Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Novena em Honra de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (1º Dia)


Ato de Contrição


Meu Senhor Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu! Eis a vossos pés um pobre pecador, que muito tem entristecido o vosso amante Coração. Ai amável Jesus! Como pude eu ofender-Vos e encher de amargura esse Coração que tanto me ama e que nada omitiu para conseguir que O amasse? Quão grande foi a minha ingratidão! Mas, ó Salvador meu! Consolai-Vos, consolai-Vos, dir-Vos-ei, porque agora estou arrependido: tanta dor sinto pelos desgostos que Vos tenho causado, que quereria morrer de contrição. Oh! Meu Jesus, quem me dera chorar o pecado, como Vós na vida mortal o soubestes chorar! Pesa-me na alma de Vos ter ofendido, Eterno Pai, em satisfação de minhas culpas, Vos ofereço a pena e a dor que por elas sentiu o vosso divino Filho.

Vós, oh amante Jesus! Dai-me tal horror ao pecado que para o futuro me faça evitar até as mais leves faltas. Longe de meu coração os afetos terrenos: já quero só amar ao meu bondoso Redentor. Oh! Meu Jesus, ajudai-me, fortalecei-me e perdoai-me.

Minha Mãe do Perpétuo Socorro, intercedei por mim e obtende-me o perdão dos meus pecados. Amém.


Oração Preparatória

para todos os dias


Oh! Santíssima Virgem Maria, que, para inspirar-nos uma ilimitada confiança, quisestes tomar o dulcíssimo nome de Mãe do Perpétuo Socorro, eu Vos suplico me socorrais em todo o tempo e lugar; em minhas tentações, nas minhas recaídas, dificuldades, e misérias e mais que tudo à hora da morte. Concedei-me, ó amantíssima Mãe, o pensamento e o costume de recorrer sempre a Vós; porque estou certo de que sendo eu fiel em invocar-Vos, Vós mais o sereis em socorrer-me. Obtende-me pois, esta que é a maior das graças, recorrer a Vós sem cessar e sempre com confiança de filho, a fim de que, em virtude da minha constante súplica mereça vosso perpétuo socorro e a perseverança final.

Dai-me, ó terna e cuidadosa Mãe, a vossa bênção, e rogai por mim agora e na hora de minha morte. Assim seja.


Primeiro Dia


Consideração: Título de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Entre os inumeráveis títulos sob que a piedade cristã se apraz de invocar a Virgem Santíssima, poucos haverá tão próprios para nos dilatar o coração e enchê-lo de ilimitada confiança, como este dulcíssimo nome de Mãe do Perpétuo Socorro, que tão agradável lhe é.

Para te convencer desta verdade, considera por um lado o que é a vida do homem sobre a terra e por outro o que significa o nome de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Que é, com efeito, a vida senão uma cadeia de misérias, perigos, angústias e trabalhos? – Na ordem temporal, quem está sempre isento de enfermidades e pobrezas? Quem há que jamais tenha porque chorar? Na ordem espiritual, quem saberá sempre precaver-se contra a grande desgraça do pecado, dos laços da tibieza, do assédio das tentações? Quem não fraqueja de quando em quando no serviço de Deus, na prática da virtude e não se sente às vezes fatigado no caminho do bem? Finalmente, que cristão há aí, que não estremeça ao pensar no difícil transe da morte e no fogo purificador do Purgatório?

Ah! Perante tantas misérias e necessidades, a alma desfalecida sente-se sucumbir e quereria prorromper em prantos. – Mas, ouvindo o nome dulcíssimo de Mãe do Perpétuo Socorro, fica serena, anima-se e vai jubilosa no caminho da eternidade. Por quê?

Ah! Porque então sente que seus gemidos não se perdem no deserto, mas vão ecoar no Coração de uma Mãe que sempre quer e pode sempre socorrê-la. Certamente, Virgem do Perpétuo Socorro significa: Remédio dos males todos que nos acabrunham; remédio não de um só dia mas perpétuo: desde o berço até ao Céu; socorro em tudo, e sempre socorro. – Perpétuo Socorro quer dizer: Consolo na aflição, na indigência, nas enfermidades, nos trabalhos; força para sair do pecado, quer mortal quer leve, e para jamais recair nele. – Perpétuo Socorro equivale a dizer: Constância no serviço do Senhor e da Virgem, e por isso, perseverança final. – Perpétuo Socorro vale o mesmo que: valor na prática da virtude, proteção especial no terrível momento do trespasso; alívio pronto na horrenda prisão das almas justas ainda devedoras para com a Divina Justiça, antes de entrar na celestial mansão – Perpétuo Socorro significa que ainda quando possam ocorrer situações, em que de tudo pareça desesperar-se, fica contudo um seguro recurso: a proteção da Santíssima Virgem.

Já vês pois, homem, quem quer que tu sejas, em qualquer trabalho que te ocupes, nunca tens motivo de desalento; tens em Nossa Senhora do Perpétuo Socorro uma bondosa Mãe, que, se n’Ela confiares, socorrer-te-á em todos os atritos da vida sempre e constantemente, até ver-te um dia fruindo a Seu lado na Bem-aventurança.

Louvado seja, pois, o Senhor, que na Sua infinita misericórdia nos deu a Sua venturosa Mãe como refúgio certo e auxílio oportuno em todas as tribulações, e louvada seja Ela por ser o perpétuo socorro dos desterrados filhos de Eva neste vale de lágrimas. Oh! Mãe do Perpétuo Socorro, que suave consolação não sente nossa alma só ao pronunciar-Vos o nome; é para a língua mel especioso, para o ouvido que o escuta delicada melodia e para o coração, que o saboreia, a satisfação mais perfeita.

Pedido: Medite-se e peça-se aquilo que mais se deseja alcançar da valiosa proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.


Gozos


Vendo que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


Virgem Imaculada

Vendo que mal nos vai

Vinde sereis louvada

Por filhos de bom Pai.


Socorro permanente

Se sois, querida Mãe,

Ouvi-nos Mãe clemente,

Os filhos consolai.


A fronte inclino e choro,

Remorso na alma vai

Aos vossos pés imploro

Perdão, Virgem, m’o alcançai.


Livrai-nos da tibieza,

Desse fervor nos dai

Que eleva com presteza

Ao Céu donde ele sai.


De padecer cansado

Neste vale, onde vai

Vos pede um desterrado,

Seu peito consolai.


Se a minha fé declina

E na tormenta vai

Estrela matutina

Vinde m’a alentai.


Se vosso fiel amante

Tremendo vês que vai

Nas ondas vacilante

Seus passos segurai.


Vós, Virgem, da fraqueza

Meu peito me livrai,

Alento e fortaleza

Vós vinde e me inspirai.


Na luta derradeira

Perto de mim estás

Clemente mui fagueira

Amante como Mãe.


Lá na prisão do fogo

Virgem me visitai,

Tira-me de lá logo

Convosco me levai.


Que cante em vida e morte

Vós, Virgem, me inspirai,

Para delícia e sorte,

Vossos louvores, Mãe.


Vinde, que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


N.B. Esta quadra deve repetir-se no fim de cada uma das precedentes.

Oração Jaculatória

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nunca vosso nome se desprenda de meus lábios, nunca do meu coração se afaste.

Obséquio

Uma visita à imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, dedicando-lhe dez Ave Maria, e encomendando-lhe as próprias necessidades e as de nossos irmãos.


Oração


Ó Mãe do Perpétuo Socorro! A ingratidão com que até agora tenho pagado as misericórdias de Deus e as vossas, merecia em justa punição que me privásseis dos favores vossos, pois, o ingrato já não é digno de novos benefícios: mas, ó doce Mãe, por grande que seja a minha ingratidão, não iguala a bondade vossa; não Vos recuseis, pois, a socorrer um pobre pecador, que em Vós confia.

Vosso Coração transborda de caridade para todos e nunca se ouviu dizer, que tenhais deixado de enxugar as lágrimas do desgraçado, que se prostrasse a vossos pés. Não esqueçais as desgraças minhas; intercedei por mim ante esse Deus de bondade, que não Vos nega coisa alguma, mostrai mais uma vez, que sois digna do suave nome de Mãe do Perpétuo Socorro.


Exemplo


Corriam os últimos anos do século XV, quando a sanguinolenta perseguição, com que os turcos afligiam os cristãos da ilha de Creta, obrigou um piedoso comerciante daquele país a abandonar para sempre o pátrio torrão buscando um asilo seguro sob o céu da Itália.

Chegando ao alto mar, a embarcação que o conduzia foi assaltada por violenta tempestade e aos poucos instantes o vento rasgou-lhe as velas e as encapeladas ondas despedaçaram o leme. A tripulação, vendo a nau perdida e convertida em joguete das ondas, aterrada e apavorada aguardava a morte que lhes oferecia as profundezas do oceano por sepultura.

Em meio de tão pavorosa cena somente se mostrava sereno o negociante de Creta. Havia alento em suas palavras e nos olhos brilhava-lhe a confiança. Na hora do maior perigo, o piedoso viajante corre ao interior da embarcação em demanda da sua bagagem e dando gritos de esperança, volta ao convés levando na mão a imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. “Vede, exclama ele, dirigindo-se à tripulação aflita: eis a Estrela do mar; eis o Farol dos navegantes; eis a nossa Mãe; invoquemo-la e Ela nos salvará”. Dito isto, o negociante erguia a preciosa imagem no meio dos consternados tripulantes que instintivamente se agregaram de joelhos a seus pés. “Da terra sobem as preces e descem do Céu os prodígios”, diz Santo Agostinho.

E, com efeito, apenas os navegantes invocaram o socorro de Maria com aquele poderoso grito da fé, o furacão amansou seu furor e o grande oceano aquietou suas ondas, brilhou o sol no firmamento e a nau impelida por branda aragem foi aferrar-se nas formosas praias da Itália.

Tal foi o primeiro prodígio com que se mostrou à face da Cristandade a miraculosa imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Ela quis, se iniciassem seus favores no mais desfeito de tremenda tempestade, para comprovar-nos que em todas as tempestades da vida, por mais perdidos que nos vejamos, Ela será sempre vida, doçura e esperança nossa.

Amada, louvada e bendita sejais eternamente, Virgem do Perpétuo Socorro! Esperança minha, meu amor, minha Mãe, meu refúgio, minha vida. Amém.


___________________

Fonte: Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por um Padre Redentorista, pp. 381-390. 4ª Edição, Estabelecimentos Benziger & Co., S.A., Editores Tipográficos da Santa Sé Apostólica, Einsiedeln – Suíça, 1899.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...