Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sexta-feira, 25 de junho de 2021

Novena em Honra de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. (8º Dia)


Ato de Contrição


Meu Senhor Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu! Eis a vossos pés um pobre pecador, que muito tem entristecido o vosso amante Coração. Ai amável Jesus! Como pude eu ofender-Vos e encher de amargura esse Coração que tanto me ama e que nada omitiu para conseguir que O amasse? Quão grande foi a minha ingratidão! Mas, ó Salvador meu! Consolai-Vos, consolai-Vos, dir-Vos-ei, porque agora estou arrependido: tanta dor sinto pelos desgostos que Vos tenho causado, que quereria morrer de contrição. Oh! Meu Jesus, quem me dera chorar o pecado, como Vós na vida mortal o soubestes chorar! Pesa-me na alma de Vos ter ofendido, Eterno Pai, em satisfação de minhas culpas, Vos ofereço a pena e a dor que por elas sentiu o vosso divino Filho.

Vós, oh amante Jesus! Dai-me tal horror ao pecado que para o futuro me faça evitar até as mais leves faltas. Longe de meu coração os afetos terrenos: já quero só amar ao meu bondoso Redentor. Oh! Meu Jesus, ajudai-me, fortalecei-me e perdoai-me.

Minha Mãe do Perpétuo Socorro, intercedei por mim e obtende-me o perdão dos meus pecados. Amém.

Oração Preparatória

para todos os dias

Oh! Santíssima Virgem Maria, que, para inspirar-nos uma ilimitada confiança, quisestes tomar o dulcíssimo nome de Mãe do Perpétuo Socorro, eu Vos suplico me socorrais em todo o tempo e lugar; em minhas tentações, nas minhas recaídas, dificuldades, e misérias e mais que tudo à hora da morte. Concedei-me, ó amantíssima Mãe, o pensamento e o costume de recorrer sempre a Vós; porque estou certo de que sendo eu fiel em invocar-Vos, Vós mais o sereis em socorrer-me. Obtende-me pois, esta que é a maior das graças, recorrer a Vós sem cessar e sempre com confiança de filho, a fim de que, em virtude da minha constante súplica mereça vosso perpétuo socorro e a perseverança final.

Dai-me, ó terna e cuidadosa Mãe, a vossa bênção, e rogai por mim agora e na hora de minha morte. Assim seja.

Oitavo Dia

Consideração: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ampara seus devotos na hora da morte.

Considera que ainda que em todo o tempo e circunstância o homem precisa do benigno Socorro de Maria, nunca tanto carece dele como na angustiosa hora da morte, que é por certo o momento de mais tremenda provação. Terríveis, sim, muito terríveis são os padecimentos dos agonizantes. Tudo se conspira para tornar temerosos aquele instante: a recordação dos pecados cometidos, o temor dos incompreensíveis juízos de um Deus ofendido, a incerteza da eterna salvação, tudo, tudo. Então, de modo especial arma-se o Inferno e envida todos os esforços para se apoderar daquela alma que vai passar para a eternidade, pois, sabe que pouco tempo lhe resta antes de ser julgada e que se não o aproveitar para a perder será salva.

Por isso, o espírito maligno, acostumado a tentá-la em vida não se contenta com a tentar ele na hora da morte, mas chama também a seus companheiros para o ajudarem. Dizem que estando para morrer Santo André Avelino, dez mil Demônios se ajuntaram em sua cela para o tentar.

Mas se naquela hora tivermos a nosso favor o poderosíssimo socorro de Maria, quem poderá vencer-nos? E como poderá esta bondosa Mãe negar-nos seu socorro se formos perseverantes em lh'o pedir? Ela mesma revelou a Santa Gertrudes que concede a seus devotos no momento da morte tantos socorros quantas às vezes que na vida a invocaram.

Meu irmão, quão ditoso será ao morrer se te encontrares preso pelos laços do amor a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, laços são estes de salvação e de eterna glória! E tem sempre em conta que Aquela terna Mãe não sabe abandonar seus devotos naquele transe supremo. É Mãe do Perpétuo Socorro e como os protegeu no tempo do desterro, também se mostra deles doce protetora à hora da morte, tornando-a venturosa.

Primeiro que tudo, mostrando-se digna de suavíssimo nome que tem, envia o Príncipe São Miguel com todos os Anjos em socorro de seus moribundos para bem os defender das ciladas do Demônio e para receberem as almas dos que continuamente se encomendaram a Ela.

Não se dá por satisfeita enviando os Anjos para socorrer seus devotos; mas Ela mesma vem assisti-los nos últimos momentos. Desde que um dia teve a sorte e ao mesmo tempo sentia a dor de assistir à morte do seu Filho Jesus, Cabeça dos predestinados, obteve a graça de assistir a todos estes naquele terrível transe, por isso, a Santa Igreja nos manda pedir-lhe que nos socorra especialmente à hora da morte: “Rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte”.

Vai isto de harmonia com o que a Santíssima Virgem disse a Santa Brígida, falando de seus devotos: “Então, minha filha, eu como Senhora e Mãe deles hei de sair-lhes ao encontro, a fim de que tenham consolação e refrigério”.

A amorosa Rainha então cobre com seu manto aquelas almas e apresenta-as ao Juiz, seu Filho, e com certeza lhes alcança a salvação.

Cristão, ainda que sejas pecador, não deixarás de provar esta consolação se doravante procurares viver retamente e servir esta agradecida e benigníssima Senhora.

Nas angústias e tentações com que o Demônio te acometerá na morte, para te fazer desesperar, nossa Mãe do Perpétuo Socorro te dará forças e Ela mesma virá defender-te e com tal Mãe e protetora, que podes temer, ó pecador?

Pedido: Medite-se e peça-se aquilo que mais se deseja alcançar da valiosa proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.


Gozos


Vendo que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


Virgem Imaculada

Vendo que mal nos vai

Vinde sereis louvada

Por filhos de bom Pai.


Socorro permanente

Se sois, querida Mãe,

Ouvi-nos Mãe clemente,

Os filhos consolai.


A fronte inclino e choro,

Remorso na alma vai

Aos vossos pés imploro

Perdão, Virgem, m’o alcançai.


Livrai-nos da tibieza,

Desse fervor nos dai

Que eleva com presteza

Ao Céu donde ele sai.


De padecer cansado

Neste vale, onde vai

Vos pede um desterrado,

Seu peito consolai.


Se a minha fé declina

E na tormenta vai

Estrela matutina

Vinde m’a alentai.


Se vosso fiel amante

Tremendo vês que vai

Nas ondas vacilante

Seus passos segurai.


Vós, Virgem, da fraqueza

Meu peito me livrai,

Alento e fortaleza

Vós vinde e me inspirai.


Na luta derradeira

Perto de mim estás

Clemente mui fagueira

Amante como Mãe.


Lá na prisão do fogo

Virgem me visitai,

Tira-me de lá logo

Convosco me levai.


Que cante em vida e morte

Vós, Virgem, me inspirai,

Para delícia e sorte,

Vossos louvores, Mãe.


Vinde, que a Vós recorro

Virgem bendita e Mãe,

Vinde no seu socorro,

Vossos filhos amparai.


N.B. Esta quadra deve repetir-se no fim de cada uma das precedentes.


Oração Jaculatória

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, rogai por nós, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Obséquio

Encomendar-se três vezes ao dia a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, para conseguir uma feliz morte.

Oração

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, que será de mim quando estiver prestes a entregar minha alma a Deus? Desde já tremo e me confundo quando me ponho a considerar meus pecados e penso naquele terrível momento que há de decidir a minha salvação ou perdição eterna, e quando medito no meu último suspiro e no juízo que se lhe seguirá. Ó minha Mãe do Perpétuo Socorro! Não me abandoneis naquela hora tremenda; que seria de mim se me faltásseis Vós naquele momento supremo?

Ah! Virgem Santa, esperança minha, vinde em meu auxílio, em tão tremendas angústias de que então serei presa. Fortificai-me, quando o Demônio pretender lançar-me na desesperação, pondo-me diante, as minhas culpas. Obtende-me a graça de Vos invocar então mais assiduamente que nunca, para que expire proferindo o vosso suavíssimo Nome e do vosso adorável Filho e morra amando o meu Deus e a Vós para depois continuar amando-Vos eternamente no Paraíso. Assim seja.

Exemplo

Uma senhora dos Estados Pontifícios veio um dia a Roma para venerar a milagrosa imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Um Padre a quem ela se havia dirigido perguntou-lhe qual era a causa da sua viagem; ao que ela respondeu: “Meu marido disse-me já por várias vezes que nesta igreja se venera uma muito milagrosa imagem da Virgem Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Ele encomendava-se a esta imagem com frequência e por sua intercessão, recebeu muitas graças; morreu há pouco tempo e pouco antes da sua morte, disse-me que estava vendo à cabeceira do leito Nossa Senhora. Tanta consolação teve com tal visão, que parecia não sentir as aflições da morte e expirou tão tranquila e santamente, que não duvido da sua salvação e a minha maior felicidade seria morrer como ele morreu”.

Amada, louvada, invocada e bendita sejais, ó Virgem do Perpétuo Socorro, esperança minha, meu amor, minha Mãe, refúgio meu e minha vida. Amém.


_____________________

Fonte: Manual do Devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por um Padre Redentorista, pp. 426-431. 4ª Edição, Estabelecimentos Benziger & Co., S.A., Editores Tipográficos da Santa Sé Apostólica, Einsiedeln – Suíça, 1899.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...