Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

domingo, 20 de junho de 2021

Novena em Honra de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. (4º Dia)


Ato de Contrição


Meu Senhor Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu! Eis a vossos pés um pobre pecador, que muito tem entristecido o vosso amante Coração. Ai amável Jesus! Como pude eu ofender-Vos e encher de amargura esse Coração que tanto me ama e que nada omitiu para conseguir que O amasse? Quão grande foi a minha ingratidão! Mas, ó Salvador meu! Consolai-Vos, consolai-Vos, dir-Vos-ei, porque agora estou arrependido: tanta dor sinto pelos desgostos que Vos tenho causado, que quereria morrer de contrição. Oh! Meu Jesus, quem me dera chorar o pecado, como Vós na vida mortal o soubestes chorar! Pesa-me na alma de Vos ter ofendido, Eterno Pai, em satisfação de minhas culpas, Vos ofereço a pena e a dor que por elas sentiu o vosso divino Filho.

Vós, oh amante Jesus! Dai-me tal horror ao pecado que para o futuro me faça evitar até as mais leves faltas. Longe de meu coração os afetos terrenos: já quero só amar ao meu bondoso Redentor. Oh! Meu Jesus, ajudai-me, fortalecei-me e perdoai-me.

Minha Mãe do Perpétuo Socorro, intercedei por mim e obtende-me o perdão dos meus pecados. Amém.


Oração Preparatória

para todos os dias


Oh! Santíssima Virgem Maria, que, para inspirar-nos uma ilimitada confiança, quisestes tomar o dulcíssimo nome de Mãe do Perpétuo Socorro, eu Vos suplico me socorrais em todo o tempo e lugar; em minhas tentações, nas minhas recaídas, dificuldades, e misérias e mais que tudo à hora da morte. Concedei-me, ó amantíssima Mãe, o pensamento e o costume de recorrer sempre a Vós; porque estou certo de que sendo eu fiel em invocar-Vos, Vós mais o sereis em socorrer-me. Obtende-me pois, esta que é a maior das graças, recorrer a Vós sem cessar e sempre com confiança de filho, a fim de que, em virtude da minha constante súplica mereça vosso perpétuo socorro e a perseverança final.

Dai-me, ó terna e cuidadosa Mãe, a vossa bênção, e rogai por mim agora e na hora de minha morte. Assim seja.


Quarto Dia


Consideração: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro defende seus devotos nas tentações.

Considera que um dos maiores apertos em que o homem carece especialmente do socorro perpétuo de Maria, é na tentação, essa contínua e implacável luta em que estamos empenhados contra os inimigos de nossa salvação. Todos, justos e pecadores, nos sentimos inclinados para o mal. O próprio São Paulo, depois de arrebatado ao terceiro Céu, exclamava ainda chorando: Ai de mim! Sinto em meu corpo uma lei totalmente contrária à do espírito. Foi me dado um aguilhão, o Anjo de Satanás que me atormenta”.

Talvez meu irmão, possas usar a mesma linguagem: também tu sentes esta lei funesta do pecado que pretende dominar o espírito, esses impulsos veementes de paixões ávidas de prazer. Também até te armam ciladas Satanás e o mundo enganador: por vezes te vês em grande perigo de sucumbir à veemência da tentação. Oh! Então que dificuldades, que sobressaltos os da alma que deseja salvar-se; vê-se rodeada de tantos e tão poderosos inimigos!… sente sua própria debilidade e fraqueza e tem ainda que vencer todos seus inimigos juntos sob pena de perder-se quiçá por uma eternidade. Que posição tão crítica!

Cristão, que farás tu em luta tão terrível contra o mundo, a carne e o Demônio? Deixarás cair da mão as armas dando-te por vencido? Não, isso seria grande e criminosa covardia!

Ah! Não seja tal nosso proceder, antes, recorramos em todas as tentações a Nossa Senhora, e o seu perpétuo socorro nos garantirá a vitória.

Conta-se do imperador Constantino, que tendo de propor uma batalha decisiva a Licínio, inimigo dos cristãos, ergueu os olhos ao Céu e viu no firmamento uma Cruz brilhante com esta inscrição: “Neste sinal vencerás”. O que se verificou na completa derrota de Licínio. – Alma cristã, que estás continuamente em guerra com tantos inimigos, olha para o Céu e verás que te promete igual triunfo na Senhora do Perpétuo Socorro. Olha o véu que cobre a virginal fronte da celestial Rainha: e nele verás uma Cruz que te promete o poderosíssimo socorro da compassiva Mãe de Deus. Maria é terrível contra as potestades do Inferno, como um exército em ordem de batalha. É torre de Davi com mil baluartes e dela pendem mil escudos. Contra esta torre virão embotar-se as setas agudas do Inimigo. É Ela quem esmagou a cabeça da infernal Serpente e as potestades do abismo fogem ouvindo pronunciar seu nome santíssimo.

Cristão, já tens fixado com atenção teus olhos na imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro? Não te lembras ao vê-lA dos prodígios operados noutro templo pela Arca Santa do Senhor? Certamente, a Arca da Aliança era revestida de ouro puríssimo, continha o Maná caído do Céu, os Anjos cobriam-na com suas níveas asas: mediante ela, alcançava o povo de Deus suas vitórias; caíram os muros de Jericó; foram vencidos os filisteus, porque a Arca Santa estava em Israel. E não vês do mesmo modo brilhar o ouro da divina caridade no Coração amante desta bondosa Mãe? Não vês a Jesus, doce maná de nossas almas em seus braços maternais? Não vês os dois Anjos ao fundo de seu painel com as asas estendidas? Não é por meio de seu socorro poderosíssimo que tantos e tantos cristãos conseguiram a vitória sobre seus inimigos? Quantas almas adornadas da graça do Senhor estariam submergidas no pecado se não invocassem a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na hora da tentação!

Toma, pois, alma cristã, a firme resolução de nunca estrar só em combate com teus inimigos, mas sim contando sempre com a companhia consoladora da Virgem Maria: o seu socorro perpétuo servir-te-á de escudo e assim alcançarás tantas vitórias quantos os combates que tiveres de travar. Ó Mãe do Perpétuo Socorro! Vós sois para todos nós a Arca Santa do Senhor, convosco ganharemos as vitórias, ante Vós os inimigos fugirão apavorados; em toda a tentação invocaremos o vosso perpétuo socorro e Vós perpetuamente nos socorrereis. Amém.

Pedido: Medite-se e peça-se aquilo que mais se deseja alcançar da valiosa proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.


Gozos


Vendo que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


Virgem Imaculada

Vendo que mal nos vai

Vinde sereis louvada

Por filhos de bom Pai.


Socorro permanente

Se sois, querida Mãe,

Ouvi-nos Mãe clemente,

Os filhos consolai.


A fronte inclino e choro,

Remorso na alma vai

Aos vossos pés imploro

Perdão, Virgem, m’o alcançai.


Livrai-nos da tibieza,

Desse fervor nos dai

Que eleva com presteza

Ao Céu donde ele sai.


De padecer cansado

Neste vale, onde vai

Vos pede um desterrado,

Seu peito consolai.


Se a minha fé declina

E na tormenta vai

Estrela matutina

Vinde m’a alentai.


Se vosso fiel amante

Tremendo vês que vai

Nas ondas vacilante

Seus passos segurai.


Vós, Virgem, da fraqueza

Meu peito me livrai,

Alento e fortaleza

Vós vinde e me inspirai.


Na luta derradeira

Perto de mim estás

Clemente mui fagueira

Amante como Mãe.


Lá na prisão do fogo

Virgem me visitai,

Tira-me de lá logo

Convosco me levai.


Que cante em vida e morte

Vós, Virgem, me inspirai,

Para delícia e sorte,

Vossos louvores, Mãe.


Vinde, que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


N.B. Esta quadra deve repetir-se no fim de cada uma das precedentes.


Oração Jaculatória

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, não nos deixeis cair na tentação, mas livrai-nos de todo o mal. Amém.


Obséquio

Acostumar-se a não consentir na tentação e a invocar logo a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Oração

Ó minha Mãe do Perpétuo Socorro! Louvo e dou graças ao meu Deus por ter-me inspirado tanta confiança em Vós, porque sei que tal confiança é para mim penhor de salvação. Ah, desgraçado de mim! Se no passado caí na culpa, foi por não ter recorrido a Vós. Espero ter sido já perdoado pelos merecimentos de Jesus e por vossa poderosa intercessão, posso porém perder novamente a graça de Deus, o perigo não cessou ainda, o Inimigo não dorme.

Ah, quantas novas tentações tenho ainda a vencer! Oh, dulcíssima soberana, protegei-me, recebei-me sob o vosso manto, não permitais que caia, prestai-me o vosso perpétuo socorro e obtende-me que nos assaltos do Inferno não me esqueça de invocar-Vos, repetindo continuamente “Mãe do Perpétuo Socorro, não permitais que eu perca a meu Deus”.

Exemplo

Em Roma, dois irmãos, filhos de bons pais, tiveram em certo dia uma disputa, na qual se acaloraram por forma que um deles tomou um estilete para ferir o outro. Uma irmã dos desgraçados jovens, que presenciava a cena espediu um grito de espanto e exclamou com acento de indizível dor: “Minha Mãe do Perpétuo Socorro, tende piedade de nós”.

Apenas ouviu esta invocação, ainda que perturbado pelo furor, deixou cair a arma fratricida e com a mansidão de um cordeiro abraçou o irmão dizendo-lhe com calma: “Peço-te que façamos as pazes”. A piedosa irmã tomando o estilete levou-o ao altar de Nossa Senhora como troféu da vitória que Aquela poderosa Rainha acabava de alcançar sobre uma das paixões mais terríveis do coração humano.

Amada, louvada, invocada e bendita sejais eternamente, ó Virgem do Perpétuo Socorro! Esperança minha, meu amor, minha Mãe, refúgio meu, minha vida. Amém.


_____________________

Fonte: Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por um Padre Redentorista, pp. 402-407. 4ª Edição, Estabelecimentos Benziger & Co., S.A., Editores Tipográficos da Santa Sé Apostólica, Einsiedeln – Suíça, 1899.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...