Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

terça-feira, 14 de junho de 2022

Explicação das Promessas do Sagrado Coração de Jesus. 11ª Explicação.


A Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

é Sinal de Predestinação ao Céu


Como declara o Concílio de Trento1, na terra não se pode ter a certeza da própria Predestinação, a não ser por Revelação Especial. Nenhum dos justos, a não ser por Revelação Especial, sabe se perseverará nas boas obras e na oração...”.2

O Concílio de Trento iniciou as suas atividades em 1545 e as encerrou em 1563; e Nosso Senhor aparece a Santa Margarida Maria em 1674, numa sexta-feira pedindo a Hora Santa de Reparação nas quintas-feiras, e faz a Promessa que mais tarde terá a denominação de “A Grande Promessa”. 111 anos separam o grande Concílio de Trento da Grande Promessa do Sagrado Coração de Jesus.



Promessas Feitas a Todos que Honrarem

o Sagrado Coração de Jesus Cristo


  1. Dar-Lhes-ei todas as Graças necessárias ao seu estado.

  2. A paz reinará nas suas famílias.

  3. Consola-Los-ei em todas as suas aflições.

  4. Serei o seu refúgio seguro na vida e, sobretudo, na hora da morte.

  5. Derramarei abundantes bênçãos sobre todas as suas empresas.

  6. Os pecadores acharão sempre no Meu Coração a Fonte e o Oceano infinito de misericórdia.

  7. As almas tíbias, muda-Las-ei em fervorosas.

  8. As almas fervorosas, eleva-Las-ei em pouco tempo a um alto grau de perfeição.

  9. Abençoarei as casas em que se achar exposta e honrada a imagem do Meu Sagrado Coração.

  10. Darei aos Sacerdotes o dom de abrandarem os corações mais endurecidos.

  11. As pessoas que propagarem esta Devoção, terão os seus nomes escritos no Meu Coração, de onde jamais serão riscados.

  12. A Grande Promessa: Prometo, na excessiva misericórdia do Meu Coração, que o Meu Amor Todo-Poderoso concederá a todos os que comungarem nas Primeiras Sextas-feiras de nove meses consecutivos, a Graça da Penitência Final (a Graça da Boa Morte), fazendo que não morram em desgraça Minha, nem sem receber os Meus Sacramentos, e achando eles no Meu Divino Coração um asilo seguro nessa última hora.



Explicações das Promessas feitas

pelo Sagrado Coração de Jesus

a seus Devotos3


11ª Promessa


As pessoas, que propagarem esta devoção,

terão os seus nomes inscritos

em Meu Coração, e

nunca serão dele

apagados”


Nas promessas anteriores, Jesus oferece as Suas graças àqueles que tenham devoção ao Seu Coração; porém, nesta, promete graças aos que propagarem esta devoção.

Da abundância do coração fala a boca”.4

Quem estiver cheio de amor para com o Divino Coração, não poderá reter as chamas deste amor no seu coração, e tratará de inflamar neste amor, nesta devoção outros corações.

Os meios de propagar esta devoção são:

I. A oração. O próprio Salvador nos ensina a rezar, no Pai Nosso: “Venha a nós o vosso Reino”.

Não devemos ser egoístas, pedindo só por nós. Devemos orar também para que se cumpram os desejos e a vontade de Deus: o Reinado do Sagrado Coração nas almas, o seu conhecimento em todo o mundo, e para que, em toda parte, se levante esta voz: “Louvado seja o Coração Divino, que nos deu a salvação”.

Entre os interesses mais íntimos do Divino Mestre, encontra-se a conversão dos gentios, hereges, cismáticos e judeus, como também os trabalhos dos Missionários e Sacerdotes, e a perfeição dos Religiosos. Devemos orar por todos esses interesses, e também pela extinção das Sociedades Secretas, a exaltação de nossa Santa Mãe, a Igreja, e para que, em breve, não haja mais do que “um só rebanho e um só Pastor”.

Inscrevendo-se no “Apostolado da Oração”, todos estes interesses do Coração de Jesus serão interesses nossos, visto que essa Associação tem por fim a extensão do Reinado do Divino Redentor.

A união dá a força. Nosso Senhor disse: “Onde estiverem duas ou três pessoas congregadas em Meu Nome, Eu estarei no meio delas”.5

Também a “Guarda de Honra” é uma instituição que defende os interesses do Sagrado Coração. Tem por fim dar glória, amor, reparação ao Divino Coração em certas e determinadas horas do dia.

II. O segundo meio para estender esta devoção ao Coração de Jesus são as obras e o bom exemplo.

O fiel cumprimento dos deveres católicos, a prática das virtudes que o Salvador nos ensina com estas palavras: “Aprendei de Mim, que Sou manso e humilde de Coração, e achareis descanso para vossas almas”6, nos levarão a conquistar almas para o Céu.

Nosso Senhor disse também: “Resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o Pai, que está nos Céus”.7

As palavras ensinam, os exemplos arrastam.

Aos Zeladores do Apostolado da Oração compete alistar novos sócios; convidar as famílias a consagrar-se ao Divino Coração, entronizando-O em seus lares; encarecer a importância da Novena das 1ª sextas-feiras do mês; finalmente, devem ser os coadjutores dos Sacerdotes na propagação do Reino de Cristo sobre a terra.

III. O terceiro meio, o melhor e mais eficaz, é o sacrifício a que nos submetemos para que o Divino Coração seja conhecido, amado e imitado, e se estenda sempre mais o Reinado de Cristo sobre a terra.

O verdadeiro amor se manifesta pelos sacrifícios. O próprio Salvador no-lo provou com a Sua Morte na Cruz, e disse: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos”.8

Todos os dias Nosso Senhor está sacrificando-Se pelo mundo, por meio do Santo Sacrifício da Missa, que é a renovação incruenta do Sacrifício da Cruz. Ali Ele é o Holocausto e a Vítima perpétua pelos nossos pecados, ali se sacrifica pela salvação do mundo.

Sendo discípulos de Cristo, membros de Seu Corpo Místico, a Igreja, nós devemos ser também vítimas em união com Ele, oferecidas à Divina Majestade. Devemos oferecer-Lhe todos os sacrifícios, tribulações e dificuldades desta vida pela conversão dos pecadores, exaltação da Igreja Católica, santificação dos Sacerdotes e glória de Deus.

É por esta união que a nossa vida de sacrifícios participa do valor infinito do Sacrifício da Vítima Divina sobre os nossos altares, e, portanto, é de maior eficácia.

Ser “Alma-Vítima” é o mais alto grau a que pode chegar um devoto do Sagrado Coração, cujo desejo deve ser levar uma vida de imolação com Jesus Hóstia pela salvação do mundo.

A vida da “alma-vítima” está resumida nesta oração: “Ecce venio, eis-me aqui, ó bom e dulcíssimo Jesus, Divino Cordeiro, perpetuamente imolado sobre os nossos altares pela salvação do mundo: eu quero unir-me a Vós, sofrer convosco, imolar-me, como Vós, em união com todas as almas-vítimas. Com este fim, ofereço-Vos as penas, as amarguras, as humilhações e as cruzes que a Vossa Providência semeou em meus passos; eu vo-las ofereço nas intenções pelas quais se oferece e se imola o Vosso dulcíssimo Coração.

Possa o meu fraco sacrifício recair em bênçãos sobre a Igreja, sobre o Sacerdócio, sobre a minha Pátria e os pobres pecadores, meus irmãos! Dignai-Vos aceitá-lo pelas mãos da Santíssima Virgem Maria e em união com as imolações do Seu Coração Imaculado. Amém”. (Do Manual da “Guarda de Honra”)

IV. Eis a oração, as obras e os sacrifícios, meios adequados e eficazes para nos tornarmos verdadeiros Apóstolos do Sagrado Coração de Jesus e dignos de que os nossos nomes sejam indelevelmente inscritos n'Ele.



Epílogo9


Depois de ter Jesus revelado a Santa Margarida Maria Alacoque estas promessas, acrescentou as seguintes palavras:


Anunciai e manda anunciar a todo o mundo, que não porei limites nem medida às Minhas graças, para com aqueles que as buscarem no Meu Coração”.

Sigamos, pois, este honroso convite e participaremos, neste mundo, destas promessas e graças, para que se verifique um dia, no Céu, o que pedimos nas Ladainhas: “Coração de Jesus, delícias de todos os Santos, tende compaixão de nós”. Amém.


______________________

1.  Denz., 805 e 826.

2.  Pe. Reginald Garrigou-Lagrange, O.P., “L'éternelle vie et la profondeur de l'ame – O homem e a eternidade”, Parte V, p. 308; Tradução de Januário Nunes, Editorial Aster – Lisboa / Editora Flamboyant – São Paulo, 1959.

3.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, pp. 7-39; Ed. Vozes, Petrópolis, 1931.

4.  Luc. 6, 45.

5.  Mat. 18, 20.

6.  Mat. 11, 29.

7.  Mat. 5, 16.

8.  Jo. 15, 13.

9.  “As Promessas do Sagrado Coração de Jesus, feitas aos Seus devotos por meio de Santa Margarida Maria Alacoque, explicadas pelo Pe. Erasmo Raabe, P.S.M.”, ob. cit., p. 40.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...