Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

NOVENA EM HONRA DE SÂO FRANCISCO DE ASSIS. (5º Dia)


ORAÇÕES1

para todos os dias da Novena


V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.

R. Senhor, apressai-Vos em socorrer-me.

V. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R. Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém.


Oração Preparatória


Ó Deus, que nos destes, no vosso grande servo São Francisco, um modelo sublime da imitação de Cristo, dai-me a graça de meditar, com o coração devoto e dócil, as suas excelsas virtudes, para que, movido pelo seu exemplo e ajudado pela vossa divina graça, comece seriamente a emendar a minha vida, fugir do pecado, praticar a virtude, e aspirar, decidida e constantemente, à perfeição cristã, a fim de que, sendo imitador de São Francisco aqui na terra, mereça ser, um dia, admitido à participação de sua glória no Céu. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.


Oração a São Francisco2


Glorioso Patriarca São Francisco, a quem o Senhor, por um prodígio de graças, se dignou tornar, desde o berço até à morte, uma viva imagem Sua, vós, que a Ele consagrastes todo o vosso coração e todo o vosso ser, e protestáveis desejar fazer por Ele, mediante o seu divino auxílio, obras cada vez maiores, dignai-vos, ó grande Patriarca dos pobres, lá dos Céus onde estais, lançar sobre nós a vossa bênção. Por aquele divino amor, que tanto vos abrasava, pelo qual pedíeis a Deus a graça de morrer por seu amor, como Ele tinha morrido pelo vosso, e pelo qual vos imprimiu as Suas cinco Chagas, lembrai-vos de nós. Rogai, ó grande Santo, pela Santa Igreja, da qual o Senhor vos quis fazer forte e inabalável coluna. Rogai à Virgem Santíssima da Conceição, à doce e excelsa Maria, poderosa protetora das Vossas três Ordens, que proteja o Sumo Pontífice, Chefe visível da Igreja, e alcance que essa Igreja triunfe sobre seus inimigos e, reunindo em seu seio os seus filhos, chame também a si todos aqueles que dela se acham extraviados; e igualmente os que ainda jazem nas trevas do paganismo, para que todos juntos cantemos no Céu eternamente as misericórdias do Senhor. Amém.


QUINTO DIA


São Francisco,

Amante da Pobreza.


1ª Meditação. Quando, um dia, se aproximou de Jesus um rico jovem que, observando já os Mandamentos de Deus, deseja saber o que lhe faltava mais para chegar à perfeição, Jesus lhe aconselhou, como meio mais seguro, a perfeita pobreza. “Se queres ser perfeito – respondeu-lhe – vai, vende o que tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no Céu; e vem e segue-me”. 3


Poucos há que tenham seguido de modo tão perfeito este conselho do Salvador, como São Francisco, chamado por excelência O Pobre de Assis. Já desde pequeno mostra um raro desapego dos bens temporais e uma singular predileção pelos pobres. Este desapego, porém, transformou-se num amor ardente à pobreza perfeita, quando ele, na idade de vinte anos, caiu em doença grave e conheceu claramente, pela luz divina, a vaidade de todos os bens deste mundo. Daquele momento em diante o seu amor e entusiasmo pela pobreza já não conheciam limites.


Renunciou imediatamente à rica herança paterna, abandonando tudo que possuía, para se entregar, sem reserva, à santa pobreza, a qual deveria ser no futuro “a sua irmã, a sua querida esposa e soberana”.


Troca, em seguida, suas belas roupas por um pobre traje de mendigo, cinge-se com um grosso cordão, despoja-se de meias e sapatos, e ei-lo descalço e paupérrimo, pedindo esmolas de porta em porta.


Os seus patrícios o observam surpresos, riem-se dele, e muitos o têm por um pobre desvairado. Francisco, entretanto, julga-se feliz, imensamente feliz, por poder participar da sorte do divino Mestre e seguir, na mais perfeita pobreza, Aquele que, “sendo rico, fez-se pobre por nosso amor, para que nós fossemos ricos pela sua pobreza”.4


Ser pobre, todo pobre como Jesus – eis agora o ideal de São Francisco; praticar, guardar e sentir a pobreza: eis toda a sua preocupação.


Sobre esta pobreza também quis construir a sua Ordem: a mais perfeita pobreza deveria ser o seu fundamento. Enquanto outras Ordens Religiosas podem possuir bens temporais, São Francisco proibiu-o rigorosamente à sua. Nem os religiosos em particular, nem tampouco a Ordem, como tal, poderiam jamais adquirir propriedade alguma, devendo os seus membros viver de esmolas ou do trabalho das suas mãos. E esta pobreza ideal, que não pode ser mais perfeita, São Francisco mesmo a chamava “o fundamento com o qual manter-se-ia em pé ou cairia sua Ordem”, sentença mil vezes confirmada pela história da mesma Ordem. E, como São Francisco procurava em vida imitar Jesus na sua absoluta pobreza, assim quis também morrer como Jesus, despido de tudo, fazendo na morte jus ao seu apelido: “O Pobre de Assis”.


2ª Meditação. Que belo exemplo para nós: o admirável Pobre de Assis, pobre voluntário, pobre por amor de Cristo! Mas, ser-nos-á possível, a todos, imitá-lo também neste ponto? Não é só possível, mas até necessário! Como assim? Havemos, porventura, nós todos de abandonar tudo, como ele, e viver em perfeita pobreza? Não, por certo. Como então, imitá-lo? Tornando-nos pobres de espírito! Pois todos, ricos e pobres, grandes e pequenos, querendo salvar-se, devem ser pobres de espírito, “porque deles – diz Nosso Senhor, – é o reino dos Céus”.5 E que vem a ser isso, ser pobre de espírito? Quer dizer que, os ricos não devem amar desordenadamente os seus bens, devem desapegar deles o seu coração, fazer um uso honesto dos seus haveres, e, sobretudo, socorrer de boa vontade aos pobres. Fazendo isto, são eles pobres de espírito e assim as suas riquezas lhes servirão para se salvarem. – Mas também, os pobres devem ser “pobres de espírito”, isto é, devem sofrer com paciência e resignação a pobreza com todos os seus incômodos, lembrando-se de que ser pobre não é desonra, e que a pobreza foi enobrecida e santificada pelo próprio Filho de Deus, o qual “sendo rico, fez-se pobre por nosso amor, para que nós fossemos ricos pela sua pobreza”6; quer dizer: ricos de bens celestes, eternos.


Somos nós pobres de espírito? Vós, ricos deste mundo, sois pobres de espírito? Fazei do vosso dinheiro, dos vossos haveres, o uso que Deus exige? Não enriqueceis à custa do próximo? Não amais desordenadamente os vossos bens? Socorreis, conforme os vossos meios, os pobres? Contribuís de boa vontade para as obras da Igreja e as causas pias?


E vós, pobres e indigentes, sois também pobres de espírito? Estais contentes com a vossa sorte? Não murmurais, não vos queixais da divina Providência? Não invejais a sorte do rico? – Pois, começai a serdes verdadeiros pobres de espírito! Pensai que, levando com santa paciência e resignação a cruz da vossa pobreza, tornar-vos-eis irmãos favoritos do pobre Jesus, e com muito mais facilidade que os ricos, podeis alcançar o vosso destino eterno! Em vez, pois, de murmurar, agradecei a Deus, que vos preservou dos muitos e graves perigos que a riqueza traz consigo, e animai-vos sempre com o exemplo de Jesus e com a lembrança da eterna recompensa, prometida aos pobres de espírito!


Oração


Ó Jesus, que Vos fizestes pobre, por nosso amor, dai-me vossa graça, para que também eu me torne pobre de espírito, por vosso amor. Arrancai do meu coração todo o apego às criaturas e aos bens deste mundo, e ajudai-me para que a exemplo de vosso servo São Francisco procure, antes de tudo, os bens imorredouros e eternos, fazendo sempre tal uso dos bens terrestres que sirvam para alcançar aqueles eternos.


E vós, São Francisco, amante da pobreza, alcançai para mim, vosso humilde devoto, um coração pobre de espírito, desprendido dos bens terrestres, que tenha, neste mundo, um só desejo, o de seguir sempre o pobre Jesus, para, desprezando por seu amor as coisas deste mundo, alcançar mais facilmente as coisas do outro. Assim seja.


*Rezar 5 Pai Nossos, Ave Marias e Glória ao Pai, em honra das Cinco Chagas de São Francisco de Assis.




Ladainha de São Francisco de Assis

(Para uso Privado)


Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.


Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.


Deus Pai do Céu, tende piedade de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.


Santa Virgem imaculada, rogai por nós.

São Francisco Seráfico, rogai por nós.

São Francisco, pai sapientíssimo, rogai por nós.

São Francisco, pai dos pobres, rogai por nós.

São Francisco, que desprezastes o mundo, rogai por nós.

São Francisco, espelho da penitência, rogai por nós.

São Francisco, vencedor dos vícios, rogai por nós.

São Francisco, zeloso imitador de Cristo, rogai por nós.

São Francisco, com as Chagas de Jesus adornado, rogai por nós.

São Francisco, amante da pobreza, rogai por nós.

São Francisco, mestre da obediência, rogai por nós.

São Francisco, espelho puríssimo da castidade, rogai por nós.

São Francisco, norma da humildade, rogai por nós.

São Francisco, pai rico de graças, rogai por nós.

São Francisco, caminho dos que erram, rogai por nós.

São Francisco, auxílio dos enfermos, rogai por nós.

São Francisco, coluna da Igreja, rogai por nós.

São Francisco, protetor da fé, rogai por nós.

São Francisco, herói valente de Cristo, rogai por nós.

São Francisco, baluarte dos que pelejam, rogai por nós.

São Francisco, escudo inexpugnável, rogai por nós.

São Francisco, martelo dos hereges, rogai por nós.

São Francisco, apóstolo dos infiéis, rogai por nós.

São Francisco, sustentáculo dos fracos, rogai por nós.

São Francisco, ressuscitador dos mortos, rogai por nós.

São Francisco, saúde dos leprosos, rogai por nós.

São Francisco, seráfico do mais ardente amor, rogai por nós.


Cordeiro de Deus, que tirais o pecado mundo, perdoai-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.


Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai.


V. Rogai por nós, São Francisco de Assis.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


Oremos: Deus onipotente, cuja providência governa tudo, ouvi a oração de vossos servos e fazei com que, celebrando devotamente a memória do glorioso confessor vosso, sejamos dignos de contemplar a glória do vosso Filho Unigênito, que convosco vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.


Oração de São Francisco,

para obter o perfeito amor.


Santíssimo Senhor Jesus Cristo, instantemente Vos peço, que a ardente e suave força de vosso Amor, demova o meu coração de todo o afeto das coisas que estão abaixo do Céu; a fim de que, eu deseje morrer por amor de Vós, como Vós, Vos dignastes morrer por meu amor. Amém.


___________________

1.  “Novena em Honra de São Francisco de Assis”, por Fr. Júlio Janssen, O.F.M., pp. 47-54 e 87-89. 5ª Edição, Editora Vozes, Petrópolis/RJ, 1935.

2.  Indulgenciada.

3.  Mat. 19, 21.

4.  II Cor. 8, 9.

5.  Mat. 5, 3.

6.  II Cor. 8, 9.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...