Blog Católico, para os Católicos

BLOG CATÓLICO, PARA OS CATÓLICOS.

"Uma vez que, como todos os fiéis, são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, os leigos têm a OBRIGAÇÃO e o DIREITO, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente através deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que, sem ela, o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito" (S.S. o Papa Pio XII, Discurso de 20 de fevereiro de 1946: citado por João Paulo II, CL 9; cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 900).

sábado, 28 de maio de 2022

Novena em Honra do Divino Espírito Santo. 3º Dia.


(Segundo os escritos de Santo Afonso M. de Ligório)1



Orações Iniciais para Todos os Dias


V. Pelo sinal da Santa Cruz, livrai-nos, Deus Nosso Senhor, dos nossos inimigos.

R. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.2

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.

R. Senhor, apressai-Vos em me socorrer.

V. Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo.3

R. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.



Súplica ao Divino Espírito Santo


V. Vinde, Espírito Santo, encheis os corações dos vossos fiéis; e acendei neles o fogo do vosso amor.4

V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.

R. E renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, concedei-nos que pelo mesmo Espírito conheçamos tudo o que é reto, e gozemos sempre as suas consolações. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.



TERCEIRO DIA


O Amor é uma água que apaga a sede5


Sequência: Veni Sancte Spiritus


Vinde, Espírito Santo, e mandai do Céu um raio de vossa clara luz.

Vinde, Pai dos pobres, vinde Distribuidor dos bens, vinde Luz dos corações.

Consolador ótimo, doce Hóspede e suave Alegria das almas.

Vinde, aliviar-lhes os trabalhos, temperar-lhes os ardores, enxugar-lhes as lágrimas.

Ó Luz beatíssima, enchei o íntimo dos corações dos vossos fiéis.

Sem a vossa graça, tudo no homem é vazio; tudo é nocivo.

Lavai o que em nós é sórdido; irrigai o que é árido; sarai o que está ferido; abrandai o que é duro; aquecei o que é frio; reconduzi o desviado.

Concedei aos vossos servos, que em Vós confiam, os vossos sete dons.

Dai-lhes o mérito da virtude; o dom da graça final, e o prêmio glorioso dos prazeres eternos. Amém.

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor, Vós que reunistes os povos de todas as línguas na Unidade da Fé.



Meditação


O amor é chamado também Fonte de água viva.6 Nosso Redentor dizia à Samaritana: Aquele que beber da água que eu lhe der não terá jamais sede.7 O amor é, pois, uma água que mata a sede; aquele que ama a Deus sinceramente, não busca e nem deseja coisa alguma fora de Deus; porque em Deus acha todos os bens. Assim, contente de possuir a Deus somente, repete sem cessar o seu alegre estribilho: Ó meu Deus, vós sois todo para mim. Deus se queixa das numerosas almas que vão mendigar junto das criaturas alguns miseráveis e curtos prazeres, e O abandonam, Bem infinito e Fonte de todas as alegrias: Eles me abandonaram, diz o Senhor, a mim que sou a fonte de água viva, e cavaram para si cisternas, que não podem reter a água.8 Aí está porque o Senhor, que nos ama e deseja nos ver contentes, nos clama a todos: Se alguém tem sede da verdadeira felicidade, virá a mim; dar-lhe-ei o Espírito Santo, que o fará feliz nesta vida e na outra; este sentirá correr do seu próprio seio rios de água viva, como os profetas anunciaram.9 Aquele, pois, que crê em Jesus Cristo, e O ama, será enriquecido de tantas graças, que do seu coração, ou da sua vontade, que é como seio da alma, fluirão fontes de santas virtudes; por elas se porá no estado, não só de conservar em si mesmo a vida da graça, mas ainda de comunicá-la aos outros. A água misteriosa de que fala Nosso Senhor, é precisamente o Espírito Santo, amor substancial, que nos prometeu enviar do Céu depois da Sua Ascensão.10

A chave que abre os canais desta água desejável, é a oração, pela qual obtemos todos os bens, em virtude da divina promessa: Pedi e recebereis.11 Somos cegos, fracos e pobres; mas a oração nos consegue a luz, a força e a riqueza da graça. Com a oração só podemos tudo, dizia Theodoreto. Aquele que ora recebe tudo o que deseja. Deus quer nos dar as Suas graças, mas quer que Lhas peçamos.



Afetos e Súplicas


Meu Jesus, dir-vos-ei com a Samaritana: Dai-me desta água12 do vosso amor, para que, esquecendo a terra, viva daqui em diante para Vós somente, ó amável Infinito. Regai o que é seco.13 A minha alma é uma terra seca, que não produz senão abrolhos e espinhos de pecados; ah, dignai-Vos de inundá-la com as águas da vossa graça, para que produza algum fruto para a vossa glória, antes que a morte me arrebate deste mundo. Ó Fonte de água viva, ó Bem Supremo, quantas vezes Vos deixei pelas águas lodosas que me privaram da vossa graça! Ah, não ter eu morrido antes de Vos ofender! Mas, no futuro, não quero mais buscar nada fora de Vós. Ó meu Deus, socorrei-me e fazei que eu Vos seja fiel. Ó Maria, minha esperança, cobri-me sempre com o vosso manto. Assim seja.



O Dedo de Deus está aqui14


Antes de São Vicente Ferrer nascer,15 ele operou um milagre, prenúncio dos milhares que em sua vida faria.

1. Indo Constança (mãe de São Vicente) um dia, visitar uma pobre cega a quem socorria, pediu-lhe que rezasse por ela, para que tivesse um parto feliz. A pobre cega se inclinou sobre o seio de Constança e disse:

Deus vos ajude!

No mesmo instante recuperou a vista do corpo e iluminou-se-lhe a alma conjuntamente, e dizendo, cheia de espírito profético:

Senhora, esse menino é um Anjo. Por sua causa me curei da minha cegueira e afirmo que, ele fará coisas nunca vistas.

Tais foram os prenúncios de santidade desse homem extraordinário cujos milagres deixaram atônita aquela geração.

2. Passava São Vicente Ferrer16 por uma rua estreita de Valência, quando ouviu uma voz gritando pragas, blasfêmias e horrores de toda sorte. Entrou no prédio de onde a voz saíra e encontrou, correndo para a rua, o dono da casa, a berrar imprecações. Lá dentro a mulher chorava, lamentando-se e dizia, também, coisas terríveis, desejando a morte ao marido e ameaçando-se suicidar-se, porque o Inferno seria pouco em comparação com as pancadas e maus-tratos que recebia.

Depois de tentar consolá-la com suas boas palavras, o Santo perguntou, por que razão lhe tinha o marido tal ódio, e ela respondeu, soluçando, que era por ser muito feia e desengonçada.

Suspirando São Vicente dizendo: E por causa dessas coisas é que ele ofende tanto a Deus! Depois, tocando no rosto da pobre criatura disse-lhe: Pois bem, minha filha, de agora em diante não serás mais feia. Mas, lembra-te de que deves servir a Deus e viver santamente.

No mesmo instante adquiriram tanta vida e expressão as feições da mulher, que passou a ser considerada a mais formosa da cidade, e o marido se prendeu a ela para o resto da vida.

3. O dom dos milagres continuava a distingui-lo,17 e estes tornaram-se tantos, mercê do favor de Deus e da caridade em que se abrasava, que o superior do Convento começou a irritar-se com a quantidade de gente que batia à porta e perturbava a vida da Comunidade.

Acabou por proibir Frei Vicente de fazer milagres. Ele, então, por obediência, abstinha-se de olhar para as misérias que lhe apresentavam e negava-se a comparecer na portaria.

Mas, em cada ocasião, houve obras na torre da igreja e aconteceu que, indo São Vicente a passar, despencou-se lá das alturas um pedreiro, grande admirador do Santo, e enquanto caia, gritou por ele, suplicando-lhe que não o deixasse se despedaçar no chão.

Acorrentado pela obediência, mas movido de compaixão, São Vicente gritou:

Detem-te no ar, porque eu vou pedir licença ao Superior.

E correu para o Convento.

Meu Padre, disse-lhe o Santo, eu vos peço licença para que me deixeis pedir a Deus mais um milagre. Porque caiu da torre o pedreiro, e pediu-me que o salvasse. Eu, porém, como não tinha a vossa permissão, ordenei-lhe que se detivesse no ar, e vim correndo, pedi-la a vós.

No ar, exclamou o Superior atônito e vencido.

E me pedes licença para fazer milagres! O milagre maior está feito. Vai, filho, e faze o que te ordena a caridade!

Salvou-se o homem e São Vicente Ferrer pode retornar daí em diante a sua gloriosa carreira de taumaturgo.

Perguntaram a São Vicente Ferrer18 alguns anos antes de sua morte: “Mestre Vicente, quantos milagres fizestes em vossa vida?” Respondeu ele: “Quase três mil”.

Para canonizar alguém, requer a Igreja apenas três milagres.19 No Processo de Canonização de São Vicente, os peritos pararam cansados no 873º milagre; e todos sabem a seriedade da Cúria Romana sobre este assunto.



Senhor, luz e mais luz,

enviai a vossa Luz,

dissipai as minhas trevas,

abri os meus olhos;

porque sem sermos esclarecidos,

não podemos evitar os precipícios

e nem achar a Deus”.


Distribuidor dos dons celestes, tende piedade de nós. (3X)



Ladainha do Divino Espírito Santo20


Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.


Divino Espírito Santo, ouvi-nos.

Espírito Paráclito, atendei-nos.


Deus, Pai dos Céus, tende piedade de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus, Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.


Espírito da verdade, tende piedade de nós.

Espírito da sabedoria, tende piedade de nós.

Espírito da inteligência, tende piedade de nós.

Espírito da fortaleza, tende piedade de nós.

Espírito da piedade, tende piedade de nós.

Espírito do Bom Conselho, tende piedade de nós.

Espírito da ciência, tende piedade de nós.

Espírito do santo temor, tende piedade de nós.

Espírito da caridade, tende piedade de nós.

Espírito da alegria, tende piedade de nós.

Espírito da paz, tende piedade de nós.

Espírito das virtudes, tende piedade de nós.

Espírito de toda a graça, tende piedade de nós.

Espírito de adoção dos filhos de Deus, tende piedade de nós.

Purificador das nossas almas, tende piedade de nós.

Santificador e Guia da Igreja Católica, tende piedade de nós.

Distribuidor dos dons celestes, tende piedade de nós.

Conhecedor dos pensamentos e das intenções do coração, tende piedade de nós.

Doçura dos que começam a Vos servir, tende piedade de nós.

Coroa dos perfeitos, tende piedade de nós.

Alegria dos Anjos, tende piedade de nós.

Luz dos Patriarcas, tende piedade de nós.

Inspiração dos Profetas, tende piedade de nós.

Palavra e Sabedoria dos Apóstolos, tende piedade de nós.

Vitória dos Mártires, tende piedade de nós.

Ciência dos Confessores, tende piedade de nós.

Pureza das Virgens, tende piedade de nós.

Unção de todos os Santos, tende piedade de nós.


Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.

Sede-nos propício, atendei-nos, Senhor.


De todo pecado, livrai-nos, Senhor.

De todas as tentações e ciladas do Demônio, livrai-nos, Senhor.

De toda presunção e desesperação, livrai-nos, Senhor.

Do ataque à verdade conhecida, livrai-nos, Senhor.

Da inveja da graça fraterna, livrai-nos, Senhor.

De toda obstinação e impenitência, livrai-nos, Senhor.

De toda negligência e torpor do espírito, livrai-nos, Senhor.

De toda impureza da mente e do corpo, livrai-nos, Senhor.

De todas as heresias e erros, livrai-nos, Senhor.

De todo mau espírito, livrai-nos, Senhor.

Da morte má e eterna, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa eterna procedência do Pai e do Filho, livrai-nos, Senhor.

Pela milagrosa conceição do Filho de Deus, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa descida sobre Jesus Cristo batizado, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa santa aparição na transfiguração do Senhor, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa vinda sobre os discípulos do Senhor, livrai-nos, Senhor.

No dia do Juízo, livrai-nos, Senhor.


Ainda que pecadores, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que nos perdoeis, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis vivificar e santificar todos os membros da Igreja, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis conceder-nos o dom da verdadeira piedade, devoção e oração, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis inspirar-nos sinceros afetos de misericórdia e de caridade, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis criar em nós um espírito novo e um coração puro, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis conceder-nos verdadeira paz e tranquilidade do coração, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que nos façais dignos e fortes, para suportar as perseguições por amor à justiça, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis confirmar-nos em vossa graça, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que nos recebais no número dos vossos eleitos, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis atender-nos, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Espírito de Deus, nós Vos rogamos, ouvi-nos.


Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, enviai-nos o Espírito Santo.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, mandai-nos o Espírito prometido do Pai.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, dai-nos o Espírito Bom.


Espírito Santo, ouvi-nos.

Espírito Consolador, atendei-nos.


V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.

R. E renovareis a face da terra.


Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, concedei-nos que no mesmo Espírito conheçamos o que é reto, e gozemos sempre as Suas consolações. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.


_____________________

1.  “As Mais Belas Orações de Santo Afonso de Ligório”, pelo Pe. Saint-Omer, C.SS.R., Parte Quarta, Art. 3, pp. 585-586 (565-581). Imprimé par les Etablissements Casterman, S.A. Tournai/Belgium, 1877.

2.  Concede-se indulgência parcial ao fiel que faça devotamente o Sinal da Cruz, proferindo as palavras costumeiras: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito. Amém. Manual das Indulgências – Normas e Concessões, Concessão 55, p. 65. 2ª Edição, Editora Paulos, São Paulo/SP, 1990.

3.  Indulgência parcial. Manual das Indulgências, ob. cit., Apêndice, p. 78.

4.  Indulgência parcial. Manual das Indulgências, ob. cit., Concessão 62, p. 72.

5.  “As Mais Belas Orações de Santo Afonso de Ligório”, ob. cit., pp. 569-571.

6.  Veni Creator Spiritus.

7.  Jo. 4, 13.

8.  Jer. 2, 13.

9.  Jo. 7, 37.

10.  Jo. 7, 37-39.

11.  Mat. 7, 7-12.

12.  Jo. 4, 15.

13.  Veni, Sancte Spiritus.

14.  Êx. 8, 19; 31, 18; Salm. 8, 3; Luc. 11, 20.

15.  São Vicente Ferrer – Santo Prodigioso, Cap. V, p. 18. Prefácio de Zora Seljam. Sel Editora, Rio de Janeiro, 1981.

16.  São Vicente Ferrer – Santo Prodigioso, ob. cit., Cap. V, p. 48.

17.  São Vicente Ferrer – Santo Prodigioso, ob. cit., Cap. V, p. 29-30.

18.  A. Auffray, S.D.B., “Dom Bosco”, Cap. X – O Taumaturgo, p. 248. 2ª Edição, Livraria Editora Salesiana, São Paulo, 1955.

19.  São Vicente Ferrer – Santo Prodigioso, ob. cit., Cap. V, p. 122.

20.  “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, Apêndice, pp. 261-266. 3ª Edição, Editora Vozes Ltda, Petrópolis/RJ, 1946.


Redes Sociais

Continue Acessando

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...