Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

quinta-feira, 1 de julho de 2021

Ladainha do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.


O texto desta litania em honra ao Preciosíssimo Sangue de Cristo foi composto pela Sagrada Congregação dos Ritos — hoje, Congregação para o Culto Divino — e promulgada pelo Papa João XXIII no dia 24 de fevereiro de 1960. A sua forma é mais antiga, na verdade, pois textos similares podem ser encontrados em livros de orações do início do século XX. Aos fiéis que a recitarem devotamente concede-se indulgência parcial.


Ladainha do Preciosíssimo Sangue de Jesus Cristo


Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.


Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.


Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.

Deus Filho, redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.


Sangue de Cristo, Sangue do Filho Unigênito do Eterno Pai, salvai-nos.

Sangue de Cristo, Sangue do Verbo de Deus encarnado, salvai-nos.

Sangue de Cristo, Sangue do Novo e Eterno Testamento, salvai-nos.

Sangue de Cristo, correndo pela terra na agonia, salvai-nos.

Sangue de Cristo, manando abundante na flagelação, salvai-nos.

Sangue de Cristo, gotejando na coroação de espinhos, salvai-nos.

Sangue de Cristo, derramado na cruz, salvai-nos.

Sangue de Cristo, preço da nossa salvação, salvai-nos.

Sangue de Cristo, sem o qual não pode haver redenção, salvai-nos.

Sangue de Cristo, que apagais a sede das almas e as purificais na Eucaristia, salvai-nos.

Sangue de Cristo, torrente de misericórdia, salvai-nos.

Sangue de Cristo, vencedor dos demônios, salvai-nos.

Sangue de Cristo, fortaleza dos mártires, salvai-nos.

Sangue de Cristo, virtude dos confessores, salvai-nos.

Sangue de Cristo, que suscitais almas virgens, salvai-nos.

Sangue de Cristo, força dos tentados, salvai-nos.

Sangue de Cristo, alívio dos que trabalham, salvai-nos.

Sangue de Cristo, consolação dos que choram, salvai-nos.

Sangue de Cristo, esperança dos penitentes, salvai-nos.

Sangue de Cristo, conforto dos moribundos, salvai-nos.

Sangue de Cristo, paz e doçura dos corações, salvai-nos.

Sangue de Cristo, penhor de eterna vida, salvai-nos.

Sangue de Cristo, que libertais as almas do Purgatório, salvai-nos.

Sangue de Cristo, digno de toda a honra e glória, salvai-nos.


Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós, Senhor.


V. Remistes-nos, Senhor com o Vosso Sangue.

R. E fizestes de nós um reino para o nosso Deus.


Oremos: Todo-Poderoso e Eterno Deus, que constituístes o Vosso Unigênito Filho, Redentor do mundo, e quisestes ser aplacado com o seu Sangue, concedei-nos a graça de venerar o preço da nossa salvação e de encontrar, na virtude que Ele contém, defesa contra os males da vida presente, de tal modo que eternamente gozemos dos seus frutos no Céu. Pelo mesmo Cristo, Senhor nosso. Assim seja.


____________________

Ladainha em honra ao Preciosíssimo Sangue de Cristo (padrepauloricardo.org)




Em Latim


Kyrie, eleison.

Christe, eleison.

Kyrie, eleison.


Christe, audi nos

R. Christe, [ex]audi nos.


Pater de caelis, Deus,

R. miserere nobis.


Fili[i], Redemptor mundi, Deus,

R. miserere nobis.


Spiritus Sancte, Deus,

R. miserere nobis.


Sancta Trinitas, unus Deus,

R. miserere nobis.


Sanguis Christi, Unigeniti Patris aeterni, salva nos.

Sanguis Christi, Verbi Dei incarnati, salva nos.

Sanguis Christi, Novi et Aeterni Testamenti, salva nos.

Sanguis Christi, in agonia decurrens in terram, salva nos.

Sanguis Christi, in flagellatione profluens, salva nos.

Sanguis Christi, in coronatione spinarum emanans, salva nos.

Sanguis Christi, in Cruce effusus, salva nos.

Sanguis Christi, pretium nostrae salutis, salva nos.

Sanguis Christi, sine quo non fit remissio, salva nos.

Sanguis Christi, in Eucharistia potus et lavacrum animarum, salva nos.

Sanguis Christi, flumen misericordiae, salva nos.

Sanguis Christi, victor daemonum, salva nos.

Sanguis Christi, fortitudo martyrum, salva nos.

Sanguis Christi, virtus confessorum, salva nos.

Sanguis Christi, germinans virgines, salva nos.

Sanguis Christi, robur periclitantium, salva nos.

Sanguis Christi, levamen laborantium, salva nos.

Sanguis Christi, in fletu solatium, salva nos.

Sanguis Christi, spes paenitentium, salva nos.

Sanguis Christi, solamen morientium, salva nos.

Sanguis Christi, pax et dulcedo cordium, salva nos.

Sanguis Christi, pignus vitae aeternae, salva nos.

Sanguis Christi, animas liberans de lacu Purgatorii, salva nos.

Sanguis Christi, omni gloria et honore dignissimus, salva nos.


Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,

R. parce nobis, Domine.


Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,

R. exaudi nos, Domine.


Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,

R. miserere nobis, Domine.


V. Redemisti nos, Domine, in sanguine tuo.

R. Et fecisti nos Deo nostro regnum.


Oremus: Omnipotens sempiterne Deus, qui unigenitum Filium tuum mundi Redemptorem constituisti, ac eius sanguine placari voluisti: concede, quaesumus, salutis nostrae pretium ita venerari, atque a praesentis vitae malis eius virtute defendi in terris, ut fructu perpetuo laetemur in caelis. Per eundem Christum Dominum nostrum.

R. Amen.


____________________

Salvem a Liturgia!: Ladainha do Preciosíssimo Sangue, em latim, por ocasião da festa (no calendário antigo) de hoje


Sponsys Sanguinum ob Circuncisionem


Esposo de Sangues pela Circuncisão

(Êxod. 4, 26)


A Moisés disse Séfora, sua Esposa, acabando de circuncidar um filho seu: Que era seu esposo de sangue por amor da circuncisão. Com muito melhor direito pode dizer o mesmo a Igreja, e qualquer alma ao Menino Deus no dia de sua Circuncisão. Porque pelas primícias de seu Sangue comprou então o Senhor esta sua Esposa, e lhe deu por prendas o sagrado anel de sua carnezinha circuncidada. Pondera com que humildade e paciência se sujeita o Divino Infante aos rigores deste golpe, contando-se entre os demais pecadores, que segundo a Lei, necessitavam passar por ele: e com que sentida ternura assiste a Virgem, cortando aquele duro instrumento, mais vivamente pela sua alma, do que pelo Corpo do seu diletíssimo Menino. Ó, quanto, e quão precioso Sangue derramado, em tão terna idade! Se tão custoso é o desposório no presépio, quão custoso será o matrimônio consumado na Cruz? Verdadeiramente, Senhor, Vós para mim sois Esposo de Sangue, e de muitos sangues: Sangue da Circuncisão, Sangue no Horto, Sangue na coluna, Sangue na Coroação de Espinhos, Sangue na Crucifixão, Sangue na Lançada: Sponsus Sanguinum tu mihi es. E com todos estes Sangues me pretendeis unir convosco. Ó, não permitais meu bem, que eu desestime tantas finezas, e perca a fé que devo a tão nobre desposório: e dai-me valor, para que eu corte por mim, e circuncide por vosso amor todos os meus apetites, até chegar a dar sangue por sangue.



Fonte: Rev. Pe. Manoel Bernardez, Oratoriano, “Luz e Calor”, 2ª Parte, Opúsculo III, Meditação V, I Ponto, NN. 333, pp. 338-339. Nova Edição, Lisboa, 1871.


Festa do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.


Sangue de Cristo, inebriai-me”


Instituída em 1849 pelo Papa Pio IX, em ação de graças pela vitória alcançada pelos exércitos franceses e pontifícios sobre a Revolução, que expulsara de Roma o Pontífice. A festa do Preciosíssimo Sangue foi elevada a rito duples de 1ª classe por Pio XI, por ocasião da ocorrência do 1900º aniversário da morte do Salvador.

Deixando de parte as circunstâncias particulares que motivaram a instituição da festa, a liturgia dela recorda-nos sobretudo as graças de que somos devedores ao Preciosíssimo Sangue do Redentor. Para além da tragédia do Calvário e do golpe da lança que varou o lado de Jesus, procura fazer-nos compreender sobretudo o alcance que todo esse Mistério de um Deus padecente envolve sobre a salvação das nossas almas (Ev.). Com profundo sentimento de ação de graças, rodeemos de veneração e de amor o Sangue preciosíssimo de Jesus, que o Sacerdote oferece a Deus no altar.

Quem é este que vem das bandas do Edon e de Bosra, com os vestidos tintos de púrpura? A sua túnica dá-lhe formosura. Vestia um hábito manchado de sangue, e chamava-se o Verbo de Deus. Por que é que as tuas vestes estão vermelhas como as de quem pisou uvas num lagar? Pisei todo o lagar sozinho e ninguém dentre o povo me veio ajudar”. (Ant. 1ª Vésperas)

Meus irmãos, tendo chegado Cristo, Sumo Pontífice do Futuro, penetrou num tabernáculo maior e mais perfeito, que as mãos do homem não fizeram, quer dizer, que não é desta criação, e penetrou nele uma vez por todas, não com sangue dos novilhos e dos bodes, mas com o próprio Sangue, obtendo-nos deste modo a salvação eterna”. (Heb. 9, 11-12)

Vós chegastes à montanha de Sião, à cidade do Deus vivo, à celeste Jerusalém, ao Mediador do Novo Testamento, a Jesus Cristo, enfim, à aspersão do Sangue que fala melhor que o de Abel”. (Heb. 12, 22 – Ant. de Magníficat)

O Senhor resgatou-nos, com o Seu Sangue, de toda a tribu, de toda a língua, povo e nação, e fez de nós o reino do Nosso Deus”. (Intróito – Apoc. 5, 9-10)

Oremos: Deus eterno e onipotente, que constituístes o vosso Filho Unigênito Redentor do mundo, e Vos dignastes aplacar-Vos com o Seu Sangue, fazei que veneremos de tal modo o preço da nossa redenção e sejamos defendidos por Ele dos males desta vida, que mereçamos fruir da Bem-aventurança nos Céus. Pelo mesmo Nosso Senhor Jesus Cristo… Amém.


Os homens, diz Santo Agostinho, seguiam as partes do Demônio e eram seus escravos, mas foram resgatados do cativeiro. O Redentor veio e pagou o resgate: Derramou o Seu Sangue e resgatou o mundo inteiro. O Sangue de Cristo é salvação para quem O aceita e condenação para quem O repudia”.


_______________________

Fonte: “Missal Cotidiano e Vesperal”, por Dom Gaspar Lefebvre, O.S.B., 01 de Julho, pp. 1455-1461. Desclée de Brouwer & Cie, Bruges/Bélgica, 1952.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...