Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Novena do Sagrado Coração de Jesus, em Sua Sagrada Paixão. 5º Dia.


Sofrimentos de Jesus em Jerusalém 2


Invocação ao Divino Espírito Santo1

Vinde, ó Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.

V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.

R. E renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com as luzes do Espírito Santo, concedei-nos que pelo mesmo Espírito, conheçamos tudo o que é reto e sempre gozemos de Suas consolações. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Ato de Contrição

Prostrados perante o Sacrário ou diante de uma imagem de Nosso Senhor, persignar-se e rezar:

Senhor meu Jesus Cristo. Deus e homem verdadeiro, Criador e Redentor meu, por serdes Vós quem sois, sumamente bom e digno de ser amado, e porque Vos amo e estimo sobre todas as coisas, pesa-me, Senhor, de todo o meu coração de Vos ter ofendido, pesa-me também, por ter perdido o Céu e merecido o Inferno, e proponho firmemente ajudado com o auxílio de vossa divina graça, emendar-me e nunca mais Vos tornar a ofender, espero alcançar o perdão de minhas culpas, pela vossa infinita misericórdia. Amém.


V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.

R. Apressai-Vos, Senhor, em me socorrer.

V. Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo.2

R. Assim como era no princípio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém.




Vamos a Jerusalém:

aí acharemos o Coração de Jesus aceitando as cadeias.3


Céus! Que vejo? Um Deus amarrado!… por quem? Pelos homens, pelos vermes da terra que Ele mesmo criou!… Anjos do Paraíso, que dizeis a isto? E Vós, meu Jesus, porque Vos deixais amarrar? Que tem que ver conVosco, pergunta São Bernardo, os ferros dos escravos e criminosos, sendo Vós o Santo dos santos, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores? Ah! Se os homens Vos amarram com cordas, porque não as desfazeis? Porque não Vos livrais dos tormentos e da morte que Vos preparam? Que tenhais sido envolvido e atado nas faixas da infância por vossa Mãe, quando éreis recém-nascido, passe; que Vos tenhais como que ligado e aprisionado por vosso amor no Sacramento do altar, sob as Santas espécies, passe ainda; mas, que sejais amarrado como um malfeitor pelos Judeus ingratos, para serdes arrastado a Jerusalém, de rua em rua, de tribunal em tribunal, para serdes, enfim, amarrado no pretório à uma coluna e aí padecer a mais horrível das flagelações, ó Jesus, o mais terno dos filhos dos homens, não o sofrais. – Mas Vós não me escutais: quereis ser encadeado. Ah! Eu compreendo, não são as cordas, é o amor somente, é vosso Coração muito amante que Vos tem cativo, que Vos força a sofrer e morrer por nós. Ó amor divino, exclama São Lourenço Justiniano, só Vós pudestes encadear assim um Deus e conduzi-lO à morte por amor dos homens.

Jesus se submeteu voluntariamente à ignomínia de ser amarrado como um malfeitor e insensato, a fim de nos merecer a graça de sacudirmos as cadeias que nos escravizam ao pecado, e que se chamam más ocasiões. Estas cadeias são fortes e difíceis de quebrar; só consegue desfazê-las quem as rompe de golpe. Inútil é dizer que, até o presente nada se passou de inconveniente, porque cumpre saber que o Demônio não nos impele logo aos últimos excessos; ele vai levando pouco a pouco as almas imprudentes até a beira do precipício; depois o menor choque basta para fazê-las cair. É máxima comum entre os Mestres da Vida Espiritual que, em matéria de impureza principalmente, não há outro remédio que fugir da ocasião, meio único de nos livrarmos dos apegos terrenos. Dir-se-á talvez: Se despeço tal pessoa, se quebro estas relações familiares, será um escândalo, darei muito que falar. – Respondo: Mais escândalo haverá se não separais esta ocasião; estai certo que, se não falam diante de vós, falam na vossa ausência.

Mas, dir-se-á ainda: despedir tal pessoa é uma incivilidade, uma ingratidão até, porque ela me presta auxílios. – Sim, mas em que? Em vos separar de Deus, em levardes uma vida desgraçada neste mundo, e em vos preparar uma ainda mais desgraçada no outro. – É uma incivilidade, uma ingratidão!

Nós devemos praticar a civilidade e gratidão antes de tudo para com Jesus Cristo, cujo afetuoso Coração nos cumulou de tantos benefícios.

Mas, replicar-se-á, eu lhe dei minha palavra de não deixá-la. – E não destes antes vossa palavra a Jesus Cristo? Não vedes que a paixão é que vos faz falar assim? Ah! Cessai de afligir o Coração do Divino Esposo; porque Jesus se sente ferido no Coração, vendo uma alma se apegar loucamente àquilo que pode perdê-la. É o que Ele fez ver um dia à Santa Ludgarda: ela era então desgraçadamente encadeada por uma frívola amizade, e Jesus lhe apareceu, mostrando-Lhe seu Coração profundamente ferido. A esta vista, ela entrou em si, rompeu com a ocasião, chorou sua falta, e por atos de virtude atingiu à perfeição.

Se estais presa nestas cadeias de morte, alma cristã, escutai o que vos diz o Divino Coração de Jesus: Rompe teus laços,4 pobre alma; quebra estas cadeias que podem te arrastar ao suplício eterno, e vem a Mim; deixa prender teu coração ao Meu por Minhas cadeias, que são de ouro, de amor, de paz, cadeias de salvação.5

Como as almas se apegam ao Coração de Jesus? Pelo amor, que é o laço da perfeição.6 Enquanto uma alma não se liga a Deus senão pelo temor dos castigos, corre sempre grande perigo; mas quando se une a Deus pelo amor, está segura de não O perder mais, uma vez que ela não cesse de O amar.

Prática

Se estou envolto em alguma criminosa ou perigosa relação, quero renunciá-la imediatamente. Há tantos que estão no Inferno por terem dito: Amanhã!… Amanhã!…



Afetos e Súplicas

Ó Cordeiro cheio de mansidão, posso temer ainda que me firais? Vejo vossas mãos atadas; Vós, Vos privais de algum modo do poder de levantar o braço sobre minha cabeça culpada. Deste modo me dais a entender que não tendes a intenção de me castigar, contanto que eu queira sacudir o jugo de minhas paixões para me unir a Vós. Sim, meu Jesus, quero livrar-me delas; arrependo-me de toda a minha alma de ter-me separado de Vós, abusando da liberdade que me destes. Vós me ofereceis outra liberdade, mais perfeita, que me livrará das cadeias do Demônio, e colocar-me-á no número dos filhos de Deus. Vós Vos deixastes ligar por meu amor: quero ser ligado por vosso amor. Ó felizes cadeias, belos laços de salvação, que prendeis as almas ao Coração de Jesus; apoderai-Vos também de meu pobre coração; apertai-o tão fortemente que ele não possa mais separar-se deste Coração tão amante. Meu Jesus, eu Vos amo, a Vós me uno, e Vos dou todo o meu coração, toda a minha vontade. Resolvido estou, amadíssimo Senhor meu, a não Vos deixar mais. Ah! Meu terno Salvador, Vós, para pagar minhas dívidas, quisestes ser amarrado como um criminoso pelos algozes, e arrastado neste estado pelas ruas de Jerusalém, para serdes em seguida conduzido à morte, como um inocente cordeiro que levam ao matadouro; Vós quisestes ser cravado na Cruz e a não deixastes senão depois de terdes deixado a vida; Oh! Não permitais que eu tenha de novo a desgraça de me separar de Vós, e de me ver privado de vossa graça e vosso amor. Ó Maria, prendei-me, ainda que pecador, prendei-me ao Coração de vosso Filho Jesus, a fim de que, não me separe mais Dele, unido a Ele viva e morra, para ter a felicidade de entrar um dia na pátria da Bem-aventurança, onde não terei mais que temer separar-me de Seu Santo Amor.

Oração Jaculatória

Ó meu Jesus, ligai-me, prendei-me estreitamente a vosso Coração.



Exemplo

O Coração de Jesus manifestou de maneira brilhante Sua bondade e misericórdia para com uma grande pecadora que, depois de sua conversão, foi tão fiel serva do Salvador, que mereceu ser honrada na Igreja sob o nome de Santa Margarida de Cortona. Deplorando seu mau proceder passado, Ele dizia a Deus: Ah! Senhor, se meu coração igualasse em volume ao mundo inteiro, e se desfizesse em lágrimas e suor de sangue pela violência da dor de Vos ter ofendido, nem assim poderia eu reparar a mais ligeira de minhas faltas. Um dia lhe disse Nosso Senhor: Não tenhas temor quanto ao perdão de teus pecados. Eu te destinei para servires de exemplo aos pecadores, para que compreendam claramente que, se querem preparar-se para receberem Minha graça, achar-Me-ão sempre pronto para Lha conceder, como concedi a ti. Um dia em que ela meditava na Paixão, experimentou tão profunda tristeza à vista das dores de Jesus e Maria, que se pôs a derramar lágrimas de sangue. Então o Salvador lhe apareceu todo coberto de Chagas e lhe disse que, enquanto ela estava junto de Sua Cruz, recebia tão copiosa chuva de graças, que só podia ser comparada com a torrente de sangue que jorrou do Seu Corpo na Cruz, e ajuntou, que a consideração da Paixão é o escudo mais poderoso contra o pecado, o caminho mais curto para a perfeição. Jesus Cristo terminou convidando sua serva a nunca perder de vista Suas Chagas Divinas, e demorar-se principalmente na de Seu Coração. Para mais animar esta alma privilegiada a uma prática salutar, o Senhor lhe apareceu noutro dia em forma de crucificado, e convidou-a para tocar nas Suas Chagas. Margarida, tendo-se humilhado, e reconhecendo-se indigna de tal favor, o misericordioso Redentor alargou a Chaga de Seu Lado, de maneira que Margarida pudesse ver a Chaga de Seu Coração, e disse-Lhe que a trazia sempre gravada nele, e que ela podia acolher-se nele sempre como em seu abismo imutável.



Ladainha da Paixão7

Senhor, tende compaixão de nós.

Jesus Cristo, tende compaixão de nós.

Senhor, tende compaixão de nós.


Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.


Deus Pai dos Céus, tende compaixão de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo, tende compaixão de nós.

Deus Espírito Santo, tende compaixão de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende compaixão de nós.


Jesus, Rei da Glória, que fizestes a vossa entrada em Jerusalém para consumar a obra da nossa Redenção, tende compaixão de nós.

Jesus, prostrado no jardim das oliveiras, diante de vosso Pai, e carregado com os crimes do mundo inteiro, tende compaixão de nós.

Jesus, acabrunhado de tristeza, reduzido à agonia e abismado num mar de dores, tende compaixão de nós.

Jesus, que de todas as partes do vosso Corpo suastes sangue em abundância, tende compaixão de nós.

Jesus, traído por um Apóstolo pérfido e vendido a vil preço como um escravo, tende compaixão de nós.

Jesus, que abraçastes com amor o traidor Judas, tende compaixão de nós.

Jesus, arrastado por uma corda no pescoço pelas ruas de Jerusalém e coberto de maldições, tende compaixão de nós.

Jesus, injustamente acusado e condenado, tende compaixão de nós.

Jesus, saciado de opróbrios, coberto de escarros e contundido de bofetadas, tende compaixão de nós.

Jesus, vestido com um manto de ignomínias e tratado como insensato na corte de Herodes, tende compaixão de nós.

Jesus, flagelado, rasgado por golpes e alagado no vosso Sangue, tende compaixão de nós.

Jesus, coroado de agudos espinhos, tende compaixão de nós.

Jesus, tratado como um rei de comédia, tende compaixão de nós.

Jesus, que fostes comparado com Barrabás e proposto a ele, tende compaixão de nós.

Jesus, entregue por Pilatos à raiva dos vossos inimigos, tende compaixão de nós.

Jesus, esgotado de sofrimentos e sucumbido sob o peso da vossa Cruz, tende compaixão de nós.

Jesus, pregado na Cruz entre dois malfeitores, tende compaixão de nós.

Jesus, homem das dores, tende compaixão de nós.

Jesus, obediente até a morte, e morte horrorosa da Cruz, tende compaixão de nós.

Jesus, cheio de doçura para aqueles que Vos davam a beber fel e vinagre, tende compaixão de nós.

Jesus, que pedistes perdão pelos vossos algozes, tomando a defesa deles ante o vosso Pai, tende compaixão de nós.

Jesus, que pela nossa Redenção sacrificastes honra e vida, tende compaixão de nós.

Jesus, que expirastes na Cruz por amor de nós, tende compaixão de nós.


Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.

Sede-nos propício, escutai-nos, Senhor.


De todo o mal, livrai-nos, Senhor.

De todo o pecado, livrai-nos, Senhor.

Da morte em mau estado, livrai-nos, Senhor.

Da condenação eterna, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa agonia e suor de sangue, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa cruel flagelação, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa coroa de espinhos, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa Cruz e sofrimentos, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa sede e suspiros, livrai-nos, Senhor.

Pelas vossas cinco Chagas, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa morte, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa Ressurreição, livrai-nos, Senhor.

No dia do Juízo, livrai-nos, Senhor.


Ainda que muito pecadores, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que pela vossa Paixão aprendamos a conhecer a enormidade do pecado por cuja causa sofrestes, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que pela lembrança das vossas dores e sofrimentos, possamos suportar com paciência todas as penas, adversidades e doenças, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que em todas as nossas aflições, tristezas e tribulações, nos voltemos para Vós para obtermos paciência, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que recebamos da vossa mão sem murmurar as humilhações, desprezos, ultrajes, perseguições, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que suportemos a vosso exemplo as falsas acusações e juízos injustos, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que Vos digneis de nos tornar participantes dos frutos da vossa Cruz, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que, pela virtude da vossa Cruz, triunfemos do Demônio, do mundo e da carne, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que possamos ser purificados de todo o pecado no vosso Sangue, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que possamos todos os dias levar a nossa cruz e seguir-Vos, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que pensemos muitas vezes com amor e reconhecimento na vossa Paixão, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que, lembrando-nos de que morrestes pelo nosso amor, Vos amemos de todo o nosso coração, e só para Vós vivamos, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que, na hora da nossa morte, Vos digneis de nos fortalecer pela vossa Cruz e Morte, nós Vos pedimos, atendei-nos.

Que, pela vossa Cruz, Vos digneis conduzir-nos a glória eterna, nós Vos pedimos, atendei-nos.


Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Jesus.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Jesus.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós, Jesus.


Oremos: Senhor Jesus, que, descido do Céu e do seio de vosso Pai, derramastes o vosso precioso Sangue para remissão dos nossos pecados, humildemente Vos pedimos, que sejamos no dia do juízo colocados a vossa direita e mereçamos ouvir da vossa boca estas palavras: Vinde, benditos de meu Pai. Amém.


______________________

1.  Manual das Indulgências – Normas e Concessões, Cap. “Outras Concessões” – Concessão 62, p. 72. Editora Paulus, 2ª Edição, São Paulo, 1990.

2.  Indulgência parcial. (Manual das Indulgências, ob. cit., Apêndice).

3.  “O Sagrado Coração de Jesus segundo Santo Afonso de Ligório – ou Meditações para o Mês do Sagrado Coração, a Hora Santa e a Primeira Sexta-feira do Mês”, coligidas das Obras do Santo Doutor pelo Padre Saint-Omer, C.SS.R., 2ª Parte, 17º Dia, pp. 108-114. Tradução Portuguesa feita da 83ª Edição; 5ª Edição; Tipografia de Frederico Pustet, Impressor da Santa Sé; Ratisbona, 1926.

4.  Is. 52, 2.

5.  Eccl. 6, 31.

6.  Coll. 3, 14.

7.  “As Mais Belas Orações de Santo Afonso de Ligório”, pelo Pe. Saint-Omer, C.Ss.R., Parte IV, Art. 2, § 3, pp. 514-516. Imprimé par les Etablissements Casterman, S.A., Tournai/Bélgica, 1921.

Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...