as casas em que se achar exposta e honrada a imagem do Meu Sagrado Coração.

  10. Darei aos Sacerdotes o dom de abrandarem os corações mais endurecidos.

  11. As pessoas que propagarem esta Devoção, terão os seus nomes escritos no Meu Coração, de onde jamais serão riscados.

  12. A Grande Promessa: Prometo, na excessiva misericórdia do Meu Coração, que o Meu Amor Todo-Poderoso concederá a todos os que comungarem nas Primeiras Sextas-feiras de nove meses consecutivos, a Graça da Penitência Final (a Graça da Boa Morte), fazendo que não morram em desgraça Minha, nem sem receber os Meus Sacramentos, e achando eles no Meu Divino Coração um asilo seguro nessa última hora.



Explicações das Promessas feitas

pelo Sagrado Coração de Jesus

a seus Devotos3


11ª Promessa


As pessoas, que propagarem esta devoção,

terão os seus nomes inscritos

em Meu Coração, e

nunca serão dele

apagados”


Nas promessas anteriores, Jesus oferece as Suas graças àqueles que tenham devoção ao Seu Coração; porém, nesta, promete graças aos que propagarem esta devoção.

Da abundância do coração fala a boca”.4

Quem estiver cheio de amor para com o Divino Coração, não poderá reter as chamas deste amor no seu coração, e tratará de inflamar neste amor, nesta devoção outros corações.

Os meios de propagar esta devoção são:

I. A oração. O próprio Salvador nos ensina a rezar, no Pai Nosso: “Venha a nós o vosso Reino”.

Não devemos ser egoístas, pedindo só por nós. Devemos orar também para que se cumpram os desejos e a vontade de Deus: o Reinado do Sagrado Coração nas almas, o seu conhecimento em todo o mundo, e para que, em toda parte, se levante esta voz: “Louvado seja o Coração Divino, que nos deu a salvação”.

Entre os interesses mais íntimos do Divino Mestre, encontra-se a conversão dos gentios, hereges, cismáticos e judeus, como também os trabalhos dos Missionários e Sacerdotes, e a perfeição dos Religiosos. Devemos orar por todos esses interesses, e também pela extinção das Sociedades Secretas, a exaltação de nossa Santa Mãe, a Igreja, e para que, em breve, não haja mais do que “um só rebanho e um só Pastor”.

Inscrevendo-se no “Apostolado da Oração”, todos estes interesses do Coração de Jesus serão interesses nossos, visto que essa Associação tem por fim a extensão do Reinado do Divino Redentor.

A união dá a força. Nosso Senhor disse: “Onde estiverem duas ou três pessoas congregadas em Meu Nome, Eu estarei no meio delas”.5

Também a “Guarda de Honra” é uma instituição que defende os interesses do Sagrado Coração. Tem por fim dar glória, amor, reparação ao Divino Coração em certas e determinadas horas do dia.

II. O segundo meio para estender esta devoção ao Coração de Jesus são as obras e o bom exemplo.

O fiel cumprimento dos deveres católicos, a prática das virtudes que o Salvador nos ensina com estas palavras: “Aprendei de Mim, que Sou manso e humilde de Coração, e achareis descanso para vossas almas”6, nos levarão a conquistar almas para o Céu.

Nosso Senhor disse também: “Resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o Pai, que está nos Céus”.7

As palavras ensinam, os exemplos arrastam.

Aos Zeladores do Apostolado da Oração compete alistar novos sócios; convidar as famílias a consagrar-se ao Divino Coração, entronizando-O em seus lares; encarecer a importância da Novena das 1ª sextas-feiras do mês; finalmente, devem ser os coadjutores dos Sacerdotes na propagação do Reino de Cristo sobre a terra.

III. O terceiro meio, o melhor e mais eficaz, é o sacrifício a que nos submetemos para que o Divino Coração seja conhecido, amado e imitado, e se estenda sempre mais o Reinado de Cristo sobre a terra.

O verdadeiro amor se manifesta pelos sacrifícios. O próprio Salvador no-lo provou com a Sua Morte na Cruz, e disse: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos”.8

Todos os dias Nosso Senhor está sacrificando-Se pelo mundo, por meio do Santo Sacrifício da Missa, que é a renovação incruenta do Sacrifício da Cruz. Ali Ele é o Holocausto e a Vítima perpétua pelos nossos pecados, ali se sacrifica pela salvação do mundo.

Sendo discípulos de Cristo, membros de Seu Corpo Místico, a Igreja, nós devemos ser também vítimas em união com Ele, oferecidas à Divina Majestade. Devemos oferecer-Lhe todos os sacrifícios, tribulações e dificuldades desta vida pela conversão dos pecadores, exaltação da Igreja Católica, santificação dos Sacerdotes e glória de Deus.

É por esta união que a nossa vida de sacrifícios participa do valor infinito do Sacrifício da Vítima Divina sobre os nossos altares, e, portanto, é de maior eficácia.

Ser “Alma-Vítima” é o mais alto grau a que pode chegar um devoto do Sagrado Coração, cujo desejo deve ser levar uma vida de imolação com Jesus Hóstia pela salvação do mundo.

A vida da “alma-vítima” está resumida nesta oração: “Ecce venio, eis-me aqui, ó bom e dulcíssimo Jesus, Divino Cordeiro, perpetuamente imolado sobre os nossos altares pela salvação do mundo: eu quero unir-me a Vós, sofrer convosco, imolar-me, como Vós, em união com todas as almas-vítimas. Com este fim, ofereço-Vos as penas, as amarguras, as humilhações e as cruzes que a Vossa Providência semeou em meus passos; eu vo-las ofereço nas intenções pelas quais se oferece e se imola o Vosso dulcíssimo Coração.

Possa o meu fraco sacrifício recair em bênçãos sobre a Igreja, sobre o Sacerdócio, sobre a minha Pátria e os pobres pecadores, meus irmãos! Dignai-Vos aceitá-lo pelas mãos da Santíssima Virgem Maria e em união com as imolações do Seu Coração Imaculado. Amém”. (Do Manual da “Guarda de Honra”)

IV. Eis a oração, as obras e os sacrifícios, meios adequados e eficazes para nos tornarmos verdadeiros Apóstolos do Sagrado Coração de Jesus e dignos de que os nossos nomes sejam indelevelmente inscritos n'Ele.



Epílogo9


Depois de ter Jesus revelado a Santa Margarida Maria Alacoque estas promessas, acrescentou as seguintes palavras:


Anunciai e manda anunciar a todo o mundo, que não porei limites nem medida às Minhas graças, para com aqueles que as buscarem no Meu Coração”.

Sigamos, pois, este honroso convite e participaremos, neste mundo, destas promessas e graças, para que se verifique um dia, no Céu, o que pedimos nas Ladainhas: “Coração de Jesus, delícias de todos os Santos, tende compaixão de nós”. Amém.


______________________

1.  Denz., 805 e 826.

2.  Pe. Reginald Garrigou-Lagrange, O.P., “L'éternelle vie et la profondeur de l'ame – O homem e a eternidade”, Parte V, p. 308; Tradução de Januário Nunes, Editorial Aster – Lisboa / Editora Flamboyant – São Paulo, 1959.

3.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, pp. 7-39; Ed. Vozes, Petrópolis, 1931.

4.  Luc. 6, 45.

5.  Mat. 18, 20.

6.  Mat. 11, 29.

7.  Mat. 5, 16.

8.  Jo. 15, 13.

9.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, ob. cit., p. 40.


Nenhum comentário:

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...