Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 11 de junho de 2022

O Doctor Evangelicus e o Sagrado Coração de Jesus.


No reino glorioso do Céu não há um só Santo, que não houvesse sido devoto do Sagrado Coração. Este amor era tão ardente em São Francisco que o transformou num Serafim abrasado, e fê-lo digno de trazer em seu corpo, as Chagas de Jesus Cristo, Senhor nosso.

Este amor seráfico, para com o Divino Coração, é característico de Santo Antônio.

Deus mesmo acendeu as belas chamas do amor sobrenatural e divino no santuário do seu coração inocente e puro.

Fazer que jamais se apagassem, era a solicitude contínua, nutri-las e aumentá-las, o supremo desejo da sua pura alma. Para consegui-lo contemplava, de preferência a outros Mistérios, os do Nascimento de Jesus, da Dolorosa Paixão e Morte, e em particular, do Sacramento Augustíssimo do Altar.

Não se contentava, porém, com isso. Nos seus Sermões enaltecia as perfeições e celebrava os louvores do Sagrado Coração, a fim de abrasar de amor para com Ele todos os corações.

Mais ainda! As poucas obras de Santo Antônio, que chegaram até nós são provas irrefutáveis, de que se salientou, visivelmente, na devoção de Jesus, sob a terno culto do seu amabilíssimo Coração. A cada passo, exalam ativamente os perfumes deste amantíssimo Coração.

A alma piedosa, assim escreve ele, a alma piedosa encontrará no Coração de Jesus um delicioso retiro, um asilo seguro contra todas as tentações do mundo; no mais íntimo do Coração de Jesus, ela encontrará a paz, as consolações, a luz e inefáveis delícias. O Coração de Jesus é como que o princípio da vida sobrenatural, é como que o altar de ouro, onde, de noite e de dia um incenso odorífero se evola até aos Céus e perfumes suavíssimos embalsamam a terra.

A meditação dos sofrimentos exteriores de Jesus Cristo é santa e meritória, sem dúvida, mas, se queremos encontrar ouro puro, necessitamos de ir ao altar interior, ao Coração mesmo de Jesus, e ali estudar as riquezas do seu amor”.

Palavras belíssimas que só podiam sair de um coração angélico e seráfico, como o de Santo Antônio”1.

Em outro lugar, diz: “Assim como no ano há quatro estações: o Inverno, a Primavera, o Verão e o Outono, também na vida de Cristo houve o inverno da perseguição de Herodes, por causa da qual fugiu para o Egito; a primavera da pregação, e então apareceram as flores2, isto é, as promessas da vida eterna3, e a voz da rola, isto é, do Filho de Deus, se ouviu na nossa terra: Fazei penitência, pois que está próximo o Reino dos Céus4; o estio da Paixão, de que escreve Isaías: Meditou no seu espírito austero num dia de ardência5. Cristo, num dia de ardência, isto é, da Sua Paixão6meditou no Seu Espírito austero, inflexível para suportar a Paixão, enquanto pendia na Cruz, como condenaria o Diabo, livraria o gênero humano do seu poder e infligiria aos pecadores obstinados a pena eterna. Isto dizia noutro lugar o mesmo Profeta: O dia da vingança está no Meu Coração7...8


Fonte: Cum Petro et sub Petro: Semper: As Inesgotáveis Riquezas do Sagrado Coração de Jesus (VI Parte) (cumpetroetsubpetrosemper.blogspot.com)



____________________

1.  A Vida e o Culto de Santo Antônio”, por Fr. Luiz, O.F.M., 1ª Parte, Cap. XXIII, pp. 238-245; 3ª Edição, Kevelaer Butzon e Bercker Editores Pontifícios, 1907.

2.  Cânt. 2, 12 (Vg. Muda).

3.  Glos. Int., ibidem.

4.  Mat. 4, 17.

5.  Is. 27, 8.

6.  Glos. Int. Ibidem.

7.  Is. 63, 4 (Vg. Dies enim.,).

8.  Santo Antônio de Lisboa, Doutor Evangélico, “Obras Completas – Sermões Dominicais e Festivos”, Vol. I, “Domingo da Sexagésima”, p. 40; Lello & Irmão – Editores, Porto, 1987.


Explicação das Promessas do Sagrado Coração de Jesus. 8ª Explicação.


A Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

é Sinal de Predestinação ao Céu


Como declara o Concílio de Trento1, na terra não se pode ter a certeza da própria Predestinação, a não ser por Revelação Especial. Nenhum dos justos, a não ser por Revelação Especial, sabe se perseverará nas boas obras e na oração...”.2

O Concílio de Trento iniciou as suas atividades em 1545 e as encerrou em 1563; e Nosso Senhor aparece a Santa Margarida Maria em 1674, numa sexta-feira pedindo a Hora Santa de Reparação nas quintas-feiras, e faz a Promessa que mais tarde terá a denominação de “A Grande Promessa”. 111 anos separam o grande Concílio de Trento da Grande Promessa do Sagrado Coração de Jesus.



Promessas Feitas a Todos que Honrarem

o Sagrado Coração de Jesus Cristo


  1. Dar-Lhes-ei todas as Graças necessárias ao seu estado.

  2. A paz reinará nas suas famílias.

  3. Consola-Los-ei em todas as suas aflições.

  4. Serei o seu refúgio seguro na vida e, sobretudo, na hora da morte.

  5. Derramarei abundantes bênçãos sobre todas as suas empresas.

  6. Os pecadores acharão sempre no Meu Coração a Fonte e o Oceano infinito de misericórdia.

  7. As almas tíbias, muda-Las-ei em fervorosas.

  8. As almas fervorosas, eleva-Las-ei em pouco tempo a um alto grau de perfeição.

  9. Abençoarei as casas em que se achar exposta e honrada a imagem do Meu Sagrado Coração.

  10. Darei aos Sacerdotes o dom de abrandarem os corações mais endurecidos.

  11. As pessoas que propagarem esta Devoção, terão os seus nomes escritos no Meu Coração, de onde jamais serão riscados.

  12. A Grande Promessa: Prometo, na excessiva misericórdia do Meu Coração, que o Meu Amor Todo-Poderoso concederá a todos os que comungarem nas Primeiras Sextas-feiras de nove meses consecutivos, a Graça da Penitência Final (a Graça da Boa Morte), fazendo que não morram em desgraça Minha, nem sem receber os Meus Sacramentos, e achando eles no Meu Divino Coração um asilo seguro nessa última hora.



Explicações das Promessas feitas

pelo Sagrado Coração de Jesus

a seus Devotos3


8ª Promessa


As almas fervorosas,

por meio desta devoção,

elevar-se-ão rapidamente

a uma grande perfeição”


I. Não só estamos obrigados à observância dos Mandamentos de Deus e da Igreja, senão também à prática das virtudes, conforme o nosso estado, para podermos alcançar a perfeição, e a glória que Deus, desde toda a eternidade, nos destinou.

Na Casa de Meu Pai há muitas moradas”4, disse Jesus. Estas moradas, que nos estão reservadas, são diferentes. Havemos de ocupar um dia aquela que corresponde ao grau de nossa santidade.

Os filhos devem parecer-se com o pai; por isso, o Salvador nos exorta, dizendo: “Sede perfeitos, assim como Vosso Pai celestial é Perfeito”.5

São João nos convida com estas palavras: “Quem é justo, justifique-se mais; quem é santo, santifique-se mais”.6

Embora não pretendamos alcançar a honra dos altares, “o espírito, onde quer, espira”7, isto é, a distribuição das graças depende de Deus; contudo, a nós compete cooperar às que recebemos.

II. Apesar de nossa boa vontade e de tantas graças recebidas, recaímos em nossas faltas e imperfeições, que aderem à nossa natureza corrupta, como a pele ao nosso corpo.

O caminho que conduz ao Céu é árduo e penoso.

Um meio eficacíssimo para nos livrar de nossas faltas, e progredir na prática das virtudes e na perfeição, nos oferece Jesus, por meio da 8ª promessa: “As almas fervorosas atingirão à mais alta perfeição”.

Com efeito, não poderia ser de outra maneira, sendo o Coração de Jesus um Coração Divino e, por conseguinte, o “abismo de todas as virtudes”, título que lhe dá a Igreja nas Ladainhas!

Basta haurir desta “fonte de vida e santidade”, as águas cristalinas das virtudes, para fartar a nossa sede de santidade.

A perfeição consiste no amor. “A caridade é o vínculo da perfeição”8, diz o Apóstolo São Paulo, e, “agora permanecem estas três virtudes: a Fé, a Esperança e a Caridade, porém, a maior é a Caridade”.9

Deus é a Caridade, e quem permanece na caridade, permanece em Deus e Deus nele”10, diz São João.

O Coração de Jesus é o receptáculo e o centro sensível do amor, é a “fornalha ardente de caridade”, como o chamamos nas Ladainhas. Basta acercar-se às chamas desta fogueira celestial, para participar do fogo do Divino Amor, e, por conseguinte, de Sua santidade.

A devoção ao Sagrado Coração é um meio eficacíssimo para renovar e santificar não só o indivíduo, mas também as Famílias e a Sociedade em geral, dando-lhes um florescimento religioso. A história do Apostolado da Oração comprova o fato.

Para que se verifique em nós a 8ª Promessa de Jesus, digamos-lhe: “Coração de Jesus, abismo de todas as virtudes; Coração de Jesus, fonte de vida e santidade, tende piedade de nós”. Amém.



Epílogo11


Depois de ter Jesus revelado a Santa Margarida Maria Alacoque estas promessas, acrescentou as seguintes palavras:

Anunciai e manda anunciar a todo o mundo, que não porei limites nem medida às Minhas graças, para com aqueles que as buscarem no Meu Coração”.

Sigamos, pois, este honroso convite e participaremos, neste mundo, destas promessas e graças, para que se verifique um dia, no Céu, o que pedimos nas Ladainhas: “Coração de Jesus, delícias de todos os Santos, tende compaixão de nós”. Amém.


_______________________

1.  Denz., 805 e 826.

2.  Pe. Reginald Garrigou-Lagrange, O.P., “L'éternelle vie et la profondeur de l'ame – O homem e a eternidade”, Parte V, p. 308; Tradução de Januário Nunes, Editorial Aster – Lisboa / Editora Flamboyant – São Paulo, 1959.

3.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, pp. 7-39; Ed. Vozes, Petrópolis, 1931.

4.  Jo. 14, 2.

5.  Mat. 5, 48.

6.  Apoc. 22, 11.

7.  Jo. 3, 8.

8.  Col. 3, 14.

9.  I Cor. 13, 13.

10.  I Jo. 4, 16.

11.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, ob. cit., p. 40.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...